Varejo cresce 7,2% em julho, de acordo o ICVA

Leia em 2min

As vendas no Varejo no mês de julho cresceram 7,2%, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês de 2020. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) registrou alta de 21,6%.

 

Efeitos de calendário beneficiaram o resultado de julho deste ano. Houve um sábado, dia forte para o comércio, a mais e uma quarta-feira, data em que a movimentação do comércio é menor, a menos em relação a julho do ano passado. Sem tais efeitos de calendário, o índice registrou alta de 6,5%, descontada a inflação. Em termos nominais, com os ajustes de calendário, o faturamento subiu 20,7%.

 

“O patamar de faturamento do varejo continua, em termos nominais, próximo àquele observado no período pré-pandemia.”, afirma Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo. “No entanto, esse crescimento está associado ao aumento da inflação no período. Desconsiderando esse efeito, o Varejo ainda está cerca de 14% abaixo do patamar observado em 2019”.

 

Inflação

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo IBGE, apontou alta de 8,99% no acumulado dos últimos 12 meses, com alta de 0,96% em julho. Os reajustes no preço da energia elétrica foram a principal causa do aumento do índice. Ao ponderar o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado foi de 13,3%, acelerando em relação ao índice registrado no mês anterior.

 

Setores

Descontada a inflação e com o ajuste de calendário, o macrossetor de Serviços sofreu aceleração na passagem mensal, enquanto Bens Duráveis e Semiduráveis e Bens Não Duráveis experimentaram desaceleração.

No macrossetor de Serviços, os destaques da aceleração foram Bares e Restaurantes e Turismo e Transporte.

 

No macrossetor de Bens Duráveis e Semiduráveis, Materiais para Construção e Vestuário foram os que mais contribuíram para a desaceleração.

Já no macrossetor de Bens Não Duráveis, os setores que mais colaboraram para a desaceleração foram Veterinárias e Pet-shops e Drogarias e Farmácias.

 

Regiões

De acordo com o ICVA deflacionado e com ajuste de calendário, todas as regiões do país apresentaram crescimento em relação a julho do ano passado. A região Nordeste registrou alta de 9,3%, seguida do Centro-Oeste (+8,2%), Sul (+7,2%), Sudeste (+6,5%) e Norte (+4,1%).

 

Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – e com ajuste calendário, a região Nordeste registrou aumento de 24,2% nas vendas. Na sequência aparecem: Centro-Oeste (+22,0%), Sudeste (+20,6%), Norte (+19,2%) e Sul (+17,8%).


Fonte: Newtrade 


Veja também

PIB recua 0,3% do primeiro para o segundo trimestre, aponta FGV

O Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) teve queda de 0,3% na...

Veja mais
IGP-10 acumula inflação de 32,84% em 12 meses, diz FGV

O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), regist...

Veja mais
Economistas do mercado sobem estimativa e passam a ver inflação acima de 7% neste ano

Os analistas do mercado financeiro elevaram a estimativa de inflação em 2021 pela décima nona seman...

Veja mais
Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 7,05% este ano

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inf...

Veja mais
CNI: pequenas indústrias apresentam evolução positiva no 2º trimestre

O segundo trimestre de 2021 foi marcado pela evolução positiva das pequenas indústrias. De acordo c...

Veja mais
Inflação de julho aumenta para todas as faixas de renda

Pelo quarto mês consecutivo, a inflação das famílias de renda muito baixa ficou acima da infl...

Veja mais
'Prévia' do PIB do Banco Central indica ligeira alta de 0,12% no 2º trimestre de 2021

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, considerado uma "prévia" do Produto Inter...

Veja mais
Atividade econômica tem alta de 1,14% em junho, diz Banco Central

A atividade econômica brasileira registrou alta em junho deste ano, de acordo com dados divulgados hoje (13) pelo ...

Veja mais
Setor de serviços cresceu 1,7% em junho, aponta IBGE

O volume de serviços cresceu 1,7% em junho, na comparação com o mês anterior, e acumula alta ...

Veja mais