Auxílio emergencial é creditado para nascidos em dezembro

Leia em 1min 40s

Cerca de 3,4 milhões de beneficiários do auxílio emergencial, nascidos em dezembro, recebem hoje (20) R$ 1,3 bilhão em suas contas poupança social digital. Desse total, 633,8 mil recebem R$ 415,1 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial. Os demais, 2,8 milhões, serão contemplados com a segunda parcela do Auxílio Emergencial Extensão, somando R$ 919,2 milhões.

 

A partir de hoje, os valores podem ser movimentados pelo Caixa Tem para pagamento de boletos pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas, compras na internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

 

O benefício criado em abril pelo governo federal foi estendido até 31 de dezembro por meio da Medida Provisória (MP) nº 1000. O Auxílio Emergencial Extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

 

Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta sexta-feira serão liberados a partir do dia 5 de dezembro.

 

Bolsa Família


Também nesta sexta-feira, a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com final de NIS 4 recebem R$ 422,6 milhões.

 

Durante todo o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa, e que foram consideradas elegíveis, vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

 

Os pagamentos do Auxílio Emergencial Extensão para beneficiários do Bolsa Família têm os mesmos critérios e datas do Bolsa Família, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui ou por crédito na conta Caixa Fácil.

 

O valor do programa Bolsa Família é complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental. Segundo a Caixa, se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, prevalecendo sempre o benefício de maior valor.

 

Fonte: Agência Brasil 


Veja também

OMC vê recuperação no comércio, mas espera desaceleração no fim do ano

A Organização Mundial do Comércio disse nesta sexta-feira (20) que o comércio global de bens...

Veja mais
Brasil pode fechar ano perdendo menos empregos que em 2015 e 2016

A geração de empregos no segundo semestre pode fazer o país fechar 2020 perdendo menos postos de tr...

Veja mais
Varejo deve faturar recorde de R$ 3,74 bi na Black Friday de 2020, diz CNC

O comércio varejista deve movimentar um recorde de R$ 3,74 bilhões em vendas na campanha de promoç&...

Veja mais
Ipea projeta inflação de 3,5% para 2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que a inflação registrada pelo Í...

Veja mais
Produção e empregos estão em alta na indústria, diz CNI

A produção industrial brasileira registrou, em outubro, o quinto mês consecutivo de alta, com 58,3 p...

Veja mais
Economia cresceu 7,5% do segundo para o terceiro trimestre, diz FGV

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve cr...

Veja mais
Confiança do empresário do comércio sobe 4,1% em novembro, diz CNC

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) teve alta de 4,1% na passagem de outu...

Veja mais
Desemprego tende a aumentar ainda mais entre pretos e pardos em 2021, aponta FGV

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus promoveu mudanças estruturais no mercado de trabalho q...

Veja mais
Vendas no varejo recuam 7,7% em outubro, mostra ICVA

As vendas no varejo brasileiro caíram 7,7% em outubro ante o mesmo período de 2019, mostrou o Índic...

Veja mais