Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 











Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

02/03/2020 11:45 - Na quaresma, peixes estão mais caros e a carne bovina parou de subir na região de Ribeirão

Com o início da quaresma, a carne vermelha começa a ficar mais barata. Em contrapartida, o preço do peixe aumenta, pelo menos, 40%, segundo os comerciantes da região de Ribeirão Preto (SP). O filé de peixe merluza já subiu.O quilo passou de R$ 23,90 para R$ 25,90.

Segundo o empresário Adriel Santos Domingos, dono de uma peixaria em Franca (SP), as vendas costumam aumentar 70%, principalmente, na véspera da sexta-feira santa. "É o nosso Natal. É onde a gente deposita todas as expectativas nesse período de 45 dias", diz.

A comerciante Renata Lombardi conta que desde criança não come carne vermelha entre o Carnaval e a Páscoa, em respeito à tradição da Igreja Católica.

"A gente prefere comer peixe. É mais leve, mais saudável também. Minha filha ama peixe, meu esposo também, então é preferência na família toda. Sempre foi assim. Vai passando de pai para filho, de filho para as netas", afirma.

Com o movimento nesta época do ano nas peixarias, a procura pelos açougues diminui. O preço da carne subiu 32% em média no ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desde o início de 2020, já apresentou queda nos valores.

O quilo do coxão mole que estava R$ 35 em dezembro, agora custa R$ 32. O quilo do acém também teve queda. Passou de R$ 24 para R$ 19,90.

O açougueiro Marcelo Cardoso Pradela diz que o preço pode cair ainda mais durante a quaresma. Para atrair a clientela de volta, ele faz receitas diferentes para oferecer ao público.

"A queda nas vendas caiu bastante, em média de 20%. Por isso, faço um pouco de carne temperada ou linguiça, que facilita a procura do pessoal", diz.

Alta do dólar

A alta do dólar, que chegou a R$ 4,44 na quarta-feira de cinzas, tem impacto no preço do peixe, já que, algumas espécies são produzidas no exterior, como o salmão e o bacalhau, de acordo com o consultor de agronegócios José Carlos de Lima Júnior.

"O bacalhau é comprado em moeda estrangeira. Com esse recente aumento, teve um encarecimento do quilo do peixe importado. A tendência é que os peixes de água salgada fiquem um pouco mais caros do que os de água doce", explica o consultor.

José Carlos completa que entre a quaresma e a Páscoa, a tendência é de aumento nos valores dos peixes. "Se a procura pelo mercado for muito intensa, esse preço, que está alto, pode aumentar no final do período da quaresma", destaca.

Segundo o empresário Adriel Santos Domingos, dono de uma peixaria em Franca (SP), as vendas costumam aumentar 70%, principalmente, na véspera da sexta-feira santa. "É o nosso Natal. É onde a gente deposita todas as expectativas nesse período de 45 dias", diz.

A comerciante Renata Lombardi conta que desde criança não come carne vermelha entre o Carnaval e a Páscoa, em respeito à tradição da Igreja Católica.

"A gente prefere comer peixe. É mais leve, mais saudável também. Minha filha ama peixe, meu esposo também, então é preferência na família toda. Sempre foi assim. Vai passando de pai para filho, de filho para as netas", afirma.

Com o movimento nesta época do ano nas peixarias, a procura pelos açougues diminui. O preço da carne subiu 32% em média no ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desde o início de 2020, já apresentou queda nos valores.

O quilo do coxão mole que estava R$ 35 em dezembro, agora custa R$ 32. O quilo do acém também teve queda. Passou de R$ 24 para R$ 19,90.

O açougueiro Marcelo Cardoso Pradela diz que o preço pode cair ainda mais durante a quaresma. Para atrair a clientela de volta, ele faz receitas diferentes para oferecer ao público.

"A queda nas vendas caiu bastante, em média de 20%. Por isso, faço um pouco de carne temperada ou linguiça, que facilita a procura do pessoal", diz.

A alta do dólar, que chegou a R$ 4,44 na quarta-feira de cinzas, tem impacto no preço do peixe, já que, algumas espécies são produzidas no exterior, como o salmão e o bacalhau, de acordo com o consultor de agronegócios José Carlos de Lima Júnior.

"O bacalhau é comprado em moeda estrangeira. Com esse recente aumento, teve um encarecimento do quilo do peixe importado. A tendência é que os peixes de água salgada fiquem um pouco mais caros do que os de água doce", explica o consultor.

José Carlos completa que entre a quaresma e a Páscoa, a tendência é de aumento nos valores dos peixes. "Se a procura pelo mercado for muito intensa, esse preço, que está alto, pode aumentar no final do período da quaresma", destaca.     
      

 

Fonte: G1

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

03/04/2020 11:32 - Varejo brasileiro perde 21% de faturamento em março
03/04/2020 11:03 - Medidas econômicas na crise do coronavírus: veja perguntas e respostas
03/04/2020 10:52 - PIS/Pasep: governo antecipa fim do prazo para saque do abono salarial 2019-2020
03/04/2020 10:50 - Inflação da baixa renda acelera para 0,49% em março, mostra FGV
02/04/2020 12:04 - Bolsonaro sanciona auxílio de R$ 600 com vetos; saiba o que muda no projeto
02/04/2020 11:51 - Mais de 30% das empresas perceberam impacto de coronavírus em março, revela FGV
02/04/2020 11:14 - MP autoriza redução de jornada e salário por até 3 meses; veja perguntas e respostas
02/04/2020 10:29 - Governo lança Programa Emergencial de Manutenção do Emprego
01/04/2020 11:53 - Senado deve votar hoje projeto que amplia categorias que vão receber auxílio de R$ 600
01/04/2020 11:51 - País volta a ter mais de 12 milhões sem emprego
01/04/2020 10:52 - FGTS: saque-aniversário começa nesta quarta para nascidos em janeiro e fevereiro
31/03/2020 11:38 - Faturamento do varejo despenca quase 16% em março, mostra levantamento
31/03/2020 11:17 - Confiança dos empresários tem maior queda desde a crise de 2008, aponta FGV
31/03/2020 10:49 - Coronavírus: governo vai liberar seguro-desemprego a trabalhadores formais
31/03/2020 10:36 - Desemprego no país sobe para 11,6% e atinge 12,3 milhões de pessoas

Veja mais >>>