(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

Avança no Senado projeto que pode reduzir preço do pão 22/05/2013 às 13h

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou nesta terça-feira projeto que exclui da base de cálculo do Simples Nacional as receitas da venda de pão por padarias e estabelecimentos semelhantes.

 

A mudança, se confirmada pelo plenário do Senado e também pela Câmara, abre caminho para a redução no preço dos pães e derivados ao desonerar a venda dos produtos.
O pão francês subiu 3,73% desde o início do ano e acumula uma elevação de 15,86% em 12 meses, acima da inflação oficial no período, de 6,49%.


Autora do projeto, a senadora Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) afirma que a expectativa do setor é a redução em 4% no preço dos pães. Segundo a senadora, das 75 mil empresas do setor, 95% estão enquadradas no Simples.


O relator do projeto, senador Cyro Miranda (PSDB-GO) alterou a proposta original ao incluir alíquota simbólica de 0,5% de contribuição previdenciária patronal (0,4%) e de ICMS (0,1%) sobre as operações.


A mudança, segundo o parlamentar, é necessária porque a Constituição proíbe a União de conceder isenção de tributo estadual.


"Como a maioria absoluta das panificadoras é ou pode ser enquadrada como microempresa ou empresa de pequeno porte, em tese, a desoneração do produto seria quase completa, beneficiando toda a população, sobretudo a mais pobre, dado o peso representado pelo item alimentação nas suas despesas", afirmou o relator.


O Simples é o sistema tributário escolhida pela maioria das padarias porque contempla empresas com receita bruta anual de até R$ 360 mil.


O projeto ainda precisa ser aprovado pelo plenário do Senado, depois pela Câmara, para que a mudança entre em vigor.


Autora do projeto, a senadora Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) afirma que a expectativa do setor é a redução em 4% no preço dos pães. Segundo a senadora, das 75 mil empresas do setor, 95% estão enquadradas no Simples.


O relator do projeto, senador Cyro Miranda (PSDB-GO) alterou a proposta original ao incluir alíquota simbólica de 0,5% de contribuição previdenciária patronal (0,4%) e de ICMS (0,1%) sobre as operações.


A mudança, segundo o parlamentar, é necessária porque a Constituição proíbe a União de conceder isenção de tributo estadual.


"Como a maioria absoluta das panificadoras é ou pode ser enquadrada como microempresa ou empresa de pequeno porte, em tese, a desoneração do produto seria quase completa, beneficiando toda a população, sobretudo a mais pobre, dado o peso representado pelo item alimentação nas suas despesas", afirmou o relator.


O Simples é o sistema tributário escolhida pela maioria das padarias porque contempla empresas com receita bruta anual de até R$ 360 mil.


O projeto ainda precisa ser aprovado pelo plenário do Senado, depois pela Câmara, para que a mudança entre em vigor.


Por Gabriela Guerreiro | De Brasília

 

 

Fonte: Folha de São Paulo (21.05.2013)

 




Clipping Portal ABRAS


Últimas

» NÃO HÁ CONDENAÇÃO PATRONAL POR FALTA DE PAGAMENTO DURANTE PERÍODO DE ANÁLISE DA CONCESSÃO DE BENEFÍCIO EMERGENCIAL PELO GOVERNO 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Câmara aprova MP que facilita compra de vacinas contra Covid-19 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Maioria do STF autoriza importação de vacinas sem registro na Anvisa 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Justiça pede esclarecimentos sobre apps de desconto em combustível 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» TJ/SP autoriza pesquisa de bens para penhora de conta salário 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Códigos de embalagens são alterados na Tabela de Imposto sobre Produtos Industrializados 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Empresas do Simples Nacional já declararam mais de R$ 1,8 bilhão em resposta às notificações enviadas pela Receita Federal 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» INSS amplia prova de vida por meio digital 24 de Fevereiro 2021, às 14h
» Mapa cria conselho para minimizar impactos da pandemia na agropecuária 23 de Fevereiro 2021, às 12h
» Posto será obrigado a informar composição do preço de combustível 23 de Fevereiro 2021, às 12h

Ver mais »