Capital proíbe canudos em estabelecimentos

O prefeito Bruno Covas sancionou a lei que proíbe fornecimento de canudos feitos de material plástico aos clientes de hotéis, restaurantes, bares, padarias e outros estabelecimentos comerciais. 

A proibição também vai se estender a clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie. A medida foi publicada hoje, 26, no Diário Oficial da Cidade. 

No lugar do material plástico, os estabelecimentos deverão fornecer canudos em papel reciclável, material comestível, ou biodegradável. Os itens devem ser embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados do mesmo material. 

“O compromisso ambiental é o compromisso ético da nossa geração com as gerações futuras”, diz o prefeito. De acordo com Covas, embora a medida pareça pequena, ela é um passo importante rumo à sustentabilidade da capital paulista. 

“É um passo importante a ser dado ao lado de tantos outros que a cidade pretende dar”, afirma. Segundo a prefeitura, a regulamentação da nova lei deverá acontecer no prazo máximo de 180 dias, conforme a legislação. 

Sustentabilidade 

A Prefeitura de São Paulo já sinalizava realizar ações voltadas ao meio ambiente. Em março de 2019, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a gestão municipal aderiu ao Compromisso Global da Nova Economia de Plástico. 

A autarquia irá atuar no incentivo e conscientização, realizando ações, promovendo grupos de discussão e projetos com todo setor municipal e a população para reduzir a utilização do plástico na capital paulista. 

Fonte: DCI