Indústria de limpeza projeta alta de 3% em 2021

Leia em 2min

Resultado deve ser favorecido por bom volume de lançamentos e também pelo impacto da pandemia

 

 

De acordo com estimativas da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (Abipla), a produção deste setor deve crescer em torno de 3% em 2021. Dentre os fatores de influência desta estimativa, está o impacto da pandemia da covid-19 no aumento da demanda por produtos de limpeza.

 

O setor, que fechou o ano de 2020 com volume de produção estável, na comparação com o ano de 2019, vem crescendo acima do PIB há alguns anos e a pandemia, apesar de ter provocado uma demanda maior por produtos de desinfecção, exigiu que as indústrias tivessem que adaptar, rapidamente, suas estratégias para garantir acesso da população a itens de limpeza. "Vivemos uma montanha-russa no ano passado. As empresas tiveram que alterar cronogramas de lançamento e lidar com aumentos súbitos de demanda em determinados produtos, como água sanitária, desinfetantes e sabão em barra. Como o setor costuma basear suas estratégias em planejamentos de longo prazo, foi um grande desafio", diz Paulo Engler, diretor-executivo da entidade.

 

Para se ter uma ideia da volatilidade enfrentada em 2020, de janeiro a julho, o setor cresceu 5,9%, em relação ao mesmo período de 2019. No entanto, a produção caiu, bruscamente, no segundo semestre, fazendo com que o volume de produção encerrasse o ano em estabilidade. "A queda coincide com a diminuição do Auxílio Emergencial", diz Engler, lembrando que, mesmo com a baixa no segundo semestre, o setor fechou com números melhores que os da indústria em geral, que caiu 4,5%, segundo o IBGE, e o próprio recuo estimado do PIB. "Comparativamente, estamos bem. Além disso, viemos de uma base alta, por conta do crescimento forte nos últimos anos", conclui.

O diretor executivo da ABIPLA acredita que, em 2021, o mercado, que responde por um faturamento anual de mais de R$ 26 bilhões, deverá receber lançamentos de diversos segmentos, como limpeza perfumada, detergentes para roupas, amaciantes e produtos multiuso. "O mercado deve ser bem movimentado este ano. Alguns lançamentos acabaram sendo diferidos, por conta da pandemia, e já notamos que as indústrias vêm se estruturando para colocar novos produtos no mercado em breve, o que também deve colaborar para a manutenção dos níveis de empregos diretos do setor na área fabril, hoje em torno de 58 mil pessoas com carteira assinada", acrescenta Engler.

 

Fonte: Revista SuperHiper


Veja também

Mercado Extra está mais forte em São Paulo

Rede investiu R$ 4,5 milhões para iniciar a operação de mais três unidades no estado &nb...

Veja mais
Ano começa com queda brusca em lançamento de produtos

Desde 2003 não havia um janeiro com intenção tão baixa da indústria em lançar ...

Veja mais
Safra de grãos deve ser recorde em 2021, diz IBGE

O Brasil deve registrar, em 2021, safra recorde de cereais, leguminosas e oleaginosas, segundo estimativa de janeiro do ...

Veja mais
Setor de orgânicos cresce 30% no Brasil em 2020

Apesar de toda a crise econômica gerada pela pandemia de Covid-19, o setor de produtos orgânicos registrou u...

Veja mais
Comércio antecipa venda de ovos de Páscoa para não repetir 2020

2021 começou meio esquisito. A venda de ovos de Páscoa começou mais cedo neste ano. Na segunda quin...

Veja mais
Faturamento do atacado distribuidor cresce 4,29% no acumulado de 2020

De acordo com pesquisa realizada pela ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores) com um ...

Veja mais
Preço da maçã, banana e melancia sobe forte em dezembro, aponta Conab

Os preços da maçã, banana e melancia subiram fortemente na maioria dos mercados em dezembro, mostra...

Veja mais
Mercado de beleza cresce no Brasil durante a pandemia

De acordo com o provedor de pesquisa de mercado Euromonitor International, o Brasil é o quarto maior mercado de b...

Veja mais
76% dos brasileiros começaram a consumir em comércios locais durante a quarentena

Uma pesquisa realizada pela Mastercard, no fim de 2020 para compreender melhor os hábitos de compras dos consumid...

Veja mais