Setor de pescado ganha cada vez mais espaço

Leia em 1min 50s

De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), o pescado hoje representa 30% do consumo mundial anual de proteína animal, contra 23% dos suínos, 23% dos frangos, 13% dos bovinos e 11% de outras proteínas. E no Brasil, as exportações no setor cresceram 35% no primeiro semestre deste ano, com relação ao mesmo período de 2020. Ou seja, o setor do pescado vem crescendo cada vez mais, influenciado pelo aumento do preço das carnes vermelhas bovinas e dos reflexos do coronavírus na economia. 

 

Além disso, Altemir Gregolin, ex-ministro da Pesca e Aquicultura, e membro do comitê organizador da campanha da Semana do Pescado, lembra que a pandemia também vem transformando os hábitos alimentares e beneficiando alguns canais de comercialização do pescado. "O varejo foi privilegiado. As vendas subiram significativamente. Isso porque os restaurantes fecharam e também porque a proteína dos pescados não sofreu tantos aumentos em relação às outras proteínas, como carne e frango. Com as pessoas comendo em casa, a procura pelo pescado cresceu", lembra. 

 

Junto a esse movimento está incluído a entrada de mais empresas do setor, o que repercute em um impacto direto em toda a cadeia, ao mesmo tempo em que contribuiu para a melhoria na qualidade dos produtos e na competitividade global.

 

Gregolin lembra também que as entidades que representam as indústrias de pescados estão mais maduras. "Isso ajuda num engajamento mais rápido, e, além disso, demonstra a dimensão e a importância que o pescado tem no mercado mundial. Estudos da FAO estimam que até 2030 devemos chegar a um consumo de 21,5 quilos por habitante ao ano contra 20,5 quilos atuais, ampliando ainda mais esse mercado".

 

18ª edição da Semana do Pescado

Com o objetivo de democratizar o consumo de peixes no País, a 18ª edição da Semana do Pescado, que começou ontem (dia 1º de setembro) e seguirá até o dia 15, contará com o suporte de entidades e empresas parceiras para descentralizar as ações dos grandes centros de produção e o consumo de pescado em todas as cidades brasileiras. Os resultados de edições anteriores mostraram um aumento entre 30% e 50% nas vendas no varejo no período da campanha.

 

Fonte: Super Varejo 


Veja também

Consumo de peixes e frutos do mar cresce com embalagens menores

Em uma parceria com a ABRAS, a Semana do Pescado vai até o dia 15 de setembro, trabalhando a nova estratég...

Veja mais
Sadia valoriza simplicidade e leveza

Nova linha de pratos prontos da empresa com condimentos naturais prioriza o cliente ávido por saudabilidade e est...

Veja mais
BRF investe R$ 300 mi em indústria sustentável 4.0

Planta vai abastecer toda a região Sudeste com o produto mais vendido da marca Perdigão A BRF acaba d...

Veja mais
Proteína embalada à vácuo vende mais e evita o desperdício

Rede paulistana investe aposta neste sistema para abastecer seus 86 estabelecimentos A rede Hirota Food Supermercad...

Veja mais
Furto de carne cresce nos supermercados

Solução de monitoramento de prevenção e proteção eletrônica detecta alta...

Veja mais
Após lucro recorde, JBS mira em novas proteínas

Empresa quer acelerar aquisições iniciada com o acordo para adquirir a companhia australiana produtora de ...

Veja mais
JBS coloca no cardápio salmão australiano

Compra da maior produtora do pescado por U$ 315 milhões diversifica mercado da companhia tradicional em carne pro...

Veja mais
BRF prioriza o bem-estar animal na cadeia produtiva

Companhia firmou compromissos globais para adotar ações robustas em melhores práticas de maneira in...

Veja mais
Expansão da Korin vai ocorrer antes do planejado

Produtos sem agrotóxicos invadiram a mesa de uma camada de famílias brasileiras que pagam mais caro por es...

Veja mais