Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

09/09/2019 11:21 - Campanha de descontos promete atrair consumidor para o comércio

Consumidores e lojistas reagiram positivamente à campanha Semana do Brasil, lançada pelo governo com o objetivo de “movimentar a economia e estimular o turismo interno”, promovendo promoções em lojas e empresas parceiras. A iniciativa começou na sexta-feira, vai até o próximo dia 15 e, segundo o governo,  deve se tornar uma data fixa no calendário nacional. Na prática, funcionará como uma espécie de Black Friday.

 

A professora Rita de Castro, 42 anos, disse que percebeu os preços das lojas baixarem. Ela contou que recebeu a notícia através de um aplicativo de smartphone e resolveu aproveitar. “Percebi as promoções na sessão infantil e nas lojas de calçados”, comentou. Ao todo, ela calcula que economizou cerca de 30% do valor de suas compras. “Eu percebo que o comércio está bem fraquinho. Então, acho que é uma boa iniciativa. Pelo que vejo, o segmento de roupas é o que está mais engajado nas promoções”, afirmou.

 

O gerente-geral de uma loja de calçados, Alan Ximenes, 30 anos, disse que a loja onde trabalha aproveitou a promoção para reduzir o estoque, que estava parado. “Vai ajudar muito no fim do ano, porque acaba limpando o estoque e criando a possibilidade até de comprar mais mercadorias.” Ele diz que o movimento da loja dobrou, porém, com os preços mais baixos, o estabelecimento acabará com o mesmo lucro. “Eu achei uma ótima estratégia do governo dar o dinheiro do FGTS para o cliente e, ao mesmo tempo, agitar o comércio”, disse o lojista.

 

“Colocamos uma propaganda na televisão por causa da Semana do Brasil”, disse Sullivan Pereira, gerente de uma loja de móveis. Para ele, a iniciativa é “diferente” e ajuda o lojista a vender e a contratar mais. “O mercado já está um  pouco defasado, em todos os ramos,  o comércio está bem fraco”, comentou. Ele espera vender bastante neste fim de semana, porém lamenta que a divulgação da campanha não esteja sendo tão grande. “Os clientes não estão sabendo, o shopping aqui está vazio e a gente não teve um aumento de movimento aqui na loja.

 

O Park Shopping e o Conjunto Nacional estarão com  mais de 100 lojas, cada um,  participando da promoção. O Park Shopping vai unir a promoção ao tradicional Lápis Vermelho, o selo de ofertas da rede. As lojas terão um adesivo na vitrine informando aos clientes as ofertas, que também serão anunciadas no site e nas redes sociais do centro de compras.

 

Segundo Cláudia Durães, gerente de Marketing do Conjunto Nacional, “será uma excelente oportunidade para o cliente adquirir produtos da coleção outono e inverno e aqueles itens que estão em sua lista de desejos há algum tempo, com grandes descontos”. A expectativa é gerar um aumento de 8% nas vendas do shopping em relação ao mesmo período de 2018.

 

Fonte: Estado de Minas

 

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

14/02/2020 12:36 - ’Prévia’ do PIB do Banco Central indica que economia brasileira cresceu 0,89% em 2019
14/02/2020 12:13 - IBGE: abate de bovinos cai e de suínos e frangos sobe no trimestre
14/02/2020 12:08 - Fraco crescimento da renda prejudica retomada do comércio
13/02/2020 12:43 - Apesar de tropeço, comércio avança em 2019
13/02/2020 12:34 - Varejo recua em dezembro após 7 meses de alta; avanço anual decepciona
13/02/2020 12:04 - Comércio varejista fecha ano com alta de 1,8% nas vendas
12/02/2020 18:27 - Saque-aniversário do FGTS vai servir como garantia para novo crédito consignado
12/02/2020 18:24 - Pagamento de abono do PIS/Pasep será liberado na quinta: veja quem tem direito
12/02/2020 18:22 - Após cinco cortes, BC observará economia antes de baixar novamente a Selic
12/02/2020 11:59 - Ceagesp deve perder R$ 24 milhões e 7 mil toneladas de alimentos após chuvas

Veja mais >>>