Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 









Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

27/11/2019 12:20 - Inflação menor diminui o valor do salário mínimo para R$ 1.031 em 2020

Haverá uma queda de R$ 8 no valor do salário mínimo previsto para os trabalhadores, em 2020. De acordo com o Ministério da Economia, o mínimo mensal passará a ser de R$ 1.031, em vez de R$ 1.039. O motivo foi a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que ficará mais baixa do que o previsto: 3,5%, e não mais 4,5%, em 2019. O gasto do governo federal com salários e benefícios de servidores também será R$ 8,43 bilhões menor, no ano que vem. As explicações das mudanças estão na “mensagem modificativa” ao Projeto de Lei Orçamentária (Ploa 2020), divulgada nesta terça-feira (27/11).

 

A previsão de despesas com pessoal do governo federal, em 2020 passou de R$ 336,62 bilhões para R$ 328,195 bilhões, uma queda de R$ 5,4 bilhões. A reestimativa, dessa que é a segunda maior despesa primária da União, de acordo com o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, se deve à não contratação de servidores do Ministério da Educação (MEC), que já não vinham sendo feitas desde 2018, mas entraram no orçamento de 2019. Agora, foram retiradas do cálculo para o ano que vem.

 

“Eram substituições, por exemplo, de professores que saíam para fazer mestrado ou doutorado. Mas mudou a política, e o MEC travou as substituições. Só percebemos isso em junho”, explicou George Soares, secretário de Orçamento Federal. Além dos professores, também não foi totalmente desembolsado o orçamento previsto para a incorporação do “quadro em extinção dos ex-territórios” — servidores que, por lei, passarão a ser pagos com recursos da União. “Os processos correm mais lentamente do que esperava”, disse Soares.

 

Houve inúmeras mudanças na Ploa. Com a movimentação de recursos entre as rubricas, o governo vai cumprir a lei do teto dos gastos e, ainda, economizar quase R$ 6,97 bilhões, que poderão, segundo Waldery Rodrigues, ser usados em investimentos. Pelos novos dados do Ploa, algumas despesas que, no projeto anterior, entregue em 31 de agosto de 2019, eram discricionárias (de custeio e investimento, ou despesas que o governo pode ou não executar), passam a ser obrigatórias (previstas em lei, como aposentadorias, pensões, salários de servidores e benefícios assistenciais). Conforme a mensagem modificativa, as obrigatórias foram aumentadas em R$ 7,5 bilhões, e as discricionárias caíram em R$ 2,1 bilhões.

 

Fonte: Correio Braziliense

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

10/07/2020 15:23 - Empresas poderão usar contratos com governo como garantia
10/07/2020 13:15 - INPC fica em 0,30% em junho, diz IBGE
10/07/2020 13:08 - Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI
10/07/2020 12:03 - IBGE: Desemprego tem 1ª queda após quatro semanas consecutivas de alta
09/07/2020 20:23 - Câmara aprova texto de MP que cria o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito
09/07/2020 15:35 - Caixa libera saques e transferências dos aprovados no terceiro lote nascidos em abril
09/07/2020 15:15 - Varejo deve atenuar perdas do 2° trimestre
08/07/2020 15:39 - Vendas crescem 10% em junho e apontam recuperação do varejo
08/07/2020 15:36 - Governo quer tema na reforma tributária
08/07/2020 13:46 - GP-DI acelera alta a 1,60% em junho com pressão no atacado e varejo, diz FGV
08/07/2020 13:16 - Após tombo recorde com pandemia, vendas do comércio crescem 13,9% em maio, diz IBGE
07/07/2020 16:26 - Proposta de reforma retira benefícios tanto no IRPJ quanto no IRPF, diz Tostes
07/07/2020 16:22 - Recuperação em V está cada vez mais remota com avanço da covid-19
07/07/2020 13:17 - Comércio cresce 5% em maio na comparação com abril, diz Serasa Experian
07/07/2020 13:04 - Indicador da FGV que mede tendência de emprego mostra diminuição do pessimismo em junho

Veja mais >>>