Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 









Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Redes de Supermercados

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Redes de Supermercados

21/07/2020 16:28 - Aproveite a Black Friday do vinho, que vai até dia 26

Comprar e beber vinho parece ser o hobby de muita gente durante a quarenta. Na maior parte do mundo, apesar de não frequentarem bares e restaurantes por um bom período, os consumidores beberam vinho em um número maior de ocasiões do que bebiam antes da pandemia, como mostra a pesquisa da Wine Intelligence. Aproveitando essa onda, o Pró-Vinho, grupo interprofissional dedicado a promover a cultura do vinho no Brasil, lançou a campanha Vem Pro Vinho 2020, reunindo uma série de promoções e ações educativas em vários estados do Brasil até 26 de julho. Muitos estão chamando a ação de a Black Friday do vinho.


“O consumidor perdeu um pouco da necessidade do ritual para beber vinho”, diz Rodrigo Lanari, proprietário da Winext, que representa a Wine Intelligence no Brasil, e membro do Pró-Vinho. “Não dá mais para ir ao bar? O cara bebe em casa mesmo. Ele costumava beber quando a família se reunia? A família não se reúne mais? Ele bebe sozinho. Criaram-se novas situações de consumo. Ele bebe fazendo live com os amigos. Bebe assistindo um filme. Bebe uma taça no almoço. E é isso mesmo que a gente quer incentivar: um consumo responsável, mas constante.”

O brasileiro consome muito pouco vinho em relação a outros povos. Apenas 2,2 l de vinho per capita ao ano. Quase nada se comparado ao consumo argentino (24,8l per capita) ou ao português (62,1 l per capita). Formado por associações ligadas ao setor, como a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) e Abba (Associação Brasileira de Exportadores e Importadores de Bebidas), donos de importadoras e profissionais ligados ao setor, como sommeliers, jornalistas e consultores de vinho, o Pró-Vinho tem o objetivo de fazer esse consumo subir.

No entanto, a ideia da campanha, e do trabalho do Pró-Vinho como um todo, não é fazer o sujeito que já consome duas taças por dia passar a consumir uma garrafa, mas, sim, trazer novos consumidores para o mundo do vinho. Daí o nome da campanha: “Vem pro Vinho”. O foco principal é fazer crescer a base de consumidores.

Segundo dados da Wine Intelligence,considerando uma população adulta (18 a 64 anos) de 136 milhões, o Brasil tem hoje 38 milhões de consumidores regulares de vinho, que dizem beber vinho ao menos uma vez por mês. E uma base mais ampla de 80 milhões de consumidores esporádicos, que dizem beber vinho pelo menos uma vez ao ano. Subtraindo o primeiro número do segundo, temos 42 milhões de consumidores que não desgostam de vinho, tanto que bebem pelo menos uma vez ao ano, mas não têm o hábito. É principalmente essa faixa que a ação quer atingir.

Muitos desses novos consumidores bebem cerveja comum. Jovens ou mais velhos, têm pouco contato com a cultura do vinho. Por isso o tom descontraído, mas educativo, da campanha. “Não podemos deixar de trabalhar o consumidor habitual”, diz Marcio Marson, coordenador do Pró-Vinho. “Mas, se conseguirmos fazer o consumidor que compra um vinho uma vez por ano passar a comprar uma vez por mês, dobramos o consumo per capita. Para o consumidor final, a ação está levando mais informações. E, para o trade, a oportunidade de fazer parte de uma campanha forte, de atingir um público mais amplo.”

Existem duas formas de uma empresa participar da ação. A primeira é gratuita. Basta entrar no site do Pró-Vinho, na área destinada à campanha, e inserir os dados na lista de ações que fica disponível para consulta do consumidor. Nessa lista, há desde empresas grandes, como o grupo Pão de Açúcar ou o Evino, até pequenos empórios. O site divide as promoções e ações educativas pelos estados da união. Há ações em vários deles.

É surpreendente, por exemplo, a participação expressiva do estado do Amazonas que, até a noite da sexta-feira dia 17, tinha cinco ações inscritas. Assim como em todos os estados, a maior parte das promoções consistem em descontos. Mas, por exemplo, o restaurante La vaca negra cortes argentinos, além de dar descontos nos vinhos por taça, oferece também isenção do pagamento de rolha para quem quiser trazer uma garrafa de casa.

No Rio Grande do Sul, produtores como a Dom Cândido, Don Giovanni e a Cainelli, acostumadas a levantar boa parte do seu faturamento na loja física da vinícola, investem bastante em ações em sua lojas on line.

O maior número de ações acontece, sem dúvida, em São Paulo. Muitas delas, no entanto, o como o curso gratuito sobre os Vinhos de Jerez promovido pela Wine School em parceria com a Zahil, acontecem na web, então pessoas de outros estados também podem participar. São três lives de professores da Wine School com profissionais da Espanha. As vagas são limitadas porque será possível interagir com o professor e o entrevistado, mas quem não conseguir se inscrever pode a partir do dia 25 assistir todo o conteúdo no canal da Wine School no Youtube.

No site do Pró-Vinho, as empresas participantes encontram material promocional para download e uso gratuito. Posts do Instagram com a hashtag #VemProVinho2020 são replicados no perfil do Pró-Vinho. Esse hashtag também ajuda o consumidor a localizar promoções nas redes sociais. Sempre é possível que alguma nem esteja inscrita no site do Pró-Vinho. “A ideia é que se transforme em algo como a black friday em que as promoções se multiplicam e ganham independência”, diz Marson. Mas faz questão de ressaltar que, à diferença do dia mais famoso do comércio em geral, a Vem Pro Vinho 2020 não se trata apenas de vender. Seu propósito é muito educar.

A outra forma de participar, que já não está mais disponível, envolveu o patrocínio da ação por meio da compra uma cota de apoio. Segundo Marson, o dinheiro recolhido com essas cotas foi usado integralmente para financiar a estrutura de divulgação uma vez que o Pró-Vinho não tem fins lucrativos. Segundo ele, tudo foi feito muito rapidamente. “Tínhamos programado para realizar a Semana do Vinho em maio”, conta.

 

A Semana do Vinho, que aconteceu em 2019, as ações eram parecidas, só que presenciais. “Na reunião de março, percebemos que seria preciso adiar para o começo do segundo semestre. Na de abril, jogamos para o fim do segundo semestre. Na de maio, vimos que era melhor desistir. Para não ficar sem nada, decidimos fazer uma campanha baseada principalmente em vendas e ações virtuais. Só para não deixar passar em branco”. Contudo, a ação foi ganhando importância. E, numa época em que comprar e beber vinho é o grande passatempo de muita gente, a Vem Pro Vinho 2020 acabou tendo mais repercussão do que a Semana do Vinho 2019. “Nada impede de que no ano que vem a gente faça os dois”, diz Marson. 


Fonte: Exame 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

07/08/2020 18:31 - Verdemar oferece opções para presentes no dia dos pais
07/08/2020 16:21 - “Diferentes canais não são diferentes pessoas”, diz vice-presidente do Grupo Carrefour
07/08/2020 15:30 - Empório em São Paulo
07/08/2020 14:18 - Confiança Supermercados celebra "Semana da Cultura Nordestina"
06/08/2020 15:56 - Supermercadista lança App
06/08/2020 15:51 - Em ação inédita, Assaí Atacadista faz parceria com PicPay para programa de cashback
06/08/2020 15:38 - Redeconomia e Campeão juntam forças no varejo
06/08/2020 15:17 - Dia dos Pais: em ascensão no mercado, cervejas artesanais terão 50% de desconto
05/08/2020 16:13 - Marcas exclusivas aceleram vendas no GPA
05/08/2020 15:37 - Assaí investe R$ 50 mi em Boa Vista e chega a 170 lojas
05/08/2020 15:35 - Pague Menos expande e-commerce para 99% da sua área de atuação
04/08/2020 17:33 - Com pandemia, GPA antecipou planos em até dois anos
04/08/2020 15:35 - SP com novo supermercado
03/08/2020 15:47 - Carrefour Brasil vê e-commerce em expansão
03/08/2020 15:39 - Comércio online de alimentos deve chegar em R$ 1 bilhão

Veja mais >>>