(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

Novas regras dos Correios encarecem as entregas do comércio eletrônico 16/07/2013 às 09h

Alteração no limite de peso das diferentes formas de Sedex está impactando nos negócios de quem vende e compra online


Mudanças nas regras de envio de encomendas pelos Correios, que passaram a valer no mês passado, estão aumentando os custos de parte do comércio eletrônico. Lojas online de pequeno e médio porte escolheram repassar o reajuste para o consumidor, subindo os preços do frete, ou mudando o tipo de entrega.

 

Além do reajuste anual da tabela de preços, os Correios mudaram o limite de peso para encomendas por Sedex (10, 12 e Hoje) e e-Sedex. 

 

Como esclarece Adriano Caetano, diretor da Loja Integrada, que agrega negócios online de médio e pequeno porte, o custo do e-Sedex dobrou para encomendas acima de 15 quilos. Esse aumento não poderia ser abatido por outras formas de envio, como Sedex comum e PAC, tradicionalmente mais caras e, no caso da PAC, também mais demorada.  

 

Natália Oliveira, diretora da Linux Mall, loja online de artigos de decoração, roupas e livros, sentiu o aumento dos custos e repassou o reajuste para os consumidores. O preço do frete, na loja, está 7% mais caro, em média.

 


Impacto para lojas em SC é relativo


As lojas Berlanda e Salfer, que vendem pela internet produtos como eletrônicos, móveis e eletrodomésticos, afirmam que as mudanças nos Correios não estão afetando os custos porque a maioria das encomendas é entregue por logística própria. Já a gerente de e-commerce das lojas Havan, Rubiana Schütz, admite que as novas regras vão aumentar os custos. 

 

- Estamos na contramão. Os Correios, que deveriam ser os maiores parceiros na venda online, acabam criando barreiras que vão dificultar a logística dessa operação. A alternativa será buscar novos canais de envio via transportadoras - afirmou a gerente.

 


Transportadora ganha espaço


A mudança nos limites de peso dos Correios foi mais um incentivo para que o empresário Renato Ribeiro, diretor da loja Tocchetto, especializada em instrumentos musicais e equipamentos de áudio, privilegiasse os envios por transportadora. 

 

Ribeiro conta que entre os 1 mil itens colocados à venda pela loja, 300 ultrapassam o peso de 15 quilos. Nestes casos, segundo ele, a compra por e-Sedex fica inviabilizada e os clientes acabam optando pela transportadora. 

 

O empresário trabalha com a startup Axado, que no próprio site da Tocchetto fornece uma plataforma para mostrar todas as opções de transportadoras e comparação de preços. 

 

- Além de fretes viáveis, as transportadoras têm sido uma alternativa mais segura para o comércio online, porque exigem a emissão de Nota Fiscal Eletrônica, ao contrário dos Correios. Também respondem bem mais rápido a reclamações de extravio de mercadorias - opina Ribeiro. 

 

Cristiano Chaussard, diretor da Flexy Negócios Digitais, que desenvolve tecnologias para plataformas de e-commerce, afirma que o aumento de custos com os Correios será repassado ao consumidor. Ele estima que as empresas de SC vão aumentar em quase 60% o valor para SP. Para ele, as novas regras farão os Correios ceder lugar para grandes transportadoras.

 


Nova tabela


Confira os reajustes de preços dos Correios e as mudanças nas regras que passaram a valer no mês passado:

 

Formas de envio

Reajuste

Sedex à vista

6,75%

Sedex Contrato

6,75%

e-Sedex

9,2%

Sedex 10

7,2%

Sedex 12

7,2%

Sedex Hoje

7,2%

PAC à vista

7,2%

PAC Contrato

7,2%

 

Entenda a regra que impacta mais no comércio eletrônico

Redução do limite de peso por encomenda nos envios por e-Sedex. Antes, era possível mandar uma remessa de até 30 quilos. Agora, de somente 15 quilos. O Sedex 10 e Sedex 12 também passam a ter novo limite de peso, que passou de 30 para 10 quilos.


Janaína Cavalli

Fonte: Diário Catarinense (14.07.2013)

 




Clipping Portal ABRAS


 

Últimas

» Ranking Abras/SuperHiper é lançado em evento virtual que reuniu 2 mil pessoas 05 de Junho 2020, às 17h
» As novas regras de proteção do trabalho 05 de Junho 2020, às 14h
» Senado aprova uso obrigatório de máscaras em locais de acesso público; texto volta à Câmara 05 de Junho 2020, às 14h
» Assinado o Protocolo de Retomada Econômica dos Escritórios de Advocacia 05 de Junho 2020, às 14h
» COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA TRATA DA MANUTENÇÃO DO TRABALHO REMOTO NA 2ª REGIÃO 05 de Junho 2020, às 14h
» Sistema de trabalho remoto no TJSP é prorrogado até 30 de junho 05 de Junho 2020, às 14h
» Setor supermercadista registra faturamento de R$ 378,3 bilhões em 2019 04 de Junho 2020, às 17h
» MMA abre Consulta Pública sobre reciclagem e reutilização de embalagem 04 de Junho 2020, às 15h
» TRT-PI suspende Decreto que obrigava lojistas realizarem testes de Covid-19 em funcionários 04 de Junho 2020, às 15h
» Menos de 25% das ocupações no Brasil têm potencial de teletrabalho 04 de Junho 2020, às 15h

Ver mais »