Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 









Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

29/05/2020 15:44 - Crise maior para informais

Dados do IBGE mostram avanço do desemprego no trimestre encerrado em abril,chegando a 12,6%. São 12,8 milhões de pessoas em busca detrabalho. A queda recorde da população ocupada é pior para quem não tem carteira assinada: dos 4,9milhões que perderam o trabalho no período, 3,7 milhões são informais.

Como avanço da pandemia do coronavírus, a taxa de desemprego no país subiu de 11,2% em janeiro para 12,6% no trimestre encerrado em abril. No total, 12,8 milhões de pessoas estão em busca de uma oportunidade de trabalho. Os números divulgados ontem pelo IBGE mostram, porém, que a crise é mais dura para o trabalhador informal.

No trimestre encerrado em abril, a população ocupada teve queda recorde para 89,2 milhões. Neste período ,4,9 milhões de brasileiros perderam o emprego. Deste total, 3,7 milhões eram profissionais sem carteira assinada. O volume de demissões foi tão intenso neste segmento que a taxa de informalidade, ou seja, a proporção de pessoas empregadas sem direitos trabalhistas caiu para 38,8%, menor nível desde 2016, o início da série.

—Aquedada taxa de informalidade não necessariamente acontece porque os trabalhadores estão se formalizando. Todos estão perdendo seus empregos, todos estão saindo da ocupação, mas os informais saem em uma intensidade maior — destaca Adriana Berenguy, analista do IBGE.

O IBGE inclui nesse grupo de 34,6 milhões de pessoas os empregados do setor privado sem carteira, domésticos sem carteira, trabalhadores por conta própria sem CNPJ, empregadores sem CNPJ e trabalhadores familiares auxiliares.

Para ajudar os informais durante acrise, o governo lançou o auxílio emergencial de R$ 600, com duração prevista de três meses, mas parlamentares e equipe econômica já discutem algum tipo de prorrogação, mesmo que com outro formato ou valor. Segundo os economistas, os trabalhadores sem direitos seguirão como os mais afetados nos próximos meses.

—A situação ficou pior para os informais porque este setor concentra comércio e serviços, atividades que precisam que as pessoas saiam de casa. Por enquanto, eles têm o auxílio, mas quando o pagamento acabar e eles estiverem sem qualquer compensação, vão voltara procurar algum ti pode emprego. Mas não há garantia de que consigam, tanto na formalidade quanto na informalidade — afirma Daniel Duque, pesquisador de Economia Aplicada do Ibre/FGV.

Para os economistas, a perda mais intensa de vagas dos sem carteira está atrelada à fragilidade das relações de trabal honeste ti pode emprego.

— É mais simples e menos oneroso dispensar um trabalhador informal ou suspender aprestação de serviços de um conta própria, já que não há vínculos formais — destaca Marcos Hecksher, economista e pesquisador do Ipea. — Na crise, além dos informais sofrerem a maior queda, têm o maior impacto. Eles não contam com proteções sociais como seguro-desemprego, INSS ou FGTS. Ena reabertura da economia podem seguir sendo penalizados, caso a população siga com receio de sair de casa, prejudicando as atividades de grande parte dos informais.

Como tradicionalmente os trabalhadores sem carteira recebem salários menores, com o maior volume de demissões neste segmento, o rendimento médio real dos trabalhadores ocupados subiu 2%, para R$ 2.425 em abril, o maior nível da série. Isso ocorre porque quem ficou emprega dotem remuneraçãoum pouco mais elevada. Em compensação, com menos gente trabalhando, amassa de rendimentos—aso ma das remunerações de todos que estão empregados — teve a maior queda já registrada em abril, um recuo de 3,3% na comparação com o trimestre encerrado em janeiro.

Desalento atinge 5 milhões

Apesar do aumento da taxa, analistas ponderam que a medida provisória 936, que permitiu a redução de jornada e salário ou suspensão temporáriade contrato, impediu um aumento ainda maior do desemprego. Mais de 8 milhões de trabalhadores aderiram.

—AMP 936 ajudou. Uma parcela dos empregadores optou por suspender temporariamente contratos ou reduzir jornada e salário —destaca Vitor Vidal, economista sênior da XP Investimentos.

A população desalentada (que não procura vaga por acreditar que não vai encontrar ou que não tem as qualificações necessárias) foi recorde da série, totalizando cinco milhões de brasileiros. Houve crescimento de 7% em relação ao trimestre anterior.

A quedano emprego foi generalizada. Entre janeiro e abril, houve recuo de 5,6% na indústria, de 6,8% no comércio e um tombo de 13,1% na construção civil.
Para Luka Barbosa, economista do Itaú Unibanco, o setor de serviços ainda vai demoraras e recuperar:

—O processo de reabertura é gradual e ainda proíbe a operação de várias atividades. 

 

Fonte: O Globo

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

07/07/2020 16:26 - Proposta de reforma retira benefícios tanto no IRPJ quanto no IRPF, diz Tostes
07/07/2020 16:22 - Recuperação em V está cada vez mais remota com avanço da covid-19
07/07/2020 13:17 - Comércio cresce 5% em maio na comparação com abril, diz Serasa Experian
07/07/2020 13:04 - Indicador da FGV que mede tendência de emprego mostra diminuição do pessimismo em junho
07/07/2020 12:13 - Lei que criou programa de manutenção do emprego é publicada
07/07/2020 12:02 - Indicador do Ipea mostra avanço de 28,2% nos investimentos em maio
06/07/2020 15:57 - Reforma tributária vai incluir imposto sobre dividendos, afirma Guedes
06/07/2020 13:00 - BNDES investe em fundo que apoia empresas de médio porte
06/07/2020 12:34 - Mercado passa a ver contração de mais de 8% da indústria este ano
06/07/2020 12:30 - Ipea: comércio, construção, serviços domésticos, alimentação e alojamento são setores mais afetados
06/07/2020 12:27 - Dados apontam que pior da crise ficou para trás, mas incerteza permanece alta
03/07/2020 17:48 - Indústria de transformação começa a reagir em junho
03/07/2020 15:33 - Rendimento dos brasileiros caiu a 82% da renda média em maio, diz pesquisa
03/07/2020 15:28 - Governo prorroga IOF zero para operações de crédito por mais três meses
03/07/2020 12:07 - Não há contradição em eventual ajuste para Selic ser residual em meio à inflação baixa

Veja mais >>>