Leite: com oferta reduzida, preço deve subir pelo segundo mês consecutivo

Leia em 2min 40s

Com a oferta de leite reduzida, o preço do litro pago ao produtor deve subir este mês. Segundo projeções do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) a competição entre laticínios para garantir a compra de matéria-prima deve intensificar a alta.

De acordo com o Cepea, existe uma tendência típica de aumento das cotações ao produtor entre março e agosto, devido à sazonalidade da produção. Neste período, a captação de leite é prejudicada pela baixa disponibilidade de pastagens, em decorrência da diminuição das chuvas no Sudeste e Centro-Oeste.

Em maio, o Índice de Captação Leiteira (ICAP- -L) do Cepea registrou queda de 0,2% frente a abril na “Média Brasil”, fator que estimulou o aumento em 9,5% das cotações de junho, que chegaram a R$ 1,5135 por litro. Assim, para julho, o contexto de oferta reduzida no campo deve sustentar o movimento de valorização do leite.

Pesquisas ainda em andamento do Cepea indicam que a competição acirrada entre laticínios para garantir a compra de matéria-prima deve intensificar a alta, podendo levar os preços para patamares superiores aos verificados em anos anteriores. O aumento da competição entre indústrias, por sua vez, está atrelado à necessidade de se refazer estoques de derivados lácteos.

Tipicamente, as indústrias empenham esforços nessa direção antes de abril, prevendo que a captação caia nos meses posteriores. Contudo, neste ano, as perspectivas negativas sobre o consumo no médio e longo prazos diante da pandemia da covid-19 aumentaram o nível de incerteza em abril e diminuíram o investimento das indústrias em estoques.

Com a reação no consumo (ancorada nos programas de auxílio emergencial), as vendas de lácteos se fortaleceram em maio e junho, reduzindo ainda mais os estoques. Diante disso, houve expressivas altas nos preços dos derivados lácteos em junho. No campo, a oferta restrita no mês resultou em disparada no preço do leite spot.

Agosto

Existe uma defasagem temporal no repasse das condições de mercado para o produtor, de modo que as negociações quinzenais do leite spot e a venda dos lácteos de julho irão influenciar os valores do leite captado naquele mês, que serão pagos ao produtor em agosto.

O leite spot registrou valorização de 1% na primeira quinzena de julho, chegando a R$ 2,34 por litro em Minas Gerais. O mesmo se observou para a muçarela, que se valorizou 2,4% no mesmo período. No caso do leite em pó, houve estabilidade das cotações e, no do UHT, houve queda acumulada de 0,5% na primeira quinzena de julho.

Parte dos agentes consultados pelo Cepea acredita que o preço ao produtor continue subindo em agosto, fundamentada na oferta limitada no campo.

No entanto, outra parcela de agentes acredita que a valorização em agosto pode ser freada por dois fatores: o primeiro é a pressão dos canais de distribuição, em especial nas negociações de UHT, dado que estes procuram atrair consumidores com preços baixos nesse período delicado de diminuição da renda agregada; o segundo é a retomada da produção no Sul do País, que, já em junho, deve se elevar consideravelmente em virtude das melhores condições climáticas e também do aumento do fornecimento de concentrado e silagem, estimulados pelos patamares de preços do leite


Fonte: Canal Rural  


Veja também

Vinho

Os brasileiros passaram a consumir mais vinho neste período de isolamento social criado devido à pandemia ...

Veja mais
Preço da cerveja acompanha inflação e tem alta de 0,44% em junho

O preço da cerveja em domicílio teve alta em junho, no terceiro mês completo em que se pôde pe...

Veja mais
Puxada por supermercado e web, venda de vinhos surpreende na pandemia

Concentrado em casa, o brasileiro mudou alguns hábitos de consumo, resultando em um crescimento sem precedentes d...

Veja mais
Indústria laticínia reajusta preço do leite em 18% devido à pandemia

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) impactou diversos setores da economia e na indústria latic&iacut...

Veja mais
PepsiCo surpreende em lucro ajustado e receita no 2° trimeste

A PepsiCo anunciou nesta segunda-feira, 13, que teve lucro líquido de US$ 1,65 bilhão no segundo trimestre...

Veja mais
Aplicativo de entrega sem taxa da Coca-Cola chega ao Brasil com foco nos pequenos

O Brasil vai contar com mais um aplicativo para ajudar os pequenos comerciantes neste momento de crise. Presente em sete...

Veja mais
Empresas globais do segmento de bebidas investem em Minas Gerais

A logística privilegiada e um tratamento tributário competitivo favorecem a escolha de grandes empresas po...

Veja mais
Setor de bebidas cresceu 65,6% em maio, diz IBGE

A produção nacional de bebidas cresceu 65,6% em maio frente a abril em período de pandemia de coron...

Veja mais
Pró-vinho lança campanha #VemProVinho2020

  Conforme pesquisa realizada pela Ideal Consulting, a importação de vinho no primeiro quadrimes...

Veja mais