Economistas do mercado sobem estimativa e passam a ver inflação acima de 7% neste ano

Leia em 3min

Os analistas do mercado financeiro elevaram a estimativa de inflação em 2021 pela décima nona semana seguida, e pela primeira vez a previsão superou a barreira dos 7%. Ao mesmo tempo, o mercado projetou uma alta menor do PIB e juros mais altos.

As previsões do mercado constam no relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (16) pelo Banco Central (BC). Os dados foram levantados na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

 

Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, a expectativa do mercado para este ano subiu de 6,88% para 7,05%.

O centro da meta de inflação, em 2020, é de 3,75%. Pelo sistema vigente no país, será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%. Com isso, a projeção do mercado fica cada vez mais acima do teto do sistema de metas.

 

A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia.

Em 2020, pressionado pelos preços dos alimentos, o IPCA ficou em 4,52%, acima do centro da meta para o ano, que era de 4%, mas dentro do intervalo de tolerância. Foi a maior inflação anual desde 2016.

 

Para 2022, o mercado financeiro subiu de 3,84% para 3,90% a estimativa de inflação. Foi a quarta alta seguida no indicador. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2% a 5%.

 

PIB


No caso do Produto Interno Bruto (PIB) de 2021, os economistas do mercado financeiro reduziram estimativa para o crescimento de 5,30% para 5,28%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Para 2022, o mercado baixou a previsão de alta do PIB de 2,05% para 2,04%.

A expectativa para o nível de atividade foi feita em meio à pandemia da Covid-19, que derrubou o PIB em 2020.

 

Entretanto, a economia tem mostrado forte reação nos últimos meses com a recuperação da atividade mundial, com a alta dos preços das "commodities" (produtos básicos, como alimentos, minério de ferro e petróleo) e com o retorno do setor de serviços.

 

Taxa básica de juros


O mercado financeiro também elevou de 7,25% para 7,50% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Com isso, os analistas passaram a ver uma alta maior dos juros neste ano.

Em março, na primeira elevação em quase seis anos, a taxa básica da economia foi aumentada pelo BC para 2,75% ao ano. Em maio, o Copom elevou o juro para 3,5% ao ano e, em junho, a taxa avançou ara 4,25% ao ano. Na semana passada, a taxa subiu para 5,25% ao ano.

 

Para o fim de 2022, os economistas do mercado financeiro subiram a expectativa para a taxa Selic para 7,50% ao ano, o que pressupõe estabilidade do juro básico da economia no ano que vem.

 

Outras estimativas


Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2021 permaneceu em R$ 5,10. Para o fim de 2022, ficou estável em R$ 5,20 por dólar.


Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2021 subiu de US$ 69,40 bilhões para US$ 69,70 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado ficou estável em US$ 62,80 bilhões de superávit.


Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil neste ano avançou de US$ 53,75 bilhões para US$ 54 bilhões. Para 2022, a estimativa permaneceu em cerca de US$ 67 bilhões.

 

Fonte: G1


Veja também

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 7,05% este ano

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inf...

Veja mais
CNI: pequenas indústrias apresentam evolução positiva no 2º trimestre

O segundo trimestre de 2021 foi marcado pela evolução positiva das pequenas indústrias. De acordo c...

Veja mais
Inflação de julho aumenta para todas as faixas de renda

Pelo quarto mês consecutivo, a inflação das famílias de renda muito baixa ficou acima da infl...

Veja mais
'Prévia' do PIB do Banco Central indica ligeira alta de 0,12% no 2º trimestre de 2021

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, considerado uma "prévia" do Produto Inter...

Veja mais
Atividade econômica tem alta de 1,14% em junho, diz Banco Central

A atividade econômica brasileira registrou alta em junho deste ano, de acordo com dados divulgados hoje (13) pelo ...

Veja mais
Setor de serviços cresceu 1,7% em junho, aponta IBGE

O volume de serviços cresceu 1,7% em junho, na comparação com o mês anterior, e acumula alta ...

Veja mais
Com inflação e desemprego em alta, 'índice de miséria' tem patamar recorde no país

A escalada da inflação e a recuperação tímida do mercado de trabalho desencadearam um...

Veja mais
Índice de Confiança do Empresário Industrial sobe para 63,2 pontos

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) cresceu 1,2 ponto em agosto deste ano, em com...

Veja mais
Expectativa de expansão do emprego nos Serviços é a maior em oito anos

Micro e pequenos empreendedores do setor de serviços esperam aumentar as contratações nos pró...

Veja mais