Nestlé pode firmar parceria com startup para investir em carne cultivada em laboratório

Leia em 2min 10s

A Nestlé, uma das gigantes do setor alimentício, estaria negociando uma parceria até então inédita com a startup israelense Future Meat Technologies (FMT). O objetivo é usar a carne cultivada em laboratório em futuros produtos do portfólio da companhia suíça. Uma boa notícia, já que a medida pode desencadear mudanças como uma queda brusca na necessidade de criar e abater animais para alimentação.

 

Segundo o portal de notícias Bloomberg, a Nestlé pretende explorar o potencial da carne cultivada, que além de sustentável, parece não comprometer o sabor final dos alimentos. A companhia incorporará os produtos feitos de carne da FMT em sua marca Garden Gourmet, oferecendo aos consumidores alimentos híbridos, combinando a carne cultivada com a vegetal.

 

O CEO da Nestlé, Mark Schneider, revelou que está disposto a avançar com novas estratégias de proteínas alternativas, visto que as preocupações com o meio ambiente e a saúde levam cada vez mais consumidores a optar por não consumir produtos de origem animal. Segundo a publicação, o movimento pode ajudar a Nestlé a ganhar uma posição de vanguarda na indústria, que pode chegar a fatia de 35% do mercado de carne até 2040, o que corresponde a quantia de US$ 1,8 trilhão.

 

Virada de jogo para a indústria alimentícia


O fundador e presidente do grupo Good Food Institute (GFI), Bruce Friedrich, diz que o interesse da Nestlé em levar a carne cultivada para o mercado é um passo na direção certa. Friedrich acredita que a medida deve contribuir para o avanço do que ele classifica como uma nova norma global: fornecer proteínas sustentáveis ​​aos consumidores em escala global. "Quando a Nestlé fala, a indústria de alimentos escuta", acrescentou Friedrich.

 

No entanto, um dos maiores obstáculos para o projeto sair do papel são os altos custos de produção. O primeiro hambúrguer cultivado em laboratório, por exemplo, custou US$ 325.000 para ser produzido, um custo final que as startups como a FMT reduziram drasticamente. A empresa israelense conseguiu produzir frango em laboratório a US$ 4 por 100 gramas, e planeja reduzir esse valor pela metade até o fim de 2022, afirmou o CEO Rom Kshuk.

 

Além dos altos custos de produção, outro obstáculo para levar a nova tecnologia aos consumidores é a aprovação do governo. A FMT está buscando aprovação regulatória em vários países, e deve começar a comercializar os seus produtos para consumidores e restaurantes nos Estados Unidos já em 2022. Vale destacar que atualmente o único lugar no mundo onde a carne cultivada pode ser vendida legalmente é em Cingapura.

 

Fonte: Olhar Digital

 


Veja também

Está confirmada a 18ª Semana do Pescado em setembro

Considerada a “segunda quaresma” pelo varejo, ação apoiada pela ABRAS busca ampliar o consumo ...

Veja mais
Confirmada para setembro a 18ª Semana do Pescado

Estimular o consumo de produtos da pesca, atividade que envolve milhares de pessoas em todo o Brasil, é o foco pr...

Veja mais
Nestlé se prepara para entrar no mercado de carne cultivada em laboratório

A gigante suíça trabalha com produtos alternativos de carne cultivada combinados com ingredientes vegetais...

Veja mais
BRF adquire tecnologia para produzir carne cultivada

Companhia investe na startup Aleph Farms para atender aos novos hábitos dos consumidores. A carne cultivada&...

Veja mais
Kellogg e Sodexo vão produzir hambúrguer vegano

Companhias norte-americana e francesa ampliam parceria para fabricar alimentos à base de plantas, como hamb&uacut...

Veja mais
Com queda nos preços, consumo de peixe aumenta durante pandemia de Covid-19

Com a aproximação da Quaresma, o consumo de peixe aumenta, já que é tradição n...

Veja mais
Consumo de carne bovina no país cai pelo segundo ano seguido

Os brasileiros consumiram menos carne em 2020 e o principal motivo foi o preço.Na porta do açougue, placas...

Veja mais
O mercado de carnes vegetais no Brasil e no mundo

O mercado de carnes à base de plantas foi avaliado em US$ 20,7 bilhões em 2020 e, de acordo com a pesquisa...

Veja mais
Com disparada de preço, consumidor trocar carne bovina por porco e frango

Muita gente já sentiu no bolso: o preço médio das carnes vem aumentando significativamente ao longo...

Veja mais