(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

Cláusula de impenhorabilidade inserida por doador de imóvel não se aplica à execução trabalhistac 22/05/2020 às 14h

 

A decisão fundamentou-se na Lei de Execuções Fiscais.

 

21/05/20 - A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho confirmou o entendimento de que a cláusula de impenhorabilidade inserida por doador do imóvel não tem aplicabilidade na execução de débitos trabalhistas. A decisão fundamentou-se na Lei de Execuções Fiscais (Lei 6.830/1980), que prevê que a totalidade dos bens e das rendas do devedor responde pelo pagamento dos créditos trabalhistas, seja qual for sua origem ou natureza, excluindo apenas os bens cuja impenhorabilidade absoluta é reconhecida em lei.

 

Doação

A dívida diz respeito a uma reclamação trabalhista movida por um engenheiro eletrônico contra a Sistema Automação S.A., de São Paulo (SP). Na fase de execução, o juízo de primeiro grau determinou que o engenheiro analisasse matrículas imobiliárias existentes no processo e indicasse sobre qual ou quais imóveis pretendia a penhora. No entanto, constatou que metade dos imóveis fora transferida ao sócio por meio de doação, com cláusula de impenhorabilidade averbada antes da propositura da ação. Por esse motivo, indeferiu o pedido de penhora.

 

Sem impedimento

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP), no entanto, entendeu que a cláusula de impenhorabilidade não prevalece quando se trata de execução trabalhista, conforme disposto no artigo 30 da Lei de Execuções Fiscais. 

 

Decisão colegiada

Ao examinar o agravo interposto pelo sócio, a Quinta Turma manteve a decisão monocrática do Relator, Ministro Breno Medeiros, que havia negado seguimento ao recurso. Segundo o Relator, nas controvérsias relativas à fase de execução trabalhista, o artigo 889 da CLT dispõe que, em caso de omissão, deve ser aplicado o disposto na Lei de Execuções Fiscais. 

 

Com destaque para o ineditismo do assunto, a Turma negou provimento ao agravo e aplicou ao sócio multa de R$ 800 em favor do engenheiro.

 

(LT/CF)

 

Processo: AIRR-88800-06.1996.5.02.0023 - Fase Atual: Ag

 

Fonte: TST – 21/05/2020.

 

 




Clipping Portal ABRAS


 

Últimas

» Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia 08 de Julho 2020, às 14h
» DECRETO Nº 10.417, DE 7 DE JULHO DE 2020 08 de Julho 2020, às 14h
» Câmara aprova texto-base de MP sobre remarcação de passagens aéreas 08 de Julho 2020, às 14h
» Receita médica sem prazo durante a pandemia vai a sanção 08 de Julho 2020, às 14h
» TRF3 COMEÇA A UTILIZAR INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL EM GABINETES 08 de Julho 2020, às 14h
» Bolsonaro sanciona MP que criou programa de manutenção do emprego 07 de Julho 2020, às 14h
» Governo amplia vetos na lei que torna obrigatório o uso de máscara 07 de Julho 2020, às 14h
» TJSP – CSM publica provimento sobre o retorno gradual do trabalho presencial 07 de Julho 2020, às 14h
» Gestante com contrato temporário não tem direito à garantia provisória de emprego 07 de Julho 2020, às 14h
» Prazo para devedor fiduciante quitar dívida após apreensão do bem deve ser contado em dias corridos 07 de Julho 2020, às 14h

Ver mais »