(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

DEPUTADOS APROVAM MP QUE REAJUSTOU O SALÁRIO MÍNIMO PARA R$ 510- 07/05/2010 às 14h


O Plenário aprovou a Medida Provisória nº 474/09, que aumenta o salário-mínimo de R$ 465 para R$ 510, com efeitos a partir de 1º de janeiro deste ano. O reajuste, de 9,67%, inclui a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de fevereiro a dezembro de 2009 e a variação do PIB de 2008 em relação a 2007 (5,64%). A matéria segue agora para o Senado.

 

A MP foi relatada pelo Deputado Pepe Vargas (PT-RS), que retirou os artigos sobre o critério de reajuste para 2011 e apresentou um projeto de lei de conversão. Isso foi necessário porque a regra era igual à do aumento para 2010, mas, devido à crise econômica internacional, a variação do PIB de 2009 em relação a 2008 foi de menos 0,2%.

 

Vargas manteve, porém, a parte que determina o envio ao Congresso pelo Executivo, até 31 de março de 2011, de um projeto de lei sobre a política de valorização do mínimo para o período de 2012 a 2023 e as regras de revisão.

 

Projeto parado
A Câmara já começou a analisar um outro projeto (PL nº 1/07) com a política de valorização do salário-mínimo até 2023, mantendo a aplicação do INPC mais a variação do PIB.

 

Entretanto, ainda não há acordo para a votação dessa matéria no Plenário, porque a comissão especial sobre o projeto aprovou uma emenda, do Senado, determinando a aplicação da mesma regra para todos os reajustes de aposentadorias da Previdência Social acima de um mínimo.

 

O governo não quer votar o projeto por temer que a sua aprovação quebre a Previdência. Na aprovação da MP nº 475/09, na terça-feira (04.05), os deputados concederam aos proventos acima de um salário-mínimo um reajuste com aumento real de 80% da variação do PIB.

 

Impacto
O impacto orçamentário do aumento do salário-mínimo nas contas da Previdência em 2010 foi estimado em R$ 7,77 bilhões. Somado aos custos com os benefícios assistenciais concedidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o total sobe para R$ 9,8 bilhões.

 

Distribuição de renda
Para o relator, não foi apenas a política de reajuste real do salário mínimo que aumentou o poder de compra dos trabalhadores, mas também as medidas do governo para impulsionar a economia. "Dados do IBGE e de outras instituições mostram que a política de distribuição de renda tem garantido melhores condições de vida para a população", afirmou Vargas.

 

Já o líder do PPS, Deputado Fernando Coruja (SC), disse que o valor de R$ 510 está "longe de ser o ideal para o salário-mínimo". Ele alertou que é preciso estabelecer o que realmente é prioridade para o governo: o sistema financeiro ou a valorização da renda dos trabalhadores que ganham menos.

Fonte: Agência Câmara/Consulex




Clipping Portal ABRAS


Últimas

» Sancionada, com vetos, lei que amplia o uso de assinatura eletrônica em documentos públicos 25 de Setembro 2020, às 14h
» AGU edita portaria sobre procedimento de ajuizamento de ações no Supremo 25 de Setembro 2020, às 14h
» MP abre crédito de R$ 10 bilhões para financiar Peac-Maquininhas 25 de Setembro 2020, às 14h
» CMN - Votos do Banco Central - Reunião de 24/09/2020 25 de Setembro 2020, às 14h
» TRT DA 2ª REGIÃO CANCELA DUAS SÚMULAS E DUAS TESES JURÍDICAS PREVALECENTES 25 de Setembro 2020, às 14h
» Empregado não incorpora gratificação de função exercida por mais de 10 anos 25 de Setembro 2020, às 14h
» Bens alienados fiduciariamente podem ser alvo de busca e apreensão 25 de Setembro 2020, às 14h
» PRIMEIRO GRAU DE JURISDIÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO DE SÃO PAULO RETOMA ATIVIDADES PRESENCIAIS A PARTIR DE 5 DE OUTUBRO 25 de Setembro 2020, às 14h
» Tribunal regulamenta Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais no PJ paulista 25 de Setembro 2020, às 14h
» Receita Federal alerta que faltam 6 dias para encerramento do prazo de entrega das Declarações de ITR 2020 25 de Setembro 2020, às 14h

Ver mais »