Preço da cerveja tem deflação de 1,20% em julho e mantém cenário de queda no ano

Leia em 1min 30s

O preço da cerveja em domicílio recuou em julho. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a deflação do produto no período foi de 1,20%, na sequência de um mês em que havia registrado inflação.

Foi, assim, um ritmo oposto em relação ao do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que teve alta de 0,36% em julho, a maior para o sétimo mês do ano desde 2016. E essa elevação foi puxado pelo setor de transportes, de acordo com o IBGE.

“A gasolina continua revertendo o movimento que teve nos meses de abril e maio. Já havia subido em junho e voltou a subir em julho. Além disso, houve uma queda menos intensa das passagens aéreas em comparação com maio e junho”, detalha Pedro Kislanov, gerente da pesquisa.

A queda do preço da cerveja no domicílio se inseriu em um mês de estabilidade dos preços no setor de alimentação e bebidas, que teve inflação de apenas 0,01% no período.

A redução em julho dos valores da cerveja em domicílio ampliou o cenário de deflação dos preços em 2020 do produto, agora em 1,62% no somatório deste último mês com janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.

Já a cerveja fora do domicílio – um segmento praticamente paralisado em função das medidas de isolamento social para conter a propagação do coronavírus – também teve deflação, de 0,14%, em julho. Mas ainda há aceleração no ano, sendo que agora ela está em 0,67%.

O item outras bebidas alcoólicas no domicílio, por sua vez, registrou alta, de 0,15% em julho. E os valores em 2020 acumulam uma alta de 3,68% em todo o ano.

Por fim, o preço de outras bebidas alcoólicas fora do domicílio apresentou inflação relevante, de 1,53%, em julho. Ainda assim, registra queda de 0,34% nos preços em 2020.


Fonte: Guia da Cerveja  


Veja também

Heineken, Unilever e Pernod Ricard na luta contra a Covid-19

A Pernod Ricard, grupo de bebidas alcóolicas, se juntou a Unilever e ao Grupo Heineken para produzir um novo lote...

Veja mais
Coca-Cola prepara versão alcoólica da Topo Chico para América Latina e EUA

A Coca-Cola redobra a aposta no mercado de bebidas alcoólicas com uma nova versão de sua popular marca de ...

Veja mais
Preço ou rótulo? Como o brasileiro está comprando vinho

O enófilo, escritor, consultor e palestrante Carlos Cabral, estuda o universo dos vinhos desde 1969, ou seja, h&a...

Veja mais
Ambev vê melhora em volume desde abril

A Ambev vê melhora nos volumes depois de atingir o fundo do poço em abril, disseram executivos da empresa o...

Veja mais
Mercado de lácteos segue aquecido mesmo com a pandemia

A indústria de laticínios parece não ter sentido o golpe do novo coronavírus. Apesar de algu...

Veja mais
Vinho

Os brasileiros passaram a consumir mais vinho neste período de isolamento social criado devido à pandemia ...

Veja mais
Leite: com oferta reduzida, preço deve subir pelo segundo mês consecutivo

Com a oferta de leite reduzida, o preço do litro pago ao produtor deve subir este mês. Segundo projeç...

Veja mais
Preço da cerveja acompanha inflação e tem alta de 0,44% em junho

O preço da cerveja em domicílio teve alta em junho, no terceiro mês completo em que se pôde pe...

Veja mais
Puxada por supermercado e web, venda de vinhos surpreende na pandemia

Concentrado em casa, o brasileiro mudou alguns hábitos de consumo, resultando em um crescimento sem precedentes d...

Veja mais