E-commerce brasileiro tem alta de 21,92% em outubro

Leia em 2min 30s

O e-commerce brasileiro novamente teve alta no faturamento. Ao comparar os meses de outubro (2021 ante 2020), cresceu 21,92%. Seguindo na mesma base comparativa, as vendas do setor também expandiram: 19,03%. Os dados são do índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie, em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net).

 

“A penetração das compras online no varejo atingiu, na média de 2021, o maior índice do histórico desde 2018. Em 2020, ano afetado pelo confinamento devido à pandemia, esse índice médio tinha alcançado o valor recorde, até então, de 9,6%, uma mudança do patamar observado, pois em 2018 essa penetração foi de 4,8% e, em 2019, 5,7%. No período acumulado entre janeiro e setembro 2021, a penetração média foi de 12%, evidenciando que as compras online vieram para ficar no hábito de consumo do brasileiro”, afirma Gastão Mattos, responsável pela Divisão de Varejo Online da camara-e.net.

 

Vendas online

 

As compras realizadas pela internet se tornaram um hábito comum do consumidor e segue em evolução. Porém, quando o período de comparação é entre outubro e setembro, dessa vez, teve uma leve alta de 0,04%. O acumulado do ano registra variação positiva de 10,86%.

 

Quando a comparação do índice de vendas é por região, considerando a comparação entre outubro de 2021, com o mesmo mês do ano passado, o desempenho foi: Norte (32,33%); Nordeste (28,61%); Centro-Oeste (28,50%); Sul (21,99%); e Sudeste (15,03%).

 

Já no acumulado do ano, a configuração ficou assim: Centro-Oeste (27,78%); Norte (25,98%); Nordeste (22,28%); Sul (19,95%); e Sudeste (4,90%).

 

Faturamento

 

Já na composição do faturamento do e-commerce, quando a comparação foi entre outubro e setembro, nesse caso, teve uma queda de (−4,09%).

Os resultados por região, usando a base de comparação entre os meses de outubro deste ano com o ano passado, foram: Norte (32,63%); Nordeste (31,44%); Centro-Oeste (28,66%); Sul (21,05%); e Sudeste (18,35%).

No acumulado do ano, a configuração ficou da seguinte forma: Centro-Oeste (33,30%); Sul (29,67%); Nordeste (27,68%); Norte (24,61%); e Sudeste (11,67%).

 

Participação do e-commerce no comércio varejista

 

Em setembro de 2021, o e-commerce representou 12,2% do comércio varejista restrito (exceto veículos, peças e materiais de construção). No acumulado dos últimos 12 meses, nota-se que a participação do e-commerce no comércio varejista corresponde a 11,5%. Vale destacar que esse indicador foi feito a partir da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, divulgada no dia 11 de novembro.

 

Categorias

 

Em setembro 2021, a composição de compras realizadas pela internet, por segmento, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (43,8%); móveis e eletrodomésticos (27,7%); e tecidos, vestuário e calçados (10,1%). Na sequência, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (6,7%); outros artigos de usos pessoal e doméstico (5,7%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (3,8%); e, por último, livros, jornais, revistas e papelaria (2,3%). Esse indicador também utiliza a Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE como base.

 

Consumidores Online

 

Outra métrica avaliada pelo MCC-ENET revela que, no trimestre de julho a setembro de 2021, 16,7% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online.


Fonte: Newtrade 


Veja também

Informações sobre produtos via internet muda o hábito de compras

Quem não expõe no e-commerce e marketplaces pode perder vendas nesta Black Friday. Em pesquisa com 1,2 mil...

Veja mais
Pandemia transforma supermercado online em hábito dos clientes

Um em cada quatro consumidores quer aumentar uso do e-commerce para compras de alimentos para a casa Não foi...

Veja mais
Cliente de bom poder aquisitivo compra mais pela internet

Segmentos de alimentos e bebidas são os mais vendidos durante quase dois anos de pandemia As famílias...

Veja mais
Na Black Friday, lista de desejos prioriza chocolate à geladeira

Pesquisa por produtos de menor valor é maior revelam Google, ebit/Nielsen e GfK Smartphones e notebooks mant...

Veja mais
Maioria dos consumidores pesquisam na internet antes de comprar nos supermercados

Pesquisa da SBVC mostra que 92% dos clientes fazem mercado de forma planejada As compras de supermercado estã...

Veja mais
Black Friday: supermercados serão os protagonistas deste ano

Economistas são unânimes ao afirmar que o brasileiro vai focar no essencial, por isso a procura por promo&c...

Veja mais
Black Friday 2021 tem expectativa de ser a maior em vendas on-line nos últimos 10 anos

Uma pesquisa feita pela Offerwise constatou que 70% dos entrevistados pretendem realizar compras on-line na Black Friday...

Veja mais
E-commerce: uma oportunidade para marcas próprias de supermercados

Mais de 50% dos supermercadistas americanos reforçam seus investimentos online nessa linha de produtos Em me...

Veja mais
Inteligência artificial ajuda supermercado a conter desperdício de alimentos frescos

Com ajuda de algoritmos, startup otimiza compra de frutas, legumes e verduras    Quem se propuser a tenta...

Veja mais