Atividade econômica cresceu 2% em outubro, mostra novo indicador

Leia em 1min 50s

A atividade econômica cresceu 2% em outubro na comparação com o mesmo mês do ano passado. A estimativa consta do Indicador de Atividade Econômica (IAE), lançado hoje (25) pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia.

 

A expansão foi puxada pelos serviços de informação, cuja atividade cresceu 8,4% em relação a outubro do ano passado. Em seguida, vieram os transportes, com expansão de 7,2%, e a categoria outros serviços, com alta de 6,5%. Em contrapartida, a indústria de transformação registrou contração de 4,9%, e o comércio encolheu 3,3% na mesma comparação.

 

Com a previsão de ser divulgado todos os meses, o IAE compara alguns dados econômicos divulgados diariamente para traçar uma estimativa de quanto a atividade cresceu ou contraiu em cinco setores da economia em relação ao mesmo mês do ano anterior. Entre os dados usados no indicador, estão os valores de notas fiscais da Receita Federal e das Receitas Estaduais, a variação do consumo de energia elétrica e estatísticas de mobilidade no trânsito urbano, em estradas e aeroportos.

 

De acordo com o Ministério da Economia, o indicador pretende antecipar, de um a dois meses, a divulgação de indicadores relacionados ao desempenho da economia. Até agora, o indicador mais confiável para traçar previsões para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos) se baseava em pesquisas mensais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e só fornecia dados com três meses de defasagem.

 

Segundo a SPE, o indicador pretende fornecer um termômetro para o PIB, mas sem traçar previsões para o comportamento da economia. A ideia é apenas mostrar se a atividade econômica está crescendo ou encolhendo para basear a tomada de decisões pelo Ministério da Economia.

 

O IAE será o segundo indicador oficial a fornecer dados sobre a atividade econômica. Desde 2003, o Banco Central divulga todos os meses o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), que reúne dados de produção, de importações, de impostos e de subsídios sobre os produtos para estimar o desempenho mensal da agropecuária, da indústria e dos serviços. Para eliminar oscilações típicas na atividade econômica em determinadas épocas do ano, o IBC-Br tem ajuste sazonal dos dados.

 

Fonte: Agência Brasil 


Veja também

IPCA-15: prévia da inflação sobe 1,17% em novembro

A prévia da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (I...

Veja mais
BC: cenário econômico é de retomada nas cinco regiões do país

O cenário da economia no terceiro trimestre do ano é de retomada da atividade em todas as regiões d...

Veja mais
Com alta de 4,9% em outubro, arrecadação federal é recorde em 2021

A arrecadação federal manteve tendência de alta em outubro, com R$ 178,742 bilhões. O total &...

Veja mais
84% declaram que irão gastar mais este ano na Black Friday

 Estudo da SBVC revela que a maioria dos brasileiros pretendem aproveitar as promoções antes mesmo da...

Veja mais
Confiança do consumidor cai e atinge menor nível desde abril

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou...

Veja mais
Entidade aponta Black Friday mais fraca e tímida em 2021

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) aponta que a vendas da Black Frid...

Veja mais
Queda das expectativas piora o clima econômico na América Latina

O Indicador de Clima Econômico da América Latina (ICE), divulgado hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Ec...

Veja mais
Aumenta a retração da indústria no Brasil

O encerramento de portfólio de produtos da indústria brasileira está reduzindo mais neste fim de an...

Veja mais
Produção industrial fica estável em outubro pelo segundo mês, diz CNI

A produção industrial ficou estável em outubro, informou hoje (22) a Confederação Nacional da I...

Veja mais