Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Redes de Supermercados

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Redes de Supermercados

06/09/2017 11:23 - Pesquisa indica que hipermercados do Rio são 4% mais baratos do que os supermercados

Os hipermercados do Rio de Janeiro são 4% mais baratos do que os supermercados. Foi o que descobriu a pesquisa da Proteste que foi o tema desta edição do quadro "Olha o bolso!", do Bom Dia Rio nesta quarta-feira (6).

 

"A diferença não é tão grande, segundo o nosso estudo, mas os supermercados são cerca de 4% mais caros que os hipermercados e essa variação pode pesar no bolso do consumidor de alguma forma”, afirmou a pesquisadora Natália Dias.

 

O levantamento levou em conta duas cestas, de perfis de consumo diferentes: as de marcas líderes e as de marcas mais baratas. A variação não foi pequena não, entre as redes de supermercados: para a Cesta 1, que tem marcas líderes, até 36%. Para a Cesta 2 a variação foi de até 66%.

 

O maior preço médio para a cesta 1 foi encontrado na Zona Norte 2 (Grajaú, Tijuca e afins), R$ 556,97. Para a cesta 2, a maior média foi encontrada na Zona Sul 1 (Copacabana, Ipanema e afins), R$ 403,11.

 

"Locais como a Cadeg e grandes mercados podem sim oferecer melhores produtos por um preço melhor, principalmente porque você pode negociar direto com o lojista", destacou Natália.

 

Segundo a pesquisa da Proteste, ao final de um ano, o consumidor pode economizar até R$2.176,41, dependendo de seu perfil. O estudo também identificou que existem variações de preços para a aquisição das cesta de produtos líderes de vendas entre mercados da mesma rede e percorreu as Zonas Sul, Norte, Oeste e o Centro.

 

“O supermercado é o local mais estudado por especialistas de marketing, de propaganda, de análise de mercado, de comportamento humano. Tudo isso para entender como funciona a cabeça do consumidor e fazer com que ele se apaixone por uma caixa de sabão em pó, por uma tangerina e não possa viver sem esses produtos. Então nós, que somos consumidores, também precisamos de estratégias, de armas, de ferramentas, para deslizarmos nesses corredores de desejo e fazermos bons negócios”, explicou Henrique Lian, diretor da Proteste. E para fazer um bom negócio, é importante pesquisar.

 

O quilo do tomate, por exemplo, teve a maior variação entre os produtos. Foi de até 261%. Valor mínimo partiu de R$ 2,49 e chegou a R$ 8,99, até 3,6 vezes mais.

 

Vale lembrar que a inflação acumulada nos últimos doze meses - de acordo com o IPCA de julho - foi de 3,25 % no Rio de Janeiro.

 

“A primeira consideração do consumidor é se ele precisa daquela quantidade de produto e a segunda, e mais importante, é fazer conta. Muitas vezes ela parece econômica, mas não é. Então, é preciso saber quanto custa aquele produto na embalagem normal, dividido pelo número de gramas ou de litros, dependendo da embalagem, e aí fazer a multiplicação para ver se o econômico é econômico ou se é de novo aquele falso imperdível”, garantiu Lian.

 

Fonte: G1 Rio de Janeiro

 

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

25/09/2017 11:33 - Carrefour anuncia troca de comando em seus negócios no Brasil
25/09/2017 11:27 - Wal-Mart testa nos EUA entrega de alimentos direto na geladeira dos clientes
25/09/2017 11:22 - Carrefour Brasil troca de presidente e anuncia a emissão de R$ 2 bi em notas
25/09/2017 11:08 - Grupo Carrefour Brasil anuncia nomeação de Noël Prioux como CEO
25/09/2017 11:06 - Extra traz ofertas para o Dia das Crianças e sorteio de viagem para Buenos Aires
22/09/2017 16:59 - Cooperativa de crédito da Coop inaugura nova unidade
22/09/2017 10:43 - Briga por preço com fornecedor mantém ruptura em 11% no ano
22/09/2017 10:42 - Conselho do Carrefour Brasil indica Prioux como diretor-presidente e aprova emissão de R$2 bi em promissórias
22/09/2017 10:40 - Nova loja
22/09/2017 10:39 - Super Nosso investirá R$ 80 milhões até o final de 2018

Veja mais >>>