Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 











Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Geral

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Geral

20/02/2020 10:28 - Baixa oferta faz preços dos ovos subirem pela sétima semana consecutiva, diz Cepea/USP

O preço dos ovos subiu pela sétima semana consecutiva no mercado doméstico, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea /USP), do campus da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) em Piracicaba (SP). A menor oferta do produto no início do ano, na maioria das regiões produtoras, foi o principal motivo que afetou essa alta, de acordo com a pesquisa.

Os colaboradores do Cepea explicam que a disponibilidade reduzida da proteína está relacionada com um planejamento do setor em diminuir o lote de galinhas entre o fim do ano passado e o início de 2020, o que ocasionou a baixa oferta do produto.

Além disso, com o início das aulas entre o final de janeiro e início de fevereiro, a procura por ovos aumentou, já que as merendas escolares absorvem boa parte da produção da proteína. Essa alta demanda influenciou diretamente no preços do produto.

A pesquisa do Cepea aponta ainda que a baixa oferta ampliou ainda a diferença entre os preços dos ovos vermelhos e brancos, a maior em 10 meses. Os vermelhos ficaram mais caros que os brancos, atingindo os mesmos valores do período da quaresma no ano passado, entre o início de março e fim de abril, período que costuma favorecer as vendas de ovos, segundo o Cepea.

Alta acumulada de 27% no bolso do consumidor

Segundo a Associação Paulista de Avicultura (Apa), a alta acumulada dos preços dos ovos em um ano é de 27%. O valor já ultrapassa o aumento do frango e da carne bovina.

Segundo o diretor técnico da Apa, José Roberto Bottura, além da demanda, os preços do milho também influenciaram nesse aumento.

"A galinha, 60% da alimentação dela é milho. E o milho, no ano passado, estava na faixa de R$ 42 e hoje estamos falando em R$ 55,50. Então, o custo do milho influenciou demasiadamente no custo de produção [...]. Por outro lado, estamos com uma população de baixo poder aquisitivo, estamos com desemprego elevado e isso faz com que essas pessoas que têm menos oportunidade de compras partir para o ovo em função do preços das carnes", explica.

Os consumidores já têm sentido no bolso essa alta. O fisiculturista Márcio de Campos conta que consome quase 10 ovos por dia, e agora tem que desembolsar um valor maior pra manter a dieta.

"Aquela dúzia de ovos que você comprava por R$ 6 hoje você tá pagando R$ 10, R$ 9 a dúzia. E é uma das fontes de proteínas mais baratas que nós atletas temos hoje. Não só eu, mas muitos outros atletas vão sentir no bolso", conta.

Os colaboradores do Cepea explicam que a disponibilidade reduzida da proteína está relacionada com um planejamento do setor em diminuir o lote de galinhas entre o fim do ano passado e o início de 2020, o que ocasionou a baixa oferta do produto.

Além disso, com o início das aulas entre o final de janeiro e início de fevereiro, a procura por ovos aumentou, já que as merendas escolares absorvem boa parte da produção da proteína. Essa alta demanda influenciou diretamente no preços do produto.

A pesquisa do Cepea aponta ainda que a baixa oferta ampliou ainda a diferença entre os preços dos ovos vermelhos e brancos, a maior em 10 meses. Os vermelhos ficaram mais caros que os brancos, atingindo os mesmos valores do período da quaresma no ano passado, entre o início de março e fim de abril, período que costuma favorecer as vendas de ovos, segundo o Cepea.

Segundo a Associação Paulista de Avicultura (Apa), a alta acumulada dos preços dos ovos em um ano é de 27%. O valor já ultrapassa o aumento do frango e da carne bovina.

Segundo o diretor técnico da Apa, José Roberto Bottura, além da demanda, os preços do milho também influenciaram nesse aumento.

"A galinha, 60% da alimentação dela é milho. E o milho, no ano passado, estava na faixa de R$ 42 e hoje estamos falando em R$ 55,50. Então, o custo do milho influenciou demasiadamente no custo de produção [...]. Por outro lado, estamos com uma população de baixo poder aquisitivo, estamos com desemprego elevado e isso faz com que essas pessoas que têm menos oportunidade de compras partir para o ovo em função do preços das carnes", explica.

Os consumidores já têm sentido no bolso essa alta. O fisiculturista Márcio de Campos conta que consome quase 10 ovos por dia, e agora tem que desembolsar um valor maior pra manter a dieta.

"Aquela dúzia de ovos que você comprava por R$ 6 hoje você tá pagando R$ 10, R$ 9 a dúzia. E é uma das fontes de proteínas mais baratas que nós atletas temos hoje. Não só eu, mas muitos outros atletas vão sentir no bolso", conta. 
 


Fonte: G1        

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

03/04/2020 17:00 - Há 3 anos metade das famílias gasta mais do que ganha
02/04/2020 11:48 - Após forte alta, vendas no varejo de autosserviço caem 3%
02/04/2020 11:46 - Cadeia do leite se adapta para garantir produto nas prateleiras
02/04/2020 10:25 - Impacto da quarentena nos setores de cuidados pessoais e alimentação no Brasil
01/04/2020 20:32 - Consumidor vai curtir o ano no azul em promoção milionária da Unilever
01/04/2020 13:08 - BRF anuncia doações de R$ 50 milhões
01/04/2020 10:07 - Brasileiros mudam consumo de cuidados pessoais e alimentação
31/03/2020 19:06 - Outback doa ovos de Páscoa para mercadinhos revenderem
27/03/2020 18:52 - Contágio cai e número de casos de Covid-19 em SP
27/03/2020 14:57 - Pesquisa revela que os brasileiros esperam das marcas durante a pandemia
27/03/2020 14:52 - Governo fixa medidas para garantir a segurança alimentar da população
26/03/2020 15:34 - Nestlé opera com capacidade total para garantir abastecimento
23/03/2020 17:49 - Governo reforça cuidados aos profissionais de transportes
19/03/2020 13:05 - Ministro Marinho anuncia ações para enfrentamento ao coronavírus
19/03/2020 11:55 - Fabricantes de chocolates estão otimistas com a Páscoa

Veja mais >>>