Ambev investe R$ 180 milhões na construção de Centro de Inovação e Tecnologia no Rio de Janeiro

Leia em 5min 10s

CIT reunirá o que há de mais moderno na pesquisa de novos líquidos e embalagens. Produzirá protótipos para atender a demanda crescente por novos produtos, até mesmo em quantidade suficiente para a comercialização em mercados-teste;


Aporte vem somar-se aos mais de R$ 2,3 bilhões que a Ambev já investiu no Estado do Rio de Janeiro nos últimos seis anos;


Rio de Janeiro, 05 de agosto de 2014 - A Ambev, ao lado do Governo do Estado do Rio de Janeiro, anuncia hoje a construção de um Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) na capital fluminense. Com um investimento de cerca de R$ 180 milhões, a empresa aposta nesse local para acelerar seu processo de inovação de produtos, voltado tanto a novos líquidos quanto a embalagens mais modernas. A cerimônia no Palácio da Guanabara conta com a presença do governador Luiz Fernando Pezão e do presidente da empresa, João Castro Neves.


Em uma área de mais de 36.000 m² na Ilha do Bom Jesus, próxima à Ilha do Fundão, o centro contará com plantas fabris experimentais em nano e micro escala, com capacidade para gerar protótipos em quantidade suficiente para atender a demanda crescente de desenvolvimento de novos produtos e a comercialização em mercados-teste. O foco do trabalho será o desenvolvimento de cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos e energéticos, assim como de embalagens nos mais diversos materiais. Além de pesquisas para entender as percepções e comportamento dos consumidores, com o intuito de apurar hábitos e necessidades atuais.

O centro terá os mais modernos equipamentos de produção de bebidas, com tecnologia de ponta na produção de cerveja sem álcool, modernos sistemas de filtração de cerveja e refrigerante, impressoras 3D, entre outros. Inicialmente, a unidade empregará diretamente cerca de 50 pessoas, com potencial de saltar para 80 vagas em breve. Uma mão de obra extremamente qualificada, formada por profissionais especializados e treinados para coordenar esse trabalho específico.

"O Rio de Janeiro vive um grande momento. A construção de um centro de pesquisa da Ambev no Rio é mais uma demonstração da confiança no nosso estado. Este será o 18º centro de pesquisa a se instalar no Rio, dos 21 que foram implantados no Brasil nos últimos cinco anos. Cada vez mais teremos mão de obra qualificada no estado, capaz de aproveitar a diversidade enorme de investimentos que estamos recebendo. Isso é sinal de prosperidade, de justiça social e prova de que estamos no caminho certo", governador Luiz Fernando Pezão.

A previsão é que a obra fique pronta em dois anos. Com capacidade de produção dimensionada para atender a demanda crescente no país, o CIT virá ampliar e modernizar o trabalho já feito atualmente no centro da Ambev em Guarulhos (SP).


"Nosso setor surgiu no Rio de Janeiro há mais de um século. Somos um dos segmentos mais tradicionais do país e um dos mais dinâmicos do Estado. Nossa parceria com a região fluminense é antiga e constantemente renovada. Nos últimos seis anos, investimos mais de R$ 2,3 bilhões no Rio. O que mostra a relevância do Estado para a Ambev. E, por isso, escolhemos a Ilha de Bom Jesus - reconhecida por concentrar importantes núcleos de pesquisa - para instalar o nosso Centro de Inovação e Tecnologia", afirma João Castro Neves, presidente da Ambev.


"A vinda do Centro de Inovação e Tecnologia da Ambev para o Rio representa, assim como os demais centros que estão chegando ao Estado, a sintonia da economia fluminense com o século XXI. Essa é uma evolução para o nosso Estado, que é fortemente pautado pela economia do século XX, que é o petróleo. Mais uma vez, o Rio está na vanguarda nacional do conhecimento, gerando empregos de elevada qualificação e renda", destaca o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno.


Sobre a Ambev no Rio de Janeiro


A relação da Ambev com o Rio de Janeiro é antiga. Já se passaram 161 anos desde a criação da Bohemia em Petrópolis. E, hoje, o Estado é um dos locais mais estratégicos para a empresa, reunindo ao todo treze unidades de negócios: três fábricas de bebidas (Rio de Janeiro, Petrópolis e Piraí); dez centros de distribuição direta; e uma planta na zona oeste carioca voltada à produção de garrafas de vidros. Além de três revendas.


E Petrópolis, na região serrana, foi escolhida ainda para receber o único centro de experiência cervejeira no país. Lá está instalada a Cervejaria Bohemia.


No Estado do Rio de Janeiro, o setor de bebidas frias gera 350 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Sendo que a Ambev sozinha é responsável por 152 mil desses postos de trabalho.


A relevância econômica da indústria de bebidas frias, especialmente da cerveja, fica evidente em dois estudos recentes feitos pelo IBGE e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com a FGV, o setor de cerveja é o maior multiplicador de empregos da economia brasileira. Ou seja, movimenta diversos setores, desde o agronegócio até o pequeno varejo. De acordo com a pesquisa, para cada emprego gerado em uma cervejaria outros 50 são criados em toda a cadeia produtiva, que inclui também operação logística, produção de insumos e maquinários. E, em paralelo, o IBGE afirma que este mercado é o que possui o maior efeito multiplicador na economia. De acordo com o instituto, para cada um real investido por uma empresa de bebidas, outros 2,5 reais são gerados na economia brasileira.


Ainda de acordo com dados do IBGE e da Fundação Getulio Vargas, o setor de cerveja representa 26% da indústria de transformação no Rio de Janeiro. No Brasil, o impacto da contribuição econômica da indústria de cerveja também é grande e representa 12% da indústria do país. São cerca de 3 milhões de empregos gerados na cadeia produtiva de bebidas frias e 3% do PIB nacional.


Além do papel relevante no mercado de trabalho e na economia fluminense, o setor de bebidas frias é um dos maiores pagadores de impostos da região e do país. Só no ano passado, o segmento gerou R$ 3,4 bilhões em impostos no Estado do Rio de Janeiro.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ambev

 


Veja também

Spring anuncia foco em Software para indústria de Bens de Consumo

A Spring Mobile Solutions, líder global em soluções de mobilidade para o mercado corporativo, refor...

Veja mais
GS1 apresenta Novo Centro de Inovação e Tecnologia em São Paulo

Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) apresentou hoje à imprensa, espa&cced...

Veja mais
Comércio eletrônico cresce 26% no semestre, puxado pela venda de TVs

O faturamento com vendas por comércio on-line cresceu 26% no primeiro semestre deste ano no Brasil, chegando a R$...

Veja mais
Transgênicos têm campo fértil no país

Desde que a biotecnologia foi adotada pelo agronegócio - há 20 anos no mundo e 17 anos no Brasil -, a busc...

Veja mais
Comércio eletrônico cresce 26% e fatura R$ 16 bilhões no primeiro semestre de 2014, segundo E-Bit

30ª edição do relatório WebShoppers prevê faturamento de R$ 35 bilhões até...

Veja mais
m-commerce, a bola da vez

Quanto mais exigente e imediatista é o consumidor, mais necessário é o uso da tecnologia para atend...

Veja mais
Cresce a demanda de cliente sênior em sites

A internet tem sido cada vez mais usada entre os brasileiros acima de 60 anos, seja em redes sociais como Facebook e Ins...

Veja mais
Brasileiros disputam venda de produto para gelar cerveja

Uma invenção que promete gelar a cerveja mais rápido virou motivo de acusações de pl&...

Veja mais
Empresa de sucos lança pulseira inteligente

Pulseira desenvolvida para empresa monitora exercícios e calorias queimadasA carioca Do Bem ficou conhecida por s...

Veja mais