Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 









Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

04/06/2020 17:48 - BC diz que nível de 2,25% não está “escrito na pedra”

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, afirmou ontem que o nível de 2,25% para a Selic não é algo “escrito na pedra” e reiterou que o BC está longe de um limite a partir do qual a redução dos juros perderia eficácia, razão pela qual pode continuar a fazer política monetária como usualmente.

“Não vi esse 2,25% como algo que foi escrito na pedra, algo fixo, que temos que ter em mente e não podemos cruzar”, disse ele, em inglês, ao participar de evento virtual promovido pela American Chamber of Commerce.

Hoje, a Selic está em 3% ao ano, e o BC já sinalizou, em suas últimas comunicações, um corte de até 0,75 ponto na reunião que acontece no dia 17, o que levaria os juros básicos à nova mínima histórica de 2,25%.

Kanczuk ressaltou que, na sua visão, este patamar é muito mais ligado à política monetária ótima focada no hiato do produto (ociosidade da economia) e no risco para a taxa neutra de juros, do que a um effective lower bound – nível de juros abaixo do qual a política monetária perde eficácia para estimular a economia.

O diretor ponderou que o BC ainda tem o mesmo panorama para a política monetária e, para sua próxima decisão sobre os juros, atualizará seus números.

Ainda em relação à discussão do effective lower bound no Brasil, ele disse que este não é o melhor nome para descrever o que aconteceria no País, uma vez que o termo sugere que, ultrapassado um determinado limite, algo muito diferente seria acionado, como mudança de direção da política monetária.

Para Kanczuk, abaixo desse limite – que é dinâmico e varia conforme as premissas levadas em conta para seu cálculo – a Selic mais baixa ainda implicaria inflação mais alta, parte via canal do câmbio.

“A questão aqui que o Banco Central está preocupado tem mais a ver não com inflação, mas com estabilidade financeira e como depreciações muito grandes podem machucar o crescimento e especialmente as empresas que não têm um hedge perfeito”, afirmou ele.

Estabilidade financeira

 

Para o próximo encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), Kanczuk afirmou que o BC avaliará se há problema de estabilidade financeira, em um momento em que mercados estão mais calmos e que o nível do dólar sobre o real se tornou uma questão menor.

Diante do quadro, ele afirmou que o BC tem que se preocupar mais com o balanço entre o hiato do produto, com o esfriamento intenso da economia, e o risco para taxa neutra, em meio à aceleração dos gastos para enfrentamento à pandemia de Covid-19.

“Da última reunião para agora, é justo dizer que o crescimento parece ser menor, depressão maior do que antes. Por outro lado, a expansão fiscal também parece maior do que a que tínhamos antes, a gente tem visto como os mercados têm mudado suas perspectivas de dívida sobre PIB, que têm crescido muito, isso força a taxa neutra para cima”, disse. 


Fonte: Diário do Comércio  

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

10/07/2020 15:23 - Empresas poderão usar contratos com governo como garantia
10/07/2020 13:15 - INPC fica em 0,30% em junho, diz IBGE
10/07/2020 13:08 - Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI
10/07/2020 12:03 - IBGE: Desemprego tem 1ª queda após quatro semanas consecutivas de alta
09/07/2020 20:23 - Câmara aprova texto de MP que cria o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito
09/07/2020 15:35 - Caixa libera saques e transferências dos aprovados no terceiro lote nascidos em abril
09/07/2020 15:15 - Varejo deve atenuar perdas do 2° trimestre
08/07/2020 15:39 - Vendas crescem 10% em junho e apontam recuperação do varejo
08/07/2020 15:36 - Governo quer tema na reforma tributária
08/07/2020 13:46 - GP-DI acelera alta a 1,60% em junho com pressão no atacado e varejo, diz FGV
08/07/2020 13:16 - Após tombo recorde com pandemia, vendas do comércio crescem 13,9% em maio, diz IBGE
07/07/2020 16:26 - Proposta de reforma retira benefícios tanto no IRPJ quanto no IRPF, diz Tostes
07/07/2020 16:22 - Recuperação em V está cada vez mais remota com avanço da covid-19
07/07/2020 13:17 - Comércio cresce 5% em maio na comparação com abril, diz Serasa Experian
07/07/2020 13:04 - Indicador da FGV que mede tendência de emprego mostra diminuição do pessimismo em junho

Veja mais >>>