Projeto da Nestlé acolhe colaboradores afetados pela pandemia

Leia em 2min 10s

Iniciativa da multinacional visa dar suporte psicológico para ajudar funcionários a lidar com o luto em função de perdas geradas pela Covid-19

 

Nestlé desenvolve projeto com a realização de encontros virtuais para ajudar colaboradores a trabalharem com a dor do luto diante a pandemia da Covid-19 e a morte de 550 mil vidas. Além das perdas em massa em curto espaço de tempo, as dificuldades de se despedir na iminência da morte, bem como a restrição nos rituais funerários, podem dificultar a experiência de luto.

 

Foi pensando nesse cenário e no impacto na saúde mental de seus colaboradores que a Nestlé criou o Projeto Supera. Conduzido pela House of Feelings, a primeira escola e sentimentos do mundo. E a participação não é restrita a apenas colaboradores, mas também aos seus familiares: um universo de mais de 56 mil vidas impactadas.

 

O objetivo é mostrar que a Nestlé tem responsabilidade não apenas com os colaboradores, mas também com as pessoas do seu convívio mais próximo, como os parentes. “Nosso compromisso é de ajudar a gerenciar essa dor, respeitando o momento e trazendo acolhimento, para que seja menos doloroso”, explica Katia Regina, gerente de Benefícios e Bem-estar da Nestlé.

 

Para o primeiro encontro, realizado há quase dois meses, foram convidados os colaboradores da área de Gestão de Pessoas de todas as divisões, como também seus familiares, e participaram 54 pessoas

Com a duração de uma hora, a sessão teve um tom leve e orientativo. Os participantes tiveram a oportunidade de expor seus sentimentos, contando suas experiências.

 

“Nenhum de nós está preparado para falar sobre a morte. A proposta deste encontro é dar espaço para falar sobre o que dói é trocar o medo do desconhecido por respeito” explica uma das sócias da House of Feelings, Virginia Planet, sobre o objetivo do encontro.

 

“Estamos criando uma rede de apoio para ajudar as pessoas a passarem por esses tempos tão difíceis. Não temos como objetivo minimizar a dor, já que cada um tem o seu momento. Queremos mostrar acolhimento e empatia, não julgando o momento de cada um”, conta Katia.

 

E o resultado do encontro pode ser definido como um sucesso. O tempo determinado foi pouco, já que praticamente todos os presentes gostariam de compartilhar o momento que estavam passando. Uma pesquisa de satisfação foi feita e a classificação média foi de 4.57 estrelas, entre cinco estrelas.

 

O próximo encontro, ainda sem data marcada, vai incluir os colaboradores da área de vendas, repositores e merchandising. “As pessoas se sentem mais seguras ao compartilhar seus sentimentos, fortalecendo sua rede de apoio”, finaliza Katia.


Redação SuperHiper 


Veja também

Consumo em supermercados no pós-Covid ainda é incerto

Varejistas precisam entender como preferências pessoais e percepção de risco impactam cada cliente p...

Veja mais
Pandemia aquece consumo de orgânicos no varejo

Jovens conectados respondem por 20% das compras online dos hortifrútis sem agrotóxico e produtos quí...

Veja mais
Foodtech recebe aporte milionário e mira expansão no varejo brasileiro

A startup chilena pretende transformar o Brasil no maior mercado da América Latina   A foodtech chilena...

Veja mais
Governo Federal garante R$ 3 milhões para capacitação e ampliação de produção de alimentos orgânicos

Desenvolvimento de alimentos com nutrientes essenciais e vitaminas sem agrotóxicos ou defensivos químicos ...

Veja mais
Consumidor vai ao supermercado sem medo, mas preocupado com o bolso

Pesquisa mostra que novos hábitos e comportamentos adquiridos em 2020 aceleraram algumas mudanças que deve...

Veja mais
Operação brasileira se destaca no resultado global da Unilever

No Brasil, a Unilever viu crescimento de dois dígitos nas vendas recorrentes no primeiro semestre No primeir...

Veja mais
Indústria de higiene, beleza e limpeza cresce e emprega

Expectativa da Abipla é fechar o ano com ganhos e normalização dos estoques; vendas do setor de san...

Veja mais
Alta no preço do leite anima mas cenário é de cautela

O setor lácteo passa por um momento complicado em termos de margens, custos altos, e dificuldade para repasses de...

Veja mais
Cinco tendências em alimentos e bebidas que foram aceleradas pela pandemia

Da digitalização das compras ao ESG, passando por novos padrões de consumo, veja o que mais se tran...

Veja mais