Supernosso compra startup de orgânicos e amplia canais de vendas

Leia em 1min 50s

O Grupo Supernosso está investindo em uma nova frente do mercado alimentício. A rede acaba de adquirir o controle da empresa mineira “Orgânico do Chico”, um e-commerce especializado em produtos orgânicos.

 

O objetivo é potencializar o mercado de orgânicos e tornar esses alimentos mais acessíveis para a população. “Essa nova aquisição vem ao encontro da nossa estratégia de facilitar o abastecimento de lares e negócios”, destaca Rodolfo Nejm, vice-presidente do Grupo Supernosso.

 

Hoje, o mercado de alimentos orgânicos cresce quase 10% no Brasil. Entre janeiro de 2020 e maio de 2021,  2,3 mil novos produtores se lançaram no mercado, segundo pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

 

Segundo o vice-presidente, o grupo está focado em oferecer aos clientes ingredientes sustentáveis vindos de pequenos produtores locais. “Será da fazenda para a sua mesa (farm to table), um conceito que teve origem nos Estados Unidos e que aproxima o produtor do cliente. Isso traz inúmeras vantagens, entre elas conhecer profundamente a origem dos ingredientes. Dessa forma, todos ganham, sem mencionar que o cliente será o principal beneficiado, pois vai consumir ingredientes com mais sabor e nutrientes”, destaca.

 

Pequenos produtores

 

Hoje, o “Orgânico do Chico” conta com cerca de 1.500 produtos orgânicos, naturais, veganos e artesanais, entregues em Belo Horizonte (MG) e região metropolitana. Segundo o sócio Bernardo Maciel, o propósito é democratizar o acesso a produtos de qualidade, com maior comodidade e frescor.

 

“A empresa surgiu com o Chico, meu pai, e o Guilherme, meu irmão, com o intuito de facilitar a relação entre o produtor e consumidor final. Por um lado, o pequeno produtor não conseguia escoar sua produção, e do outro, o consumidor não conseguia ter acesso aos produtos. Com a nossa logística, a maior parte das hortaliças chega na casa dos clientes com menos de 24 horas após a colheita”, diz Maciel.

 

Com 81 anos de atuação, faturamento de R$ 2,9 bilhões e 10 mil colaboradores, o Grupo Supernosso está entre os 20 maiores no Brasil, de acordo com ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Para este ano, a expectativa de faturamento é de R$ 3,4 bilhões. Até 2030, o grupo planeja triplicar o tamanho da empresa, com expansão de lojas para o interior de MG e outros Estados.

 

Fonte: Newtrade 


Veja também

A importância dos produtos de marca própria para a estratégia do Carrefour

O mercado mundial conheceu uma nova ordem de funcionamento com a chegada da pandemia de Covid-19. Após meses de i...

Veja mais
Companhia do Centro-Oeste investe R$ 50 mi em cidade de 220 mil habitantes

A previsão de entrega do atacarejo do grupo J Chagas é para o segundo semestre de 2022 Grupo J Chagas...

Veja mais
Grupo BIG avança no Espírito Santo com bandeira de cash and carry

Novo atacarejo será lançado durante o primeiro semestre de 2022 com cem vagas de emprego diretoO Atacarejo...

Veja mais
Assaí quer dobrar o número de inaugurações em 2022

Entrega da última loja do ano ocorreu em um estado onde a rede cresce agressivamenteO plano de expansão po...

Veja mais
4 tendências para o varejo de alimentos em 2022

Novos modelos de negócios, reinvenção da experiência e muito mais: o que podemos esperar dos ...

Veja mais
Cliente abraça a causa da logística reversa e volume triplica

Parceria entre a Coop e startup Molécoola fomenta o consumo consciente e o descarte correto dos mais variados pro...

Veja mais
Assaí realiza 4 inaugurações em diferentes estados nesta semana

Expansão agressiva da rede de atacarejos acontece nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul do país ...

Veja mais
Atacarejos atraem investidores frente aos novos hábitos dos consumidores

Formato de negócio se sobressaí no Varejo de Alimentos por conta dos preços mais atraentes e a rend...

Veja mais
Grupo Mateus quer dobrar de tamanho até 2025, lançando 50 lojas por ano

Meta ambiciosa da rede maranhense que fatura mais de R$ 14 bi por ano, é ampliar a presença nos estados br...

Veja mais