Supermercados crescem 900% em vendas online

Leia em 1min 50s

Os supermercados viveram uma das maiores digitalizações da pandemia, buscando alternativas para chegar à casa do consumidor e driblar um momento de desafio das compras presenciais. Resultado da estratégia, esses negócios registraram um aumento de 900% na receita das vendas online entre março de 2020 e julho de 2021. Os dados são de levantamento da Linx, líder em tecnologia para o varejo, a partir de informações da vertical Mercadapp, especialista em e-commerce para supermercados.

 

O salto sem precedentes nas vendas digitais e por aplicativo são consequência do aumento da procura: o número de pedidos virtuais cresceu 817% no mesmo período. “Em março do ano passado, a pandemia e o isolamento social praticamente obrigaram o consumidor a buscar novas formas de fazer mercado. Porém, a procura não foi uma coisa momentânea: o consumidor experimentou, gostou e se acostumou a receber as compras em casa, sustentando esse crescimento inacreditável no último um ano e meio”, analisa Larissa Lima, diretora de operações da Mercadapp.

 

Outros índices comprovam a consistência digital do setor. O ticket médio do período analisado foi de R$ 218,01, com uma média de frequência de compras de 175 pedidos por mês e a taxa de conversão de 16,14%, uma porcentagem bastante alta. Para efeitos comparativos, o e-commerce geral no Brasil tem uma taxa de conversão de 1,6%, segundo a Experian Hitwise.

 

“O hábito de compra mudou e o consumidor deve se manter digital, inclusive para as compras do mês, investindo mais em comodidade no pós-pandemia. As PMEs têm uma janela importante para se digitalizar e investir em tecnologia para as novas formas de consumo. É a chance para buscar mais alcance e fidelização de forma prática e fácil”, finaliza a executiva.

 

São Paulo, Goiás e Rio Grande do Norte

Entre os estados de destaque na compra de supermercado online, São Paulo registrou a maior média de pedidos, com 158 por mês e ticket médio de R$198,14. No Centro-oeste, Goiás é o líder com 143 pedidos por mês e um valor médio por compra de R$235,45. Já no Nordeste, o Rio Grande do Norte fica na primeira posição, com 57 pedidos por mês e R$258,82 desembolsado por compra pelo consumidor.


Fonte: Newtrade 


Veja também

Vendas no e-commerce crescem15,76% nos sete primeiros meses do ano

O e-commerce brasileiro continua em ritmo acelerado. Nos primeiros sete meses deste ano, houve alta de 24,35% no faturam...

Veja mais
Economia digital segue acelerada

Estados do Nordeste lideram os negócios com comércio eletrônico no país O e-commerce bra...

Veja mais
Intenção de compra na Black Friday cresce 29%

Nem mesmo a crise econômica deve afastar os brasileiros das compras nesta Black Friday. Pelo contrário. O n...

Veja mais
Metade dos brasileiros prefere comprar em lojas online do que físicas, aponta pesquisa

A pesquisa “Experiência do Consumidor Brasileiro”, realizada pelo Opinion Box, mostra que metade dos b...

Veja mais
Vendas no comércio eletrônico batem recorde no primeiro semestre

Negócios no período somaram R$ 53,4 bilhões, alta de 31% ante o ano anterior, de acordo com Ebit/Ni...

Veja mais
Inteligência Artificial muda compra de alimentos em supermercados

De carrinhos computadorizados a chefs virtuais, tecnologia tem cada vez mais espaço nas jornadas de consumo dos c...

Veja mais
Novo supermercado online chega ao Brasil para acirrar concorrência no varejo alimentar

Grupo colombiano já tem centro de distribuição em São Paulo e foca em entregas rápida...

Veja mais
Vendas por e-commerce mais que dobram na pandemia

Levantamento da FGV aponta a participação dos supermercados nas vendas on-line As vendas feitas pela ...

Veja mais
Na América Latina, brasileiro é o que mais aderiu ao e-commerce

Na pandemia, os latinos são os mais conectados quando comparados ao resto do mundo, diz Kantar Que a pandemi...

Veja mais