Tetra Pak ativa economia circular com baixo carbono

Leia em 3min 10s

Em cinco anos, empresa dobrou taxa de reciclagem de suas embalagens no Brasil e deve zerar as emissões de gás de efeito estufa até 2030

 

Há dez anos, a Tetra Pak anunciou uma meta climática para, até 2020, limitar seu impacto em toda a cadeia de valor aos níveis de 2010. Ano passado, o objetivo não só foi atingido, como superado, reduzindo em 70% as emissões de gases de efeito estufa em suas operações (escopos 1 e 2) e em 19% se considerada toda a cadeira de valor. Os dados foram publicados este mês na última edição do Relatório de Sustentabilidade da companhia.

 

Agora, a companhia vai além e foca no alcance das metas de 2030, que são zerar emissões líquidas em suas operações assim como reduzir os GEE em 46% em toda a cadeia de valor (com base no ano de 2019). A cadeia de valor, aliás, representa um dos objetivos mais ousados da organização: garantir que seus fornecedores, clientes e parceiros sejam carbono neutros. Todos esses números foram estabelecidos junto à iniciativa Science Based Targets (SBT), que identifica e promove abordagens inovadoras para a fixação de metas ambiciosas e significativas de redução de emissões de GEE.

 

“A Tetra Pak foi fundada a partir da ideia de que uma embalagem deve economizar mais do que custa, considerando sempre a sustentabilidade como a essência do negócio. Desde 1999, a companhia tem recolhido dados anuais sobre a utilização de energia e emissões de gases de efeito estufa de toda a organização, sendo as suas contas auditadas por uma consultoria desde 2013”, explica Valéria Michel, diretora de Sustentabilidade da Tetra Pak Brasil e Cone Sul.

 

Brasil

Uma das maiores operações da empresa no mundo, a Tetra Pak Brasil teve grande contribuição para a melhora dos índices globais. Em 2020, 108 mil toneladas de embalagens cartonadas foram recicladas no país, o equivalente a 43,7% de toda a produção local. Acima da média internacional, o índice tem crescido gradativamente e chegou a dobrar nos últimos cinco anos, resultado de diversos investimentos na cadeia de reciclagem, parcerias com o poder público e campanhas de conscientização sobre o descarte adequado de resíduos.

 

“A embalagem do futuro é de baixo carbono e a Tetra Pak conta com um portfólio de embalagens, máquinas e serviços que promovem exatamente isso: uma economia circular na qual toda a cadeia de valor é otimizada para um impacto climático mínimo. Ficamos felizes em perceber todos os avanços registrados em nosso Relatório e garantimos que índices ainda mais sustentáveis estão por vir”, afirma Valéria.

 

Entre os projetos de destaque em 2020, esteve o apoio financeiro a catadores de materiais recicláveis por meio de parceria com a startup Ribon. A iniciativa consistiu em engajar milhares de indivíduos a fazerem doações virtuais por meio do aplicativo da Ribon. Para isso, os usuários precisavam acessar o aplicativo e ler os conteúdos sobre diferentes iniciativas, acumulando, assim, moedas virtuais, chamadas ribons. Os ribons doados à causa dos catadores tornaram-se reais por meio do investimento da Tetra Pak. Os valores foram enviados à ONG Pimp My Carroça, que distribuiu a renda mínima entre os catadores cadastrados no aplicativo Cataki.

 

Outra redução relevante no período foi em relação ao consumo de energia. Desde 2011, foram investidos, globalmente, mais € 16 milhões em eficiência energética, evitando que o consumo de energia aumentasse 23% neste período. No Brasil, a companhia utiliza apenas energia 100% renovável desde 2012 e também tem fortalecido seus programas neste âmbito.

 

A unidade de Monte Mor (SP), por exemplo, elevou em 28% a sua eficiência energética nos últimos cinco anos (ou seja, gasta 28% menos energia para produzir a mesma quantidade de embalagens). Já na fábrica de Ponta Grossa (PR), a redução no consumo de energia elétrica foi de 6% no mesmo período.


Redação SuperHiper 


Veja também

Fungo, a fibra que faltava

Produtos plant based ganham um novo capítulo com alimentos não processados e mais sustentáveis ...

Veja mais
Supermercados lideram uso de energia limpa no varejo brasileiro

Sete a cada dez instalações fotovoltaicas ocorrem no setor que desembolsa anualmente R$ 3 bi O volume...

Veja mais
ESG direciona empreitada de gigante na produção de ovos

Ovos à base de plantas é a nova aposta do Grupo Mantiqueira O Grupo Mantiqueira, de avicultura, &eacu...

Veja mais
Pelo bem do meio ambiente, supermercado adota nova solução de ecoponto

Bandeira da Companhia Sulamericana de Distribuição implementou coleta de esponja sintética Os ...

Veja mais
BRF e AES investem R$ 825 milhões em fonte limpa de energia

Joint-venture que une as duas empresas, reforça compromissos de sustentabilidade da BRF para os próximos 2...

Veja mais
PepsiCo anuncia rígido plano de gestão hídrica

Meta global ambiciosa visa fornecer água potável à cem milhões de pessoas até 2030 en...

Veja mais
Ambev recorre à startup para aumentar produção sustentável

Empresa argentina foi selecionada pela companhia para desenvolver projetos de embalagens que reduzem em 50% as emiss&oti...

Veja mais
Com medidas simples, Bimbo gera impacto ambiental expressivo

Como consequência de iniciativas de alto impacto para o meio ambiente, companhia obterá economia milion&aac...

Veja mais
A próxima fronteira do plant based é o mar

Categoria já aporta recursos de 70 milhões de dólares na Europa e nos Estados Unidos “Is...

Veja mais