Preço da carne bovina poderia diminuir, defendem supermercadistas

Leia em 1min 40s

Com a suspensão da compra de carne bovina brasileira pela China a partir do mês de setembro, a exportação total dessa proteína despencou 43% no mês de outubro, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Diante dessa nova realidade do setor, a lógica indica que o mercado interno teria mais oferta de carne e, por consequência, o preço reduziria, mas isso não está acontecendo, segundo a Associação Catarinense de Supermercados (Acats).


- Os frigoríficos estão tendo uma oportunidade de ouro, caso concordem em reduzir os preços da carne bovina e desovarem seus estoques que devem estar bem altos neste momento. Se a redução de preço ocorrer, vamos repassar a vantagem sem a menor dúvida – disse o Presidente da ACATS, Francisco Crestani.


- Temos uma preocupação que é recorrente, a do consumidor sempre responsabilizar o supermercado como causador de um reajuste de preço, quando na realidade, não é ele quem faz o preço, e sim, a indústria e o setor produtivo em geral. Fazendo uma analogia do supermercado a um veículo, podemos dizer o seguinte: Nós fazemos o papel do velocímetro, não somos nem o freio e nem o acelerador – compara o dirigente.


Para o dirigente, o momento seria ideal para a redução do preço da carne bovina, aproveitando inclusive a baixa que ocorre no preço da arroba do boi que é oferecido ao pecuarista por parte da indústria.


Uma das principais praças produtoras do Brasil, o Mato Grosso, teve a redução do preço da arroba de R$ 315,00 para R$ 255,00 agora em outubro, mas esta variação ainda não chegou aos supermercados, observa Crestani.


- Temos um cenário com a redução de vendas por conta do combinado de inflação mais alta e pressão de preços de combustíveis, gás de cozinha e energia elétrica. A carne bovina é item essencial na mesa do consumidor e uma redução no preço daria um alívio para o bolso e aumentaria as vendas. Estamos torcendo para que isso aconteça – finaliza Crestani.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Acats


Veja também

Acats promove Encontro de Negócios em modelo híbrido para aproximar supermercadistas e fornecedores

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) vai promover nestes dias 19 e 20 de outubro um evento in...

Veja mais
Vendas positivas nos supermercados catarinenses em julho

As vendas do setor supermercadista catarinense registraram um resultado positivo em julho de 4,50% em relaç&atild...

Veja mais
Fábio Queiróz, presidente da ASSERJ, é nomeado Embaixador de Turismo do Rio de Janeiro

O presidente da Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (ASSERJ), Fábio Queiróz, foi n...

Veja mais
Supermercados paulistas criam 7.680 postos de trabalho no primeiro semestre

O setor supermercadista do Estado de São Paulo criou 7.680 postos de trabalho entre os meses de janeiro a junho, ...

Veja mais
Faturamento dos supermercados paulistas cai mais de 10% no 1º semestre

O faturamento real dos supermercados no Estado de São Paulo apresentou queda de 10,2% no acumulado de janeiro a j...

Veja mais
Supermercados mineiros acumulam crescimento de 3,88% no 1º semestre

No primeiro semestre de 2021, os supermercados mineiros acumulam crescimento de 3,88% nas vendas. É o que revela ...

Veja mais
33a. Exposuper fica para junho de 2022

 A 33ª. edição da Exposuper - Feira de Produtos, Serviços e Equipamentos para Supermercad...

Veja mais
Programa qualifica para sucessão familiar das empresas do setor

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) está lançando um programa inédito d...

Veja mais
ACATS defende alíquota zero para o vinho catarinense

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) faz uma mobilização junto aos deputados da...

Veja mais