Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Sustentabilidade

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Sustentabilidade

27/04/2015 10:09 - Estabelecimentos esperam até 20 dias para receber sacolinhas verdes

Industriais relatam dificuldade em atender a demanda pelo produto, que triplicou após entrada em vigor de legislação que proíbe a venda das sacolinhas tradicionais na cidade de São Paulo

 



As fabricantes de sacolinhas verdes estão com dificuldade de entregar o produto, diante do aumento da demanda. Empresários relatam atrasos de até 20 dias mesmo com funcionários cumprindo horas extras e trabalhando durante os fins de semana. Segundo o diretor da Extrusa-Pack Indústria e Comércio de Embalagens, Roberto Brito, muitos compradores não se planejaram com antecedência quando a lei, que obriga o uso da sacola verde, foi aprovada em São Paulo. "Com isso, muitos clientes procuraram a Extrusa de última hora e a empresa tem dificuldade para atender aos pedidos", disse.

Ele conta que produz 10 milhões de sacolinhas verdes, mas a procura é de 30 milhões entre sacolas verdes e cinzas. "Mesmo com hora extra e trabalho de fim de semana estamos atrasando entre 10 e 20 dias a entrega". A fabricante atende mais de cem clientes em São Paulo, entre revendedores e redes de supermercados.

O gerente comercial da Valbags, Marcelo Bevilaqua, também conta que teve que ampliar o número de horas trabalhadas para atender a demanda. "Estamos priorizando a produção das sacolinhas verdes para atender aos pedidos de São Paulo".

Além da demanda, as empresas estão arcando com uma alta dos custos de produção. As sacolinhas verdes são produzidas com 51% de polietileno verde (bioplástico), e 49% do polietileno convencional. Atualmente, a Braskem é a única fornecedora no Brasil do bioplástico. Segundo empresários ouvidos peloDCI, o custo dessa matéria-prima é 7,5% superior ao da convencional. Em nota enviada ao DCI, a Braskem não confirmou o custo do produto porque considera esse "dado estratégico".

O dono do supermercado de médio porte de São Paulo, Cara Melada, Jairo Braz, sentiu na pele o aumento no custo.

Ele relata que antes da lei comprava 1 kg de sacolas brancas a R$ 10 e agora passou a pagar R$ 19 pela mesma quantidade de sacolas verdes.

Ele continua oferecendo de graça as sacolinhas em seu supermercado, mas relata que elas se esgotam rapidamente. "O fornecedor diz que ainda não tem capacidade para atender toda a demanda da cidade. Já busquei junto a outras empresas, mas todo mundo diz que não tem mais".

A Braskem, porém, garante ter capacidade para atender a demanda de bioplástico do mercado. A capacidade anual de produção de plástico verde é de cerca de 200 mil toneladas. "Neste momento inicial de implementação ainda não temos visibilidade de qual a parcela deste volume será potencialmente capturada pelo plástico verde da Braskem. No entanto, a ordem de grandeza da demanda potencial da cidade de São Paulo é de menos de 2% da capacidade instalada da Braskem", afirmou a petroquímica, em nota ao DCI.

Regulamentação

O aumento de demanda é fruto da regulamentação da Lei Municipal 15.374/2011. A legislação, que entrou em vigor em abril, proíbe a utilização de sacolas convencionais e obriga os estabelecimentos a vender ou distribuir sacolas plásticas verdes ou cinzas produzidas a partir do polietileno verde.

O Estado do Rio de Janeiro estuda uma legislação semelhante à da cidade São Paulo.

Para o presidente da Associação Brasileira de Indústrias Plásticas Flexíveis (Abief), Alfredo Schimidt, essa lei pode trazer desemprego porque a partir dela diversos estabelecimentos decidiram vender as sacolinhas ao invés de distribuir. Isso pode, conforme Schimidt, diminuir a demanda pelo produto no futuro.

"A venda pode reprimir a demanda de sacolinhas", argumenta Alfredo Schimidt.




Veículo: DCI

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

18/10/2019 11:59 - Cerveja Carlsberg lança primeira garrafa de papel do mundo
17/10/2019 11:48 - Uso de canudo pode gerar multa de até R$ 5,3 mil
17/10/2019 11:45 - Consumo consciente ainda é desafio para brasileiros
15/10/2019 12:05 - Unilever vai reduzir uso de embalagens plásticas
15/10/2019 12:05 - Estabelecimentos comerciais do Pará tem prazo para parar de usar sacolas plásticas
14/10/2019 16:42 - Plastivida e Pão de Açúcar lançam Projeto de Reciclagem do Isopor®
14/10/2019 12:07 - Consumidor do varejo busca por marcas sustentáveis
10/10/2019 11:40 - Sustentabilidade é a terceira principal preocupação do consumidor, diz estudo
09/10/2019 17:09 - Coca-Cola produz primeiras garrafas com plástico retirado dos oceanos
09/10/2019 11:50 - Sustentabilidade: empresas se engajam no combate as mudanças climáticas

Veja mais >>>