Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Notícias Abras

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Notícias Abras

22/10/2012 12:18 - Vinhos nacionais vão ocupar 1/4 das prateleiras nos supermercados

Os produtores de vinhos nacionais comprometeram-se a retirar o pedido de salvaguarda ao produto em acordo firmado com varejistas e importadoras na sexta-feira, 20, em Brasília. Paladar antecipa os termos do acordo, que vai ser divulgado oficialmente nesta segunda-feira, 22, em São Paulo, na sede da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O acordo entre as entidades visa promover não apenas o vinho nacional, mas o mercado da bebida como um todo. É um acerto político, que contou com o apoio informal do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), que não vai mais divulgar parecer sobre a viabilidade ou não de implementar a salvaguarda – uma medida técnica de defesa comercial.

Uma das metas acertadas é aumentar o consumo per capita por ano de vinho no Brasil de 1,9 litro para 2,5 litros até o fim de 2016 (Argentina e Chile consomem 30 litros per capita por ano atualmente).  Quanto à produção nacional, as redes de supermercado comprometem-se a reservar 25% do espaço de suas prateleiras às garrafas nacionais – hoje, esse espaço varia entre 5% e 10%, segundo o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho). As importadoras, por sua vez, comprometem-se a dar mais espaço em restaurantes, bares e lojas especializadas para os vinhos brasileiros. A ideia é que o consumo anual de vinhos finos nacionais chegue a 27 milhões de litros em 2013 e atinja 40 milhões de litros em 2016.

Varejistas também se comprometeram a não mais importar vinhos de mesa – de qualidade inferior e mais baratos - e a não importar vinhos finos a preços aviltantes. Produtores nacionais relatam que garrafas chegam a entrar no País ao custo de menos de um dólar.

Outra meta definida pelo acordo é criar um fundo de promoção do mercado vitivinicultor. Ele seria financiado pelas entidades dos três interessados: produtores, varejistas e importadoras. O modelo é o Fundovis, do Rio Grande do Sul, que  recebe  de 25% a 50% ICMS devido pelas empresas do setor naquele Estado. Seriam revertidos um ou dois centavos de cada garrafa comercializada para o fundo, que ficaria encarregado de fazer ações publicitárias mostrando os benefícios do vinho e incluindo o produto nacional na formação de profissionais em cursos de sommelier, por exemplo.

Finalmente, deve ser criado um grupo de trabalho para monitorar a implementação do acordo e que vai relatar a evolução do mercado a cada três meses para o MDIC. Produtores, varejistas e importadoras integrarão o grupo.

A negociação para o acordo ocorreu ao longo dos últimos dois meses entre entidades representativas do setor e chegou a termo diante da iminência  do parecer do MDIC sobre a investigação que conduziu desde março deste ano, após o pedido dos produtores de vinho nacionais, que alegavam concorrência desleal dos vinhos estrangeiros.



Veículo: Portal Estadão

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

20/09/2017 11:27 - Faturamento de marca própria pode chegar a R$ 5,3 bi este ano
20/09/2017 11:24 - Abertura da Super Feira Acaps PanShow reúne empresários do varejo e políticos do estado
19/09/2017 16:58 - ACATS realiza Fórum de Prevenção de Perdas em Florianópolis
19/09/2017 15:30 - 17ª Fesuper acontece de 20 a 22 de setembro, em Alagoas
18/09/2017 15:42 - Super Feira Acaps Panshow começa amanhã no Espírito Santo
18/09/2017 10:57 - Economia mundial favorecerá o Brasil
18/09/2017 10:54 - Investimento no varejo é retomado no Brasil
18/09/2017 10:53 - Supermercados perderam R$ 7 bi com furtos em 2016, diz associação
18/09/2017 10:52 - Consumo das famílias melhora e setor supermercadista prevê crescimento
18/09/2017 10:50 - O popular PF está mais barato no País

Veja mais >>>