Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 











Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

19/09/2019 11:47 - Vendas crescem 2,4% na primeira quinzena de setembro

O movimento de vendas do varejo paulistano subiu em média 2,4% na primeira quinzena de setembro, em relação ao mesmo período de 2018, de acordo com o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

 

Com o mesmo número de dias nos dois períodos (12 dias), a alta foi puxada pelas transações à vista, registradas pelo Indicador do Movimento de Cheques (ICH), que cresceram 4%, enquanto as vendas a crédito cresceram 0,8%, de acordo com o Indicador do Movimento de Comércio a Prazo (IMC), que basicamente contabiliza vendas de móveis e eletrodomésticos.

 

Para a ACSP, o consumidor segue cauteloso com as vendas parceladas, pois o desemprego ainda alto desanima os consumidores, que preferem ter uma reserva.

 

“Entretanto, por curiosidade, a variação dessa mesma quinzena em 2018, foi de apenas 0,6%. Portanto, esse crescimento de 2,4% é muito significativo para um mês que é considerado o segundo mais fraco para o comércio paulistano”, Emílio Alfieri, economista da ACSP.

 

Alfieri explica que mesmo sendo preliminar, a medição de 2,4% já é melhor que a média de janeiro – agosto, que foi de 1,8%. Essa melhora veio devido ao crescimento da categoria de roupas, calçados, acessórios e objetos de uso pessoal.

 

O economista destaca os itens ligados à estação, como os de primavera/verão e praia. Ele cita que os dois finais de semana desta primeira quinzena registraram alta no fluxo de veículos para o litoral.

 

Para a entidade, as promoções dos comerciantes referentes à Semana do Brasil também podem ter contribuído para esses valores. O comércio popular de rua apostou em ofertas e descontos. Além disso, a liberação dos saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) só ocorreu no dia 13/9, quase no fechamento da quinzena. Por essa razão, a expectativa é de que ao longo do mês, esses números possam melhorar.

 

VARIAÇÃO MENSAL

 

Na comparação com as duas primeiras semanas de agosto, o comércio da capital paulista caiu 5,7% em setembro. A redução se deu pelo desempenho do sistema à vista (-17,8%). No entanto, o economista indica que se trata de um desempenho sazonal, uma vez que em agosto, as vendas foram impulsionadas pelo Dia dos Pais. Já no sistema a prazo, houve alta de 6,5%.

 

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.

 

Fonte: Abc do Abc

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

28/05/2020 17:48 - Com faturamento de R$ 273,5 bilhões, atacado distribuidor cresce 4,5% em 2019
28/05/2020 15:27 - Confiança dos serviços sobe em maio após mínima histórica
28/05/2020 15:22 - Caixa credita nesta quinta benefício a mais 2,5 milhões de trabalhadores
28/05/2020 15:17 - Sem acordo, votação da MP 936 é adiada para hoje
28/05/2020 14:55 - Pandemia destrói empregos
28/05/2020 14:44 - Juros caem e novas concessões de crédito diminuem em abril
27/05/2020 21:41 - Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril
27/05/2020 15:44 - Caixa credita nesta quarta benefício a mais 2,8 milhões de trabalhadores
27/05/2020 15:42 - Confiança da indústria tem leve recuperação em maio, mas registra 2° menor valor da série
27/05/2020 15:39 - Deflação, incertezas e ação do governo
27/05/2020 15:33 - IPCA de maio: RMBH tem terceira menor queda entre as cidades pesquisadas pelo IBGE
27/05/2020 15:31 - KPMG: empresas de Consumo e Varejo devem voltar ao normal e retomar o crescimento
26/05/2020 15:19 - Atividade no País pode ter contraído 1,5% no 1° trimestre
26/05/2020 15:16 - Auxílio emergencial: partidos na Câmara articulam ampliar prazo e manter valor de R$ 600
26/05/2020 15:12 - Mercado prevê queda do PIB de até 11%

Veja mais >>>