Vendas pela internet crescem 13% no primeiro semestre

Leia em 1min 50s

Faturamento do comércio eletrônico no Brasil subiu 24% no mesmo período, revela o índice MCC-ENET

 

Pandemia e lojas fechadas ou com funcionamento restrito aceleraram as vendas do e-commerce brasileiro que no primeiro semestre de 2021 registrou alta de 13,05% nas vendas e de 24,15% no faturamento. Os dados são do índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie, em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net).

 

“O aumento consistente do faturamento online no primeiro semestre de 2021, comparado ao mesmo período no ano anterior, evidencia a sólida performance do segmento e a mudança de patamar nas vendas online”, afirma Gastão Mattos, responsável pela Divisão de Varejo Online da camara-e.net.

 

Ao observar as vendas online, comparando os meses de junho e maio, por sua vez, teve queda de (−1,02%).

O faturamento do setor também seguiu com variação negativa, quando os meses comparado foram junho e maio: (−1,49%).

No acumulado do ano, os dados foram: Nordeste (38,14%); Centro-Oeste (36,42%); Sul (30,99%); Norte (27,55%); e Sudeste (17,51%).

 

Em maio de 2021, o e-commerce representou 11,9% do comércio varejista restrito (exceto veículos, peças e materiais de construção). No acumulado dos últimos 12 meses, nota-se que a participação do e-commerce no comércio varejista corresponde a 10,9%. Vale destacar que esse indicador foi feito a partir da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, divulgada no dia 7 de julho.

 

Em maio de 2021, a composição de compras realizadas pela internet, por segmento, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (43,2%); móveis e eletrodomésticos (27,6%); e tecidos, vestuário e calçados (10,1%). Na sequência, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,3%); outros artigos de usos pessoal e doméstico (5,9%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (3,4%); e, por último, livros, jornais, revistas e papelaria (2,5%). Esse indicador também utiliza a Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE como base.

 

Outra métrica avaliada pelo MCC-ENET revela que, no trimestre de abril a junho de 2021, 18,5% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online. Observa-se uma alta de 1,3 p.p em relação ao trimestre anterior (17,2%). Já na comparação com o mesmo período em 2020 (10,1%), houve crescimento de 8,4 p.p.


Redação SuperHiper 


Veja também

Boom do e-commerce: um ano de crescimento e aprendizado

A pandemia obrigou os supermercadistas a se reinventarem e muito mais consumidores conheceram, na prática, o conc...

Veja mais
Investimentos em startups de supermercados batem recorde

Fundos levantaram mais de US$ 10 bilhões no primeiro semestre do ano, mais que todo o volume movimentado em 2020&...

Veja mais
Quatro benefícios de contar com um BI em seu e-commerce

Analisar o comportamento do seu consumidor, criar ações mais assertivas de marketing digital, melhorar a g...

Veja mais
Cashback 2.0 promete um giro contínuo de clientes nas lojas

Solução da GS Ciência do Consumo oferece um mecanismo mais simples de recompensa para o shopper, com...

Veja mais
Rappi e Visa lançam cartão de crédito com cashback bem atraente

Cartão é direcionado a usuários do Rappi Prime e disponibiliza benefícios premium do Visa In...

Veja mais
Varejista americana usa esqueleto robótico na logística

Nos Estados Unidos, a Rede Ahold Delhaize adota mais de 250 equipamentos que reduzem esforço físico dos ti...

Veja mais
Metade dos brasileiros usam celular durante a jornada de compra

Desde o início da pandemia, houve um incremento de 36% nas compras online através do smartphone, ferrament...

Veja mais
76% dos consumidores pesquisam produtos via redes sociais, diz pesquisa

As redes sociais têm o poder de conectar pessoas das mais diversas formas, por conversas, fotos ou vídeos. ...

Veja mais
60% dos clientes vão manter hábitos das compras online nos supermercados

E 37% dos consumidores que usam as mídias digitais para abastecer a casa valorizam a praticidade Os gastos c...

Veja mais