Ruptura nos supermercados segue em alta em junho

Leia em 1min 30s

Conheça as categorias mais afetadas no monitoramento da Neogrid

 

Na análise, aplicada entre a base de clientes varejistas da Neogrid, a ruptura manteve um patamar de alta de 11,11%. Em maio, o índice ficou em 11,14%. No retrospecto do comportamento do índice, um período de alta contínua ocorre entre setembro de 2020 e janeiro deste ano, quando foi registrado o maior patamar (12,49%). Os meses seguintes são de oscilação: queda em fevereiro (11,45%) e março (10,68%) e elevação em abril (11,03%) e maio (11,14%).

 

No ranking elaborado pela empresa, o leite registrou alta de 4,17 pontos percentuais (17,36% em maio para 21,53% em junho), registrando taxa elevada. O resultado indica estabilidade nas categorias de bebidas à base de soja (24,07% contra 23,68%) e ovos (16,98% ante 17,03%).

 

"As pessoas criaram novos hábitos de consumo. Buscam produtos mais baratos em detrimento de marcas caras, o que lhes permite comprar em quantidade maior quando encontram boas promoções. Em contrapartida, o desafio do varejo é ajustar a demanda aos efeitos econômicos atuais, com equilíbrio entre o estoque e o volume de vendas", explica Robson Munhoz, CCSO (Chief Customer Success Officer) da Neogrid.

 

Outras categorias com rupturas acentuadas incluem a granola, com expressivo avanço de 7,84% em maio para 14,91% em junho; a margarina, que passou de 12,08% para 13,10%; a farinha de arroz, 10,76% contra 12,58% e o álcool, cujo índice aumentou de 9,37% em maio para 12,45% no mês seguinte.

 

"A ruptura permanece em alta devido ao cuidado do varejo no controle do capital de giro. Muitas vezes, o varejista deixa de comprar linhas de produtos completas, como por exemplo, ter na prateleira somente o sabor de geleia mais vendido ao invés de todas as opções de sabores. Isso também se aplica a muitas categorias que apresentam fragrâncias e tamanhos variados no portfólio. Esse fenômeno é chamado de "ruptura por mix"", diz Munhoz.

 

Redação SuperHiper 

 


Veja também

Indústria de alimentos mantém lenta trajetória de retomada

Pesquisa mensal da Abia aponta vendas reais com alta de 0,5% entre janeiro e maio no mercado interno Nos cinco prim...

Veja mais
Projeto da Nestlé acolhe colaboradores afetados pela pandemia

Iniciativa da multinacional visa dar suporte psicológico para ajudar funcionários a lidar com o luto em fu...

Veja mais
Consumo em supermercados no pós-Covid ainda é incerto

Varejistas precisam entender como preferências pessoais e percepção de risco impactam cada cliente p...

Veja mais
Pandemia aquece consumo de orgânicos no varejo

Jovens conectados respondem por 20% das compras online dos hortifrútis sem agrotóxico e produtos quí...

Veja mais
Foodtech recebe aporte milionário e mira expansão no varejo brasileiro

A startup chilena pretende transformar o Brasil no maior mercado da América Latina   A foodtech chilena...

Veja mais
Governo Federal garante R$ 3 milhões para capacitação e ampliação de produção de alimentos orgânicos

Desenvolvimento de alimentos com nutrientes essenciais e vitaminas sem agrotóxicos ou defensivos químicos ...

Veja mais
Consumidor vai ao supermercado sem medo, mas preocupado com o bolso

Pesquisa mostra que novos hábitos e comportamentos adquiridos em 2020 aceleraram algumas mudanças que deve...

Veja mais
Operação brasileira se destaca no resultado global da Unilever

No Brasil, a Unilever viu crescimento de dois dígitos nas vendas recorrentes no primeiro semestre No primeir...

Veja mais
Indústria de higiene, beleza e limpeza cresce e emprega

Expectativa da Abipla é fechar o ano com ganhos e normalização dos estoques; vendas do setor de san...

Veja mais