Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 









Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

21/06/2019 11:56 - Entidades repercutem manutenção da Selic no menor nível da história

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu hoje (19), por unanimidade, manter a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 6,5% ao ano. É a décima vez seguida que a taxa se mantém inalterada. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

 

Na avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o BC só poderá reduzir a Selic após a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. A entidade cobrou engajamento do governo para mudanças na legislação que reduzam os gastos públicos.

 

“A decisão mostra a cautela do Banco Central em relação à tramitação da reforma da Previdência e aos possíveis impactos sobre as variáveis econômicas, como o câmbio, o déficit nas contas públicas e o investimento”, informou a CNI em comunicado.

 

Para a entidade, existe um ambiente favorável à redução dos juros porque a inflação continua abaixo da meta e porque a economia segue com crescimento baixo. “No plano doméstico, diminuíram as pressões sobre os preços e a inflação continua abaixo da meta, e as dificuldades de recuperação da atividade indicam que a economia crescerá menos de 1% neste ano. Além disso, o desemprego continua alto, o que compromete o consumo das famílias”, ressaltou a confederação.

 

De acordo com a CNI, no cenário internacional, a desaceleração da economia mundial estimula o corte de juros em países emergentes, como o Brasil, antes mesmo de o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, voltar a cortar as taxas. “A queda dos juros é fundamental para estimular os investimentos, o consumo e, consequentemente, o crescimento econômico e a criação de empregos”, conclui o comunicado.

Firjan

 

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) se posicionou argumentando que havia condições para uma redução da taxa, com objetivo de estimular o quadro econômico. “A economia brasileira segue com elevada ociosidade nos fatores de produção e, com isso, a atividade econômica segue abaixo do seu potencial, sem pressionar a inflação e suas expectativas. Nesse cenário, e diante das sucessivas reduções das expectativas de crescimento para o ano, a Firjan entende que havia espaço para o Copom reduzir a taxa básica de juros, estimulando a atividade econômica sem comprometer a meta de inflação”, sustentou a entidade.

 

A Firjan reiterou, ainda, que a aprovação da reforma da Previdência, com a inclusão de estados e municípios, “é condição fundamental para a ancoragem das expectativas de inflação e a retomada do crescimento sustentável. Sem isso, corremos o risco de voltar a conviver com um ambiente de baixo crescimento e inflação e juros altos”.

 

A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) está marcada para o fim de julho.

FecomercioSP

 

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) divulgou uma nota dizendo que aprova a decisão do Copom de manter a taxa Selic em 6,5%. “Para a entidade, a decisão foi sábia e aponta um BC [Banco Central] não influenciado pela empolgação do início do ano, tampouco pelo ambiente conturbado dos últimos meses, e deve manter o equilíbrio ao longo deste primeiro semestre” , informou a entidade.

 

A FecomercioSP avalia que, com o avanço e possibilidade de aprovação da reforma da Previdência no Congresso em 2019, existe a possibilidade da taxa Selic cair no fim do ano, podendo ficar abaixo de 6% em dezembro. “É importante ressaltar que a entidade apoia o processo de redução de juros diante de um cenário econômico mais tranquilo, com a inflação controlada.”

 

Fonte: Agência Brasil

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

24/11/2020 15:26 - Brasileiros dizem acreditar em inflação de 4,8% nos próximos 12 meses
24/11/2020 15:23 - Prévia da inflação oficial em novembro fica em 0,81%, diz IBGE
24/11/2020 15:21 - Clima Econômico da América Latina tem ligeira melhora no 4º trimestre
24/11/2020 15:17 - Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
24/11/2020 15:14 - Caixa credita auxílio, dos ciclos 3 e 4, para os nascidos em junho
23/11/2020 15:42 - Prévia da confiança da indústria aponta crescimento em novembro, diz FGV
23/11/2020 15:27 - Caixa credita auxílio emergencial para nascidos em fevereiro
23/11/2020 15:25 - Mercado aumenta previsão de inflação e prevê queda menor do PIB
23/11/2020 15:23 - Guedes diz que país vai perder menos empregos que na última recessão
20/11/2020 15:21 - OMC vê recuperação no comércio, mas espera desaceleração no fim do ano
20/11/2020 15:17 - Auxílio emergencial é creditado para nascidos em dezembro
20/11/2020 15:13 - Brasil pode fechar ano perdendo menos empregos que em 2015 e 2016
19/11/2020 15:44 - Varejo deve faturar recorde de R$ 3,74 bi na Black Friday de 2020, diz CNC
19/11/2020 15:22 - Ipea projeta inflação de 3,5% para 2020
19/11/2020 15:20 - Produção e empregos estão em alta na indústria, diz CNI

Veja mais >>>