(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

Mudanças no teto do Simples são importante passo para trazer justiça fiscal, diz CNDL 18/08/2011 às 17h

Presidente Dilma Rousseff assinou substitutivo de projeto de lei que trata do reajuste na tabela do Simples


A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) considera justa a proposta apresentada pelo governo de reajuste no teto do faturamento das empresas optantes pelo Simples Nacional, mas avalia que esse é apenas o primeiro passo para trazer justiça fiscal ao micro e pequeno empresário nacional.
 
“É bom, mas ainda há muito que fazer, sobretudo na questão da substituição tributária, porque nos estados que põem em prática a medida, recolhe-se do comerciante o tributo referente à venda do produto ainda no momento da compra junto ao fornecedor. Isso praticamente anula as vantagens da Lei Geral”, diz o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior.
 
Na última terça-feira, dia 10, a presidente Dilma Rousseff assinou substitutivo de projeto de lei que trata do reajuste na tabela do Simples, e que estava em avaliação do Congresso desde o ano passado. A CNDL participou das discussões do texto na Câmara e defendeu todos os pontos propostos pelo governo para o novo projeto, que deve ir à votação na Casa ainda no mês de agosto.
 
Para o presidente da CNDL, o substitutivo propõe alterações importantes no PLP 591/10, entre as quais o reajuste no teto de faturamento em 50% e a possibilidade de parcelamento de dívidas tributárias por micro e pequenas empresas, o que antes era vedado. “São mudanças boas tanto para o empresário quanto para o governo, que poderá arrecadar mais com o aumento da formalidade”, avalia Pellizzaro Junior.
 
O presidente da CNDL lembra ainda que a aprovação do projeto tem total apoio do Movimento Lojista, que empreendeu esforços junto a parlamentares para que as medidas sejam votadas tão logo seja possível. “A CNDL trabalhou para recolher junto às lideranças assinaturas e vimos que o Congresso está sensível quanto a essa questão. É algo que irá viabilizar muitos negócios e também mais empregos e formalidade no País.”
Fonte: In Press Porter Novelli / ConsumidorRS (16.08.11)
Autor: Deco Bancillon
Revisão e Edição: André Lacasi




Clipping Portal ABRAS


Últimas

» Sancionada, com vetos, lei que amplia o uso de assinatura eletrônica em documentos públicos 25 de Setembro 2020, às 14h
» AGU edita portaria sobre procedimento de ajuizamento de ações no Supremo 25 de Setembro 2020, às 14h
» MP abre crédito de R$ 10 bilhões para financiar Peac-Maquininhas 25 de Setembro 2020, às 14h
» CMN - Votos do Banco Central - Reunião de 24/09/2020 25 de Setembro 2020, às 14h
» TRT DA 2ª REGIÃO CANCELA DUAS SÚMULAS E DUAS TESES JURÍDICAS PREVALECENTES 25 de Setembro 2020, às 14h
» Empregado não incorpora gratificação de função exercida por mais de 10 anos 25 de Setembro 2020, às 14h
» Bens alienados fiduciariamente podem ser alvo de busca e apreensão 25 de Setembro 2020, às 14h
» PRIMEIRO GRAU DE JURISDIÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO DE SÃO PAULO RETOMA ATIVIDADES PRESENCIAIS A PARTIR DE 5 DE OUTUBRO 25 de Setembro 2020, às 14h
» Tribunal regulamenta Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais no PJ paulista 25 de Setembro 2020, às 14h
» Receita Federal alerta que faltam 6 dias para encerramento do prazo de entrega das Declarações de ITR 2020 25 de Setembro 2020, às 14h

Ver mais »