Justiça decide que multa tributária superior a 20% tem efeito confiscatório

Leia em 2min

A multa tributária superior a 20% não é adequada como efeito sancionatório e tem, na verdade, efeito confiscatório e viola o princípio da proporcionalidade. Essa foi a posição da 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo ao julgar procedente o pedido para reduzir o percentual da multa cobrada em um auto de infração tributária.

 

Uma empresa atuante no comércio atacadista e importação de diversos produtos impetrou mandado de segurança, alegando que teve lavrado contra si auto de infração, no qual foi afirmado que a impetrante deixou de recolher o ICMS em operação de importação.

 

Segundo a autora, a multa aplicada foi abusiva e inconstitucional, uma vez que não respeitou o princípio do não-confisco. Pediu a anulação parcial do auto de infração, para afastar a multa confiscatória existente no débito fiscal, reduzindo-a ao patamar de 20%.

 

O juiz, Luis Manuel Fonseca Pires, pontuou que a doutrina reconhece que é preciso impor limites à imposição de multas tributárias, para que elas não se tornem um instrumento de arrecadação.

 

De acordo com o magistrado, as medidas elaboradas pelo fisco, em especial as multas, devem atender à proporcionalidade e precisam ser adequadas e necessárias.

 

"Existe adequação quando há um nexo de pertinência lógico entre o motivo, o meio e a finalidade da norma. A necessidade é atendida se é imposta uma medida compatível à situação ao se considerar que não há outro recurso válido ao mesmo efeito almejado", esclareceu.

 

Ao analisar o caso concreto, o juiz concluiu que houve violação da adequação, pois o aumento do percentual da multa não é um elemento apto a evitar violação de obrigações tributárias.

 

Nesse sentido, a multa superior a 20% não pode ser justificada pela esperança de que infrações tributárias desapareçam. Para Pires, o critério deve ser a identificação de um valor que considere a realidade sócio-econômica do país de modo a não servir a multa para além da reprimenda à infração tributária. Por fim, entendeu ser o percentual de 20% quantia adequada para repreender o cometimento da infração.

 

O advogado que atuou no caso, Augusto Fauvel, considerou a decisão um "excelente precedente" e que poderá ser usado em outros casos similares.

 

"O diferencial da decisão em relação às outras é que, em muitos casos, aplica-se a multa de 100% do valor do tributo, mas neste caso conseguimos demonstrar a falta de razoabilidade e efeito confiscatório da multa de ICMS e reduzi-la ao patamar mínimo de 20%", disse Fauvel.

 

Clique aqui para ler a decisão

 

1056584-13.2020.8.26.0053

 

Fonte: Revista Consultor Jurídico – 06/07/2021


Veja também

Publicada MP que abre crédito a micro e pequenas empresas

Medida beneficia também produtores rurais e microempreendedores Medida provisória (MP) que cria ...

Veja mais
Loja não pode abrir para receber parcelas de carnês durante epidemia

 O artigo 222, inciso III, da Constituição de São Paulo, preconiza a integração ...

Veja mais
TRT-10 declara inconstitucionais dispositivos da CLT sobre pagamento de custas por beneficiários da justiça gratuita

 O Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) reconheceu a inconstitucionalidade de ...

Veja mais
DECISÃO: Produto não analisado pelo Inmetro não pode ostentar o selo de identificação de conformidade por induzir consumidor a erro

É ilícito exibir e vender produto que ostenta indevidamente o selo de conformidade do Inmetro, induzindo o...

Veja mais
Implantação da versão S-1.0 do eSocial e eventos de folha de empregadores pessoa física começam a partir de 19 de julho

 Publicada a Portaria Conjunta SEPRT/RFB/ME nº 71/2021 que atualiza o cronograma de obrigatoriedade. O envio d...

Veja mais
Dieese: cesta básica fica mais barata em 9 capitais em junho

 A maior queda ocorreu em Goiânia Em junho, o custo da cesta básica caiu em nove das 17 capitais ...

Veja mais
Governo prorroga auxílio emergencial por mais três meses

Benefício continuará a ser pago até outubro O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta segunda-...

Veja mais
Contribuintes ganham R$ 358 bilhões com a "tese do século", estima IBPT

Um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) estima que as empresas poderã...

Veja mais
Procon-RJ lança ferramenta que promete diminuir tempo de atendimento

A iniciativa tem parceria com a Secretaria Nacional do Consumidor Foi lançado hoje (5), no Rio de Janeiro, o...

Veja mais