72% mudaram padrão de consumo por causa da pandemia, diz FecomercioSP

Leia em 1min 30s

Pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) mostra que 72% dos brasileiros alteraram seus hábitos de consumo nos últimos seis meses, em decorrência da pandemia de Covid-19.
Os setores mais impactados, isto é, aqueles cujos consumidores reduziram as compras, foram roupas e calçados (42%), viagens a turismo (30%) e atividades físicas (27%).

Entre os entrevistados, 22% também reduziram o consumo de bens essenciais, como alimentos e remédios. Mais da metade (54%) dos consumidores afirmou que fez corte de gastos por conta da diminuição na renda nos último semestre.
As mudanças nos hábitos de consumo fizeram também com que 72% dos entrevistados passassem a cozinhar mais em casa e 42% disseram praticar mais atividades físicas no ambiente doméstico, enquanto 14% passaram a comprar mais itens de construção ou decoração.

O pós-pandemia deve fazer com que consumidores que recebem até um salário mínimo vão às compras de roupas e calçados (57%), enquanto aqueles com renda entre um e dois salários mínimos demonstraram mais interesse por comprar eletrodomésticos e eletroeletrônicos (48%). Entre os que recebem mais do que dez salários mínimos, 45% pretendem viajar assim que a pandemia acabar.

E-commerce

O comércio online passou a ser mais utilizado por 46% dos consumidores, mostra a pesquisa, número que é de 41% entre os que recebem até um salário mínimo e de 39% entre os que tem renda mensal acima de 10 salários mínimos. Admitiram ter pedido mais comida por aplicativos 56% dos entrevistados, enquanto 37% comprar algum curso online.

Depois do fim do isolamento social, 47% dizem que pretendem voltar ao consumo online no mesmo nível do pré-pandemia.
Entre os consumidores com idades de 18 a 35 anos, 64% passaram a pedir comida pela internet com maior frequência na pandemia, número que é de 49% entre os que tem mais de 35 anos.


Fonte: CNN Online 


Veja também

Nestlé eleva projeção de crescimento de vendas

A Nestlé melhorou sua projeção para o crescimento das vendas orgânicas em 2020 para cerca de ...

Veja mais
Parcerias e promoções sazonais podem ser uma boa opção

Como forma de driblar os desafios deste ano, muitos supermercadistas têm procurado realizar cada vez mais parceria...

Veja mais
Consumo de orgânicos aumenta na pandemia, aponta Organis

A Organis fez uma enquete sobre o consumo de orgânicos na pandemia e constatou que aumentou em 44,5% o consumo des...

Veja mais
Pandemia faz triplicar número de brasileiros que compram produtos domésticos pela internet

Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (20) pela Serasa Experian mostrou que, diante da pandemia, quase triplic...

Veja mais
Governo zera imposto de importação da soja e do milho

Maior exportador mundial de soja, o Brasil decidiu suspender a cobrança de impostos de importação d...

Veja mais
Anvisa aprova norma sobre rotulagem nutricional

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira (7/10), a nova norma sobre rotulagem nut...

Veja mais
Conab prevê produção recorde de grãos na safra 2020/21

Com 268,7 milhões de toneladas, o Brasil deve ter uma produção recorde de grãos na safra 202...

Veja mais
IBGE prevê safra recorde de 252 milhões de toneladas em 2020

A estimativa para a safra nacional de grãos, que já estava em patamar recorde, foi elevada novamente e dev...

Veja mais
Segundo semestre se inicia com aumento expressivo de vendas no varejo

O segundo semestre do ano começou positivo para o varejo paulista: o setor registrou um crescimento de 6,8% nas r...

Veja mais