Retomada dos eventos faz venda de vinhos disparar

Leia em 1min 40s

Consumo da bebida supera inclusive dos espumantes que vinha em curva ascendente

 

Apesar da proximidade das festas de final de ano e da comercialização de espumantes seguir em alta na comparação com 2020, são os vinhos finos que tiveram o melhor desempenho durante o mês de outubro. Enquanto o incremento de espumantes foi de 10% em relação ao mesmo mês do ano passado, os vinhos cresceram 21,24% alcançando um volume nesses 30 dias de 2,1 milhões de litros contra 1,7 milhões.

 

Já no acumulado de janeiro a outubro o aumento é de 10,99% chegando a 23 milhões de litros. Neste intervalo, os espumantes somam 20,8 milhões de litros nos 10 meses contra 14,8 milhões no mesmo período de 2020, um aumento de 40%.

 

A retomada dos eventos tem sido o principal fator a acelerar a venda dos espumantes. Mas a mudança de comportamento diante da pandemia, com o aumento do consumo de vinho em casa, associado a abertura dos restaurantes, atrativos turísticos e eventos, têm sido responsáveis por manter em alta a venda de vinhos.

 

 

A expectativa do setor é que até o final do ano as borbulhas ganhem ainda mais impulso e na categoria de vinhos, os brancos e rosés, tenham maior atenção dos consumidores. O presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Deunir Luís Argenta, está confiante, mas sabe que assim como 2020, 2021 é um ano atípico. “Nosso desejo é que os brasileiros tenham descoberto de fato os vinhos brasileiros, percebendo a qualidade da produção local. Com a retomada dos eventos e o retorno da rotina no pós-pandemia estamos ansiosos para ver como a comercialização se comporta”, destaca. Argenta espera que o desempenho de venda de espumantes até o final do ano ultrapasse os 22,4 milhões de litros de 2019. “Estamos quase lá”.

 

Suco de uva amarga leve queda

 

O suco de uva brasileiro, derivado da uva responsável pelo maior volume, segue registrando queda nas vendas. De janeiro a outubro, foram vendidos 134,7 milhões de litros, 2,39% menos que no mesmo período de 2020 e 4,78% menos que em 2019.

 

Redação SuperHiper 


Veja também

Coca-Cola compra concorrente da Gatorade por US$ 5,6 bilhões

Conheça o negócio entre a Coca e a rival que é a segunda marca de bebidas esportivas mais consumida...

Veja mais
Ambev incrementa produção e vendas sobem no trimestre

Empresa relaciona três pilares para o volume recorde e o giro no chão de loja Estamos ganhando muito m...

Veja mais
Heineken foca em cervejas premium e portfólio econômico retrai

Movimentação é reflexo da estratégia da companhia para turbinar o consumo das marcas de maio...

Veja mais
Volume de cervejas da Ambev tem salto, e lucro cresce 57% no 3º trimestre

A cervejaria Ambev registrou lucro líquido de R$ 3,71 bilhões no terceiro trimestre de 2021, em alta de 57...

Veja mais
Consumidor elege novos sabores exóticos para o Guaraná Antarctica

Ação da companhia com um edição limitada está atrelada ao centenário da marca ...

Veja mais
Coca-Cola anuncia ao mercado seu novo posicionamento

Na pandemia, a marca se reformulou e agora, quer unir e inspirar pessoas com a plataforma global  “A magia ac...

Veja mais
Mercado de cervejas premium deve girar R$ 80 bi até 2025

Dados da Euromonitor mostram que o faturamento desse produto com alto valor agregado, praticamente dobrou no Brasil nos ...

Veja mais
Coopetição une empresas que formam a Associação Brasileira de Bebidas Destiladas

Combate ao comércio ilegal é uma das principais bandeiras do segmento formado por multinacionais Cinc...

Veja mais
Indústria melhora qualidade do café solúvel e vendas crescem

Novos investimentos nas fábricas se traduzem em números estimulantes no consumo interno O consumo de ...

Veja mais