Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Sustentabilidade

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Sustentabilidade

25/10/2019 12:12 - Em quatro meses, supermercados do Rio batem meta de redução de uso de sacolas

O uso de sacolas plásticas no Rio caiu quase pela metade de junho para cá. Segundo a Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (Asserj), o volume de distribuição sacolinhas plásticas nos estabelecimentos foi reduzido em 42% nesse período. Inicialmente, a meta estabelecida para junho de 2020 visava diminuir em 40% a utilização de sacolas plásticas. Contudo, a meta foi alcançada nos quatro primeiros meses após a lei entrar em vigor.

 

De acordo com a superintendente da Asserj, Keila Prates, calcula-se que foram tiradas de circulação – e consequentemente do descarte irregular no meio ambiente – cerca de 560 milhões de sacolinhas plásticas. 

Antes da lei eram distribuídas nos supermercados quatro bilhões de sacolas por ano, pelas redes e grandes mercados do estado.

 

“Quando a lei entrou em vigor em junho deste ano, tínhamos como meta atingir 40% de redução em um ano. Como superamos essa meta com quatro meses, só temos a comemorar. Isso mostra a aceitação da lei pelo consumidor, que está levando sua sacola de casa ou retornando com a sacola menos poluente para suas compras no supermercado. O consumidor está mais consciente”, afirma Keila.

 

Além da consciência ecológica do consumidor, a superintendente da Asserj, credita a redução no uso da sacolinha plástica ao custo, já que os supermercados cobram R$ 0,08 - preço de custo - por cada sacola. Somente as duas primeiras sacolas são dadas gratuitamente.

 

“A partir de 25 de dezembro não haverá mais a distribuição gratuita das duas primeiras sacolas. Ou seja, os supermercados vão passar a cobrar por todas elas. E também em 25 de dezembro a lei começa a vigorar para os pequenos mercados, aqueles com faturamento mensal de R$ 3,6 milhões. Eles vão ter de adotar as novas sacolas. Então, estamos prevendo uma redução maior ainda”, calcula Keila.

 

Em cinco anos, a Asserj espera que ter reduzido em mais de 80% o número de sacolas plásticas - de supermercados e mercadinho - no meio ambiente. Outras redes – de farmácia, de departamento, de roupas – também estão substituindo a sacolinha convencional por sacolas menos poluente ou de papel. 

“O Rio foi pioneiro nessa lei e esperamos que essa consciência ecológica alcance outros estados. Pelo bem de todos”, conclui a superintendente da Asserj.

 

Fonte: G1 - Rio de Janeiro

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

20/02/2020 11:39 - Ambev vai transformar lixo em lixeiras
18/02/2020 11:18 - Lei que proíbe canudos de plástico começa a ser aplicada em São Paulo
14/02/2020 12:51 - Dove troca embalagens vazias por produtos novos
13/02/2020 12:52 - Do consumidor para o comércio e indústria: logística reversa em Mato Grosso do Sul
11/02/2020 15:43 - Consumidores têm dificuldade em identificar sustentabilidade nas marcas
07/02/2020 12:29 - Nestlé lança bot pelo WhatsApp que tira dúvidas sobre reciclagem
06/02/2020 12:24 - Startup Transforma Lixo em Dinheiro
06/02/2020 11:50 - Varejo acelera troca de plástico descartável
04/02/2020 16:28 - Proibição a canudos plásticos já está valendo em Porto Alegre
03/02/2020 13:08 - Bagaço da cana-de-açúcar pode se tornar substituto do petróleo na fabricação de plásticos

Veja mais >>>