Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 











Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

16/10/2019 11:34 - Receita estima perda de R$62,6 mi em 2020 com limite maior para compra em free shops

A Receita Federal estimou perda de arrecadação de 62,64 milhões de reais em 2020 com o aumento do limite para compras em free shops para 1.000 dólares, que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro.

 

O cálculo, divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Economia, projeta a perda em relação à regra vigente hoje, de um teto de 500 dólares. 

Nas contas da Receita, essa perda chegará a 72,10 milhões de reais em 2021, 83,03 milhões de reais em 2022 e 95,53 milhões de reais em 2023.

 

Embora os valores não sejam vultosos, eles significam, na prática, que o governo abrirá mão de receitas num momento em que as contas públicas seguem desequilibradas, numa trajetória de sucessivos déficits primários desde 2014.

 

A elevação do limite valerá por passageiro que chega ao país do exterior. A medida, que abarca as lojas francas em portos e aeroportos, havia sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter na última semana e foi oficializada nesta terça-feira em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU).

 

Como mostrou a Reuters, a área técnica do Ministério da Economia havia se posicionado contra a iniciativa, argumentando que o limite de 500 dólares em vigor atualmente já é um dos mais elevados do mundo. Na Argentina, Chile, Paraguai e México, o teto é de 300 dólares.

 

Itens importados vendidos em free shops são isentos do Imposto de Importação, do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do recolhimento de PIS/Pasep-Importação e Cofins-Importação.

 

Em manifestação interna feita antes do anúncio de Bolsonaro, a subsecretaria de Desenvolvimento de Comércio e Serviços do Ministério da Economia avaliou que essa isenção, já elevada na comparação mundial, configura uma vantagem competitiva que as lojas varejistas que vendem importados no Brasil não usufruem.

 

Bolsonaro também havia anunciado na semana passada que a cota permitida para compras no Paraguai também iria mudar, passando de 300 dólares para 500 dólares para os que cruzam a fronteira. Essa alteração, contudo, não foi formalizada até o momento.

 

Fonte: Reuters

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

28/05/2020 17:48 - Com faturamento de R$ 273,5 bilhões, atacado distribuidor cresce 4,5% em 2019
28/05/2020 15:27 - Confiança dos serviços sobe em maio após mínima histórica
28/05/2020 15:22 - Caixa credita nesta quinta benefício a mais 2,5 milhões de trabalhadores
28/05/2020 15:17 - Sem acordo, votação da MP 936 é adiada para hoje
28/05/2020 14:55 - Pandemia destrói empregos
28/05/2020 14:44 - Juros caem e novas concessões de crédito diminuem em abril
27/05/2020 21:41 - Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril
27/05/2020 15:44 - Caixa credita nesta quarta benefício a mais 2,8 milhões de trabalhadores
27/05/2020 15:42 - Confiança da indústria tem leve recuperação em maio, mas registra 2° menor valor da série
27/05/2020 15:39 - Deflação, incertezas e ação do governo
27/05/2020 15:33 - IPCA de maio: RMBH tem terceira menor queda entre as cidades pesquisadas pelo IBGE
27/05/2020 15:31 - KPMG: empresas de Consumo e Varejo devem voltar ao normal e retomar o crescimento
26/05/2020 15:19 - Atividade no País pode ter contraído 1,5% no 1° trimestre
26/05/2020 15:16 - Auxílio emergencial: partidos na Câmara articulam ampliar prazo e manter valor de R$ 600
26/05/2020 15:12 - Mercado prevê queda do PIB de até 11%

Veja mais >>>