Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Marketing

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Marketing

29/05/2015 10:23 - Alta do dólar fará lojistas negociarem artigos de Natal até 10% mais caros

Feira de Artigos de Natal, Decoração e Presentes que começa amanhã contará com mais de 110 expositores, sendo a maioria dos artigos importados de países como China e Alemanha

 



O cenário econômico deve impactar de maneira negativa as vendas de produtos de decoração e artigos sazonais de Natal. Os itens devem chegar 10% mais caros ao mercado, estimam expositores da 6ª Feira Natal Show, que começa amanhã na capital paulista. .

Considerado o maior evento do setor, o encontro terá cerca de 110 expositores, sendo que para a maioria a alta do dólar e o cenário incerto dividem opiniões sobre o mercado. Enquanto alguns expositores acreditam em um aumento nas vendas de pelo menos 15%, outros esperam uma queda de até 30%.

A empresa Só Natal , que fabrica e comercializa árvores de natal e outros artigos de decoração para a data é uma das temerosas. Em relação à expectativa para o evento, o proprietário da empresa, Antoninho Luiz Lencioni, não parece otimista. "Estamos muito preocupados. No ano passado tivemos ótimos resultados na feira, mas este ano deve acontecer uma recuo de 30% nas vendas", estimou.

Negociações

Para 2015, a expectativa da empresa é de queda nas negociações dos produtos de 20%. Localizada no bairro da Vila Prudente, em São Paulo, a indústria Só Natal está há 39 anos no mercado e conta com 41 funcionários. A empresa tem participação na feira desde a primeira edição.

Lencioni afirmou que uma possível inadimplência poderá prejudicar o setor, que geralmente conta com bom resultado de vendas no varejo devido ao apelo da maior data do varejo nacional.

Segundo o empresário, alguns artigos de Natal tiveram de ter reajuste nos preços, que variaram de 10% a 25%. O aumento nos produtos seria resultado da alta do dólar e de gastos com mão de obra. "Estamos administrando os preços. Todos estão sendo obrigados a cortar gastos e a diminuir as margens de lucro", comentou Lencioni, que entre os produtos importados da China conta com bolas para ornamentar árvores natalinas.

Mais otimista

De visão mais otimista está a expositora da feira, Cromus, que comercializa itens de decoração como árvores, bolas e enfeites diversos e diz ter incrementado o volume estocado em 30%. A empresa ainda aumentou o tamanho do espaço de exposição na feira, apesar da queda no consumo no varejo este ano como aconteceu no Dia das Mães. "Esperamos um incremento nas vendas de 15%", comentou o presidente da Cromus, Eduardo Cincinato.

Conforme o empresário, 50% do volume de vendas de produtos de Natal da empresa são originados da Natal Show. Ele explica que 100% dos artigos de natal são importados, e que mesmo com um bom resultado nas negociações este ano, como o valor de câmbio não foi positivo a empresa terá de reajustar os preços em pelo menos 10%.

De acordo com o presidente da Francal Feiras, Abdala Jamil Abdala, considerando o momento que a economia do Brasil vive é preciso aceitar uma eventual diminuição de resultados, mas ele espera que isso não aconteça. "O Natal é uma festa que todos comemoraram. Além disso, os expositores também estão diminuindo margem de lucro para não perder vendas", destacou.

Apesar do cenário econômico de desaceleração, Abdala acredita que em função da alta do dólar os preços provavelmente estejam mais altos em relação ao ano anterior, as vendas irão seguir em linha com os resultados do ano passado. Segundo Abdala, a feira é o maior evento do segmento nas Américas, mesmo assim ainda tem pouca participação da indústria brasileira. "A presença delas nacionais neste setor é muito pequena. Mais de 95% dos produtos trazidos pelos expositores são importados", explicou ele.

A Feira


O evento irá ocupar 34 mil m² do Expo Center Norte, em São Paulo. A área é 36% maior do que a edição anterior. Serão 110 expositores e a previsão é atrair 28 mil visitantes entre lojistas, compradores corporativos, decoradores e outros profissionais do setor. O evento não é aberto ao público, mas tem entrada gratuita e será realizado entre os dias 30 de maio e 2 de junho.

Entre os principais produtos comercializados no evento estão arranjos de mesa, fitas, tecidos, árvores de Natal, bolas, velas, guirlandas, iluminação, caixas de papel de presente, presépios, bonecos, utensílios especiais, caixas de papéis de presente, cenários e itens artesanais. Conforme a Francal, são esperados visitantes de vários países, entre eles Estados Unidos, Índia, China, Espanha, Angola, Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Peru e Paraguai.

Entre as novidades estão a Oficinas de Arranjos Natalinos, com aulas apresentadas por decoradores e artistas florais que mostrarão técnicas para a confecção de enfeites para mesas, guirlandas vitrines, árvores e cestas. O evento ainda irá contar com a segunda edição do encontro de Papais Noéis, ação que irá reunir 100 profissionais no dia 30 de maio.



Veículo: DCI

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

17/10/2019 11:23 - Estação da Sé com cheirinho de linguiça no ar
22/08/2019 15:53 - Presidente da Santa Clara recebe medalha durante a abertura da 38ª Expoagas
11/07/2019 12:22 - Lala termina litígio com francesa Lactalis, que compra Itambé
08/07/2019 14:51 - Heineken com Novo Filme
08/07/2019 14:50 - Vendas de produtos para o inverno aumentam na região de Itapetininga
08/07/2019 14:50 - Mercadinhos de bairro driblam concorrência dos 'atacarejos de vizinhança'
05/07/2019 15:46 - Minalba Brasil anuncia novo posicionamento de marca
02/07/2019 15:56 - Linea Alimentos lança plataforma de e-commerce, ampliando canal de experimentação
25/03/2019 18:14 - Promoção Se Liga na Limppano
11/02/2019 11:53 - Inovações para o varejo economizar na conta de luz

Veja mais >>>