Ipea aumenta previsão de alta do PIB do setor agropecuário

Leia em 2min 10s

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou de 2,2% para 2,6% a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB - soma de todos os bens e serviços produzidos no país) do setor agropecuário para este ano, na comparação com 2020. Os dados, divulgados hoje (23) pelo órgão, indicam também avanço de 2,7% para a produção vegetal e de 2,5% para a produção animal.

 

De acordo com o Ipea, a razão da revisão para cima foi a melhora no resultado esperado de itens importantes tanto na produção vegetal como animal no ano. O Ipea alerta, no entanto, que a crise hídrica "pode prejudicar mais do que o previsto a produção vegetal, e ao segmento da pecuária de bovinos, que ainda tem incertezas relativas à oferta e à demanda".

 

Produção vegetal
Na produção vegetal, a projeção do crescimento de 2,7% no ano deve ocorrer apesar da queda esperada nas culturas, como o café (-21%), o algodão (-19,7%), o milho (-3,9%) e a cana-de-açúcar (-3,1%). A retração nesses segmentos não será "suficiente para comprometer o bom desempenho geral da agricultura sustentada nas altas da produção de soja (9,4%), do arroz (2,8%) e do trigo (27,9%)".

 

Produção animal
Já na produção animal, a alta de 2,5% no ano deve ser favorecida pelo crescimento de todos os segmentos conforme a projeção em bovinos (0,9%), nos suínos (6,8%), nas aves (6,5%), no leite (3,2%) e nos ovos (2,3%). O levantamento destacou que mesmo positivo, o desempenho da carne bovina ficou aquém do esperado, compensado pela forte alta de suínos e aves.

 

Para o pesquisador associado do Ipea e um dos autores do estudo Pedro Garcia, o aumento do consumo de suínos e frangos compensou a desaceleração da carne bovina. "A produção de suínos e frangos foi impulsionada pelo aumento do consumo em substituição ao da carne bovina, que permanece com preço elevado e oferta limitada de animais para abate".

 

Riscos
A pesquisa chamou atenção ainda para os principais riscos relacionados ao setor. A necessidade de poupar água para a geração de energia hidrelétrica pode interferir na produção vegetal, agravada pela ocorrência de choques climáticos adversos no centro-sul. Na produção animal, o risco permanece com "uma possível frustração na projeção de crescimento da produção de bovinos, que pode ser impactada por uma recuperação na oferta de animais mais lenta do que o projetado".

 

O levantamento considerou as estimativas do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e em projeções próprias para a pecuária a partir de dados das Pesquisas Trimestrais do Abate, Produção de Ovos de Galinha e Leite.


Fonte: Agência Brasil 

 


Veja também

Busca por alimentos saudáveis cresce na pandemia

Estudo da Nielsen detecta que artigos saudáveis alavancaram a venda da cesta de alimentos em 2020 A pandemia...

Veja mais
Poder de compra do avicultor cresce, mas ainda é menor que em 2020

O poder de compra do avicultor de postura frente aos principais insumos de alimentação (milho e farelo de ...

Veja mais
Veran implementa primeiro delivery zero carbono da América Latina

 O projeto entra em atividade no momento em que a rede registrou crescimento de 300% da operação do d...

Veja mais
Condor reinaugura loja histórica da rede

 Com 41 anos de operação, unidade foi modernizada com aporte de R$ 2.5 milhões  &nbs...

Veja mais
Tirol registra salto expressivo em categorias de alto giro

 Desempenho positivo é atribuído ao aumento da demanda e da capacidade produtiva da companhia &n...

Veja mais
PIB cresce 1,4% em fevereiro, segundo cálculo da FGV

 PIB do primeiro bimestre de 2021 foi de R$ 1,367 trilhão. Resulta sinaliza continuidade na recuperaç...

Veja mais
Savegnago lança novo conceito de loja a anuncia plano de expansão

 Novas reformas e inaugurações estão no planejamento da companhia, incluindo a entrada em uma ...

Veja mais
Grupo Eataly busca novo sócio no Brasil

 Após aporte dos atuais acionistas na pandemia, companhia quer avançar com novas unidades no pa&iacut...

Veja mais
Intenção de consumo das famílias volta a cair em abril

Indicador tem o menor nível desde novembro de 2020 e, de acordo com a CNC, resultado também reflete pior m...

Veja mais