JBS aplica R$ 13 mi em projeto de economia circular

Leia em 2min 20s

JBS Ambiental quer entregar sete novas unidades de reciclagem até o fim do ano

 

A JBS Ambiental, empresa que faz parte da JBS Novos Negócios e que é responsável por transformar os resíduos das plantas produtivas da JBS em produtos de valor agregado, vai expandir a economia circular nas operações da Companhia no Brasil.

 

A empresa acaba de inaugurar duas novas unidades nas cidades de Dourados-MS e em Mozarlândia-GO, e inaugurará outras cinco até o fim do ano. O investimento nas novas operações soma R$ 13 milhões.

 

A JBS Ambiental tem sua matriz na unidade da JBS em Lins (SP) e já operava 11 unidades em plantas produtivas e de processamento da JBS no Brasil.  Além das duas unidades recém-inauguradas, serão instaladas mais quatro unidades em plantas da Seara, localizadas em Guapiaçu (SP), Jaguariúna (SP), Amparo (SP) e no Centro de Distribuição Anhanguera (SP); além de uma unidade na planta da Massa Leve, em Rio Grande da Serra (SP) e uma na planta da Marba, em São Bernardo do Campo (SP). Com isso, serão 18 unidades em operação até o final de 2021. 

 

“As unidades da JBS Ambiental são responsáveis por garantir a destinação de todos os resíduos sólidos das operações industriais da JBS, e sua reciclagem, para o desenvolvimento de novos produtos e retorno ao ciclo produtivo com valor agregado”, destaca Susana Carvalho, diretora-executiva da JBS Ambiental. “Com os resíduos de embalagens plásticas, por exemplo, garantimos a sua reciclagem e utilização dentro das próprias operações da JBS no Brasil.

 

No chamado Ciclo Fechado do Plástico, os resíduos entram como matérias-primas para um novo ciclo e são transformados em produtos reciclados como sacos e sacolas plásticas para usos diversos: lonas plásticas; capas plásticas; filmes shrink, pallets plásticos, estrados, além de gaiolas plásticas para o transporte de aves e o Piso Verde”, completa. 

 

Soluções ambientais e novas oportunidade de negócio

Além de reciclar materiais como plástico, metal e papel, a JBS Ambiental também busca alternativas para dar as melhores destinações para aqueles materiais que não são recicláveis. Graças a esse esforço surgiu o Piso Verde, desenvolvido pela empresa e que utiliza como base as aparas de embalagens multicamadas (PVDC), plástico utilizado em produtos in natura embalados à vácuo e de difícil reciclagem.

 

“O Piso Verde já está sendo utilizado na pavimentação de obras da própria JBS em todo o país, inclusive em Lins, na unidade matriz da JBS Ambiental, em uma área de 2,2 mil m² – o que corresponde a mais de cinco toneladas de aparas plásticas que deixaram de ser destinadas a aterros”, informa Susana Carvalho.

 

O Piso Verde elevou o conceito de Economia Circular dentro da JBS e comprovou que a empresa está permanentemente atenta para identificar oportunidades e encontrar soluções técnicas para a melhor destinação dos resíduos resultantes dos seus processos produtivos.

 

Redação SuperHiper 


Veja também

Instituto BRF estende ações do projeto contra a fome e desperdício de comida

“Alimento que Transforma” reforça o poder que tem como ferramenta social para ajudar as pessoas ...

Veja mais
Economia circular une Extra e Unilever

Nas estações de reciclagem, cliente entrega suas embalagens e na hora já leva pontos que podem ser ...

Veja mais
Nescau: bebidas virão sem tampa a partir deste mês

Nestlé abandona mais um item em ofensiva contra o plástico em todos os produtos vendidos em garrafinhas pe...

Veja mais
JBS vai investir U$ 1 bi em sustentabilidade

CEO da companhia afirma que é possível produzir mais e reduzir o impacto ambiental ao mesmo tempo O p...

Veja mais
Unilever vai premiar cliente que reciclar embalagem

O projeto de economia circular funciona por um sistema de acúmulo de pontos com trocas nos locais coleta Par...

Veja mais
PepsiCo lança plataforma de sustentabilidade para toda cadeia

A transformação estratégica de ponta a ponta Pep+ prevê três pilares para sua ado&ccedi...

Veja mais
Reckitt e WWF se unem com ações para sustentabilidade do planeta

Multinacional vai doar R$ 74 mi para preservar habitats de água doce na Amazônia e na Índia O G...

Veja mais
Pandemia acelera consumo de embalagem preferida dos brasileiros

O uso individual do produto disparou no primeiro semestre segundo entidade do setor A latinha de alumínio &e...

Veja mais
Ser sustentável é imprescindível

Estudo da EY-Parthenon detalha como anda o cliente neste segundo ano de pandemia Resultado de um estudo que come&cc...

Veja mais