Projeto cria programa de conciliação para controvérsias relativas a relações de consumo

Leia em 1min 30s

Programa será implantado com as atuais estruturas dos órgãos envolvidos

 

O Projeto de Lei 1149/21 cria o Programa de Câmaras de Conciliação e Mediação (Conciliar), para auxiliar na solução de controvérsias decorrentes de relação de consumo.

 

Pela proposta em análise na Câmara dos Deputados, as agências reguladoras, os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC) e o órgão de defesa do consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública deverão implantar câmaras de conciliação e mediação, no âmbito das suas respectivas unidades de execução, para auxiliar na solução de controvérsias decorrentes da compra de produtos ou da contratação de serviços.

 

O texto prevê ainda que o programa será implantado com as atuais estruturas dos órgãos envolvidos.

As medidas são incluídas na Lei das Agências Reguladoras e na Lei 13.140/15, que já prevê que os órgãos e entidades da administração pública poderão criar câmaras para a resolução de conflitos entre particulares, que versem sobre atividades por eles reguladas ou supervisionadas.

 

"A condução para futuros acordos por meio de câmaras de conciliação e mediação — alocadas nas agências reguladoras e nos órgãos que tratam da defesa do consumidor de forma harmoniosa — reduzirá o impacto de milhares de ações judiciais a serem travadas no Poder Judiciário", argumenta o deputado Christino Aureo (PP-RJ), autor da proposta.

 

Tramitação

A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa do Consumidor; Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei.

 

Reportagem – Lara Haje

 

Edição – Natalia Doederlein

 

Fonte: Agência Câmara de Notícias – 30/09/2021

 

Acesse aqui a íntegra do Projeto de Lei nº 1149/2021, disponibilizado no site da Câmara dos Deputados


Veja também

Presidente do STF derruba decisão contrária ao passaporte de vacinação no Rio de Janeiro

 Para o ministro Luiz Fux, a Prefeitura do Rio de Janeiro, conforme os precedentes do STF, tem poder para estabelec...

Veja mais
STF prorroga resolução sobre medidas preventivas contra Covid-19

Diante da necessidade de manutenção das medidas e da eficácia de sua implementação, a...

Veja mais
Câmara aprova projeto que regulamenta uso da inteligência artificial

Caberá à União legislar e editar normas sobre o tema A Câmara dos Deputados aprovou nest...

Veja mais
Multa aplicada pela Anvisa não está sujeita aos efeitos da recuperação judicial, decide Terceira Turma

 A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) firmou entendimento no sentido de que as multas admi...

Veja mais
Brasil tem recorde de empresas abertas no segundo quadrimestre do ano

 Mapa de Empresas aponta que 1,4 milhão de novos negócios foram iniciados de maio a agosto de 2021; t...

Veja mais
STF decide que IR e CSLL não incidem sobre a Selic na devolução de tributos pagos indevidamente

Para o colegiado, a Selic, que compreende juros de mora e correção monetária, constitui indeniza&cc...

Veja mais
Liminar suspende “passaporte da vacina” no Rio

O desembargador Paulo Rangel, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro...

Veja mais
Sexta Turma anula citação via WhatsApp realizada sem grau suficiente de certeza sobre a identidade do citando

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou uma citação pessoal realizada por oficia...

Veja mais
Aluguel percentual em shopping abaixo do valor de mercado não justifica seu aumento pela via judicial

 A alteração do percentual do aluguel variável em shopping center, por meio de aç&...

Veja mais