Pandemia torna a sustentabilidade mais importante para 62% dos latino-americanos

Leia em 2min 40s

Levantamento da Kantar mostra que mais da metade da população alterou seu comportamento de compras

 

Nos últimos anos, falar a respeito de sustentabilidade e adotar medidas que colaboram com o meio ambiente deixou de ser um diferencial para transformar-se em uma obrigação. Os estudos Who Cares Who Does (WCWD) e Consumer Insights 2021, elaborados pela divisão Wordpanel da Kantar, líder em dados, insights e consultoria, mostram que a pandemia de Covid-19 fez muita gente refletir sobre os impactos humanos na natureza.

 

De acordo com os levantamentos, 62% dos consumidores latino-americanos afirmam dar mais importância à sustentabilidade hoje e mais da metade do público declara que houve alteração em seu comportamento de compras. Além dos impactos causados pelo próprio vírus, fatores como crises hídricas, falta de insumos, aumento dos preços e escassez de itens contribuem para esse resultado e reforçaram a necessidade de preservar o meio ambiente. 

 

Os compradores que se preocupam muito com o assunto e estão tomando as medidas necessárias para reduzir o desperdício são chamados de Eco Actives. Há também os Eco Considers, que demonstram preocupação com o tema, mas nem sempre agem em prol da causa. Um terceiro grupo, batizado de Eco Dismissers, pouco se preocupa com a preservação ambiental.

 

Atualmente, os Eco Actives representam 8% da população brasileira, com um impacto na cesta de FMCG de R$ 7,9 bilhões. O grupo vem crescendo desde 2019, e as projeções indicam que ele representará mais da metade (56%) da população mundial nos próximos 10 anos. No Brasil, um em cada cinco consumidores terá esse perfil.

 

Alerta para as empresas

 

O crescimento da parcela da sociedade mais engajada com sustentabilidade desperta um alerta para marcas que, atualmente, apresentam baixos desempenhos de vendas com Eco Actives. Por isso, companhias que não abordam o assunto com responsabilidade correm o risco de perder cada vez mais espaço no mercado no futuro.

 

Segundo dados da Kantar, marcas que atendem demandas de sustentabilidade e comunicam seus esforços crescem de duas a sete vezes mais rápido com esse grupo de consumidores. Entretanto, ganhar a confiança e passar credibilidade são ações que levam tempo e requerem esforços.

 

Marcas que desejam implementar mudanças relacionadas ao tema devem ficar atentas aos comportamentos e às necessidades dos clientes. No Brasil, por exemplo, observa-se que as pessoas valorizam fatos como a redução de plásticos, a adoção de embalagens retornáveis e o uso de produtos naturais e orgânicos.

 

Expectativas e preferências dos consumidores brasileiros

 

Para 53% das pessoas ouvidas pela Kantar, os sacos plásticos são os grandes vilões do ecossistema. As garrafas plásticas aparecem em segundo lugar (41%).

 

No geral, os consumidores brasileiros afirmam que dão preferência a produtos comercializados em embalagens recicladas (43%) ou feitas com material reciclável (36%). Os selos de orgânicos (27%) e de ingredientes sustentáveis (27%) também são bastante significativos para o público.

 

Apesar de demonstrarem mudanças de comportamento e hábitos de compra mais sustentáveis, apenas 23% das pessoas acreditam que as soluções para os problemas ambientais devem partir dos consumidores. Boa parte do público defende que essa responsabilidade precisa ser cumprida principalmente por políticos e governantes (46%), que podem contribuir com a criação e a execução de leis, assim como os fabricantes (25%).

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Kantar


Veja também

Minuto Pão de Açúcar amplia pontos de coleta de vidro em São Paulo

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) anuncia a expansão do projeto “Tem vidro usado p...

Veja mais
Líderes brasileiros mudam o pensamento sobre o ESG

Pesquisa da KPMG revela como estão as boas práticas diante os negócios Um estudo da KPMG apont...

Veja mais
Campanha do Grupo Pereira incentiva reciclagem de lixo eletrônico

Conheça a ação marcada para o próximo sábado e os incentivos desse importante projeto...

Veja mais
CNI: indústrias de pequeno porte vão investir mais em sustentabilidade

A maioria das indústrias de pequeno porte (55%) tem intenção de investir mais nos próximos d...

Veja mais
Bimbo Brasil adota aterro zero em duas fábricas

As plantas somam mais de mil toneladas de resíduos por mês e até o final de 2022, todas as unidades ...

Veja mais
J&J desenvolve absorvente sustentável com cobertura de bambu

Produto hipoalergênico e sem corantes chega aos supermercados, agredindo menos o planeta  Absorvent...

Veja mais
Sovena quer cortar parte do plástico na produção

Relatório de Sustentabilidade da companhia aponta metas rígidas de ESG a curto prazo O Grupo Sovena, ...

Veja mais
P&G lança projeto para ajudar varejistas em suas jornadas de ESG

Aceleradora vai potencializar o impacto na sociedade e meio ambiente em projetos parceiros A P&G, uma das maior...

Veja mais
Novo estudo de sustentabilidade da Kantar

 No Brasil, número dos que têm pouca preocupação com meio ambiente cresceu em dois anos,...

Veja mais