Vendas no comércio eletrônico batem recorde no primeiro semestre

Leia em 2min 20s

Negócios no período somaram R$ 53,4 bilhões, alta de 31% ante o ano anterior, de acordo com Ebit/Nielsen

 

O comércio eletrônico bateu recorde de vendas no primeiro semestre de 2021, atingindo R$ 53,4 bilhões, crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo trabalhoelaborado pela Ebit | Nielsen e realizado em parceria com o Bexs Banco, empresa especializada em câmbio e soluções de pagamentos digitais internacionais.

 

O resultado semestral foi impulsionado sobretudo pelos aumentos de 22% no ticket médio – que passou para R$ 534 reais -, e de 7% no número de pedidos, atingindo a marca de 100 milhões. “O e-commerce passa agora por um período de consolidação após o crescimento expressivo do ano passado”, afirmou o líder de e-commerce da Ebit|Nielsen, Marcelo Osanai. “O consumidor, adaptado à comodidade do comércio eletrônico, compra de forma mais recorrente e busca produtos em diversas categorias”, acrescentou.

 

O número de novos consumidores se estabilizou no primeiro semestre deste ano: foram 6,2 milhões, levemente inferior aos 7,3 milhões no mesmo período do ano passado.

O curioso, no entanto, é que o novo consumidor entra com um apetite mais alto do que as pessoas que já estão acostumadas a comprar online. O ticket médio dos recém-chegados é levemente superior à média total, atingindo R$ 556.

 

As compras por celulares representaram mais da metade do faturamento total do e-commerce e do número de pedidos. No primeiro semestre as vendas no meio atingiram R$ 28,2 bilhões, crescimento de 28,4%, e os pedidos, 56,3%, alta de 8,7%. Já o ticket médio ficou em R$ 502, levemente abaixo do valor geral do e-commerce.

 

“O brasileiro está hiperconectado, consome conteúdo ao mesmo tempo em diversas telas, isso é o ambiente propício para o e-commerce. Ele assiste algo na televisão, acessa as redes sociais, vê um produto de interesse e realiza a compra. Tudo muito simples e ágil ao toque das mãos”, afirmou o executivo da Ebit|Nielsen.

 

Os segmentos de Departamento e Esportivo se destacaram durante o primeiro semestre, com expansão de 37% no volume de vendas, e 14% no número de pedidos, e 48% de alta em vendas e 27% de crescimento em pedidos, respectivamente. Aparecem ainda os segmentos de Pet Shop, com alta de 56% no faturamento e 48% nos pedidos, Alimentos (+34% e +8%). Casa e Decoração teve alta de 155% em vendas e de 67% em pedidos.

 

A região Sudeste foi a que mais contribuiu com 51% do faturamento total, conforme os dados do estudo. No entanto, as regiões Sul e Norte foram as que mais cresceram durante o primeiro semestre, com altas de 57% e 52%, respectivamente.

 

“Isso mostra uma dinamização do comércio eletrônico e sua consequente expansão para todo o Brasil. Deixou de ser algo concentrado para ser massificado. Isso tudo graças à acessibilidade, facilidade e adaptabilidade do comércio eletrônico no país”, afirmou Osanai.

 

Redação SuperHiper 


Veja também

Inteligência Artificial muda compra de alimentos em supermercados

De carrinhos computadorizados a chefs virtuais, tecnologia tem cada vez mais espaço nas jornadas de consumo dos c...

Veja mais
Novo supermercado online chega ao Brasil para acirrar concorrência no varejo alimentar

Grupo colombiano já tem centro de distribuição em São Paulo e foca em entregas rápida...

Veja mais
Vendas por e-commerce mais que dobram na pandemia

Levantamento da FGV aponta a participação dos supermercados nas vendas on-line As vendas feitas pela ...

Veja mais
Na América Latina, brasileiro é o que mais aderiu ao e-commerce

Na pandemia, os latinos são os mais conectados quando comparados ao resto do mundo, diz Kantar Que a pandemi...

Veja mais
Vendas pela internet crescem 13% no primeiro semestre

Faturamento do comércio eletrônico no Brasil subiu 24% no mesmo período, revela o índice MCC-...

Veja mais
Boom do e-commerce: um ano de crescimento e aprendizado

A pandemia obrigou os supermercadistas a se reinventarem e muito mais consumidores conheceram, na prática, o conc...

Veja mais
Investimentos em startups de supermercados batem recorde

Fundos levantaram mais de US$ 10 bilhões no primeiro semestre do ano, mais que todo o volume movimentado em 2020&...

Veja mais
Quatro benefícios de contar com um BI em seu e-commerce

Analisar o comportamento do seu consumidor, criar ações mais assertivas de marketing digital, melhorar a g...

Veja mais
Cashback 2.0 promete um giro contínuo de clientes nas lojas

Solução da GS Ciência do Consumo oferece um mecanismo mais simples de recompensa para o shopper, com...

Veja mais