(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

No O Globo: "Regulamentar o trabalho terceirizado é uma das prioridades da CNI" (Indústria e Competitividade) 03/11/2011 às 14h

Brasília – Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que mais da metade – exatamente 54% - das empresas industriais do país utiliza, ou usou, nos últimos três anos, serviços terceirizados. Os trabalhadores terceirizados já representam 14% da força de trabalho de todo o setor industrial, mas a ausência de uma legislação que regulamente a atividade gera insegurança jurídica para empresas e trabalhadores.
 
O projeto de lei 4330/2004, que regulamenta o trabalho terceirizado e tramita na Câmara dos Deputados, integra a chamada Pauta Mínima da CNI – uma lista de 21 propostas em exame no Congresso consideradas de alta prioridade, pelo forte impacto no ambiente de negócios, positivo ou negativo. A CNI apoia fortemente o projeto por considerar a terceirização essencial numa economia globalizada, de concorrência acirrada, que exige dinamismo nas contratações.


 Criar restrições ao trabalho terceirizado dificulta a geração de empregos e estimula a precarização (ausência de direitos trabalhistas), adverte o gerente-executivo da Unidade de Relações do Trabalho da CNI, Emerson Casali.
  “A terceirização é elemento importante na sustentabilidade da nossa indústria. Assim, criar restrições a modelos mais eficientes e produtivos pode ter graves consequências, dificultando a geração de empregos e estimulando a precarização”, alerta Casali.


 Assegura estar havendo redução permanente da precarização no trabalho terceirizado da iniciativa privada, ao contrário do que costumam afirmar os opositores da terceirização. A pesquisa da CNI sobre terceirização apontou que 90% das grandes empresas e 86% das médias monitoram o cumprimento das obrigações trabalhistas das empresas terceirizadas. Segundo o gerente-executivo de Relações de Trabalho da CNI, “problemas de precarização no setor público contaminam a discussão no setor privado”.
Publicado em 01/11/2011 no O Globo.


Fonte: Relaçõesdotrabalho.com.br (01.11.11)




Clipping Portal ABRAS


Últimas

» Tentativas de fraude em nome da PGFN 27 de Novembro 2020, às 16h
» Consumidor que recebeu restituição do valor pago deve devolver veículo com defeito ao vendedor 27 de Novembro 2020, às 16h
» Novo rito para julgamentos administrativos de pequeno valor 27 de Novembro 2020, às 16h
» Receita e CNJ dão o primeiro passo para melhorar a eficiência do contencioso tributário 27 de Novembro 2020, às 16h
» Covid-19: divulgado calendário de pagamentos e saques do auxílio emergencial 27 de Novembro 2020, às 16h
» Projeto que altera a Lei de Falências segue para sanção 26 de Novembro 2020, às 16h
» TJRS – Justiça autoriza que shopping pague somente pela luz utilizada durante primeiros meses da pandemia 26 de Novembro 2020, às 16h
» Site da Receita Federal traz nova seção relacionada à regularização do CPF 26 de Novembro 2020, às 16h
» TJDFT aprova criação de vara exclusiva para cobrança do ICMS 26 de Novembro 2020, às 16h
» TJMG adota Juízo 100% Digital 26 de Novembro 2020, às 16h

Ver mais »