Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

26/12/2018 15:23 - Presentes baratos e pagos à vista são a opção do consumidor neste Natal

Com o país saindo a passos lentos da crise econômica, o tom do consumidor neste Natal foi de cautela. Após um ano de grandes incertezas na economia e na política, o brasileiro está mais otimista para 2019, mas isso não se refletiu no consumo. Segundo comerciantes e especialistas em varejo, o mote deste Natal foi comprar presentes baratos e, de preferência, pagos à vista.

 

E este é um comportamento que deve se repetir em 2019. A melhora nas expectativas só deve se refletir em gastos maiores quando houver uma melhora mais consistente no mercado de trabalho. Com o número de desempregados no país ainda acima de 12 milhões e muitos brasileiros trabalhando na informalidade, falta confiança para comprar. Nem mesmo a inflação baixa deu alívio no orçamento, já que o endividamento ainda é alto.

 

A Saara, tradicional comércio popular carioca, foi a opção de muitos consumidores antes da chuva que caiu nesta véspera de Natal. A professora particular Thaís Barreto, de 24 anos, só pôde comprar presentes para a filha e para o afilhado nesta segunda-feira, já que só recebeu os pagamentos pelas aulas no fim da semana.

 

A promotora de vendas Irinea Mello esperou o 13º salário cair na conta para comprar lembrancinhas de até R$10 para filho, nora e neto.

 

— Aqui é meu shopping — comentou.

 

Por volta da hora do almoço, quando a chuva começou a cair, o movimento que já não havia  sido tão grande minguou. Segundo a gerente da Aidan Festas da Saara, Maria Rodrigues, o dia de maior movimento foi sexta-feira. Mesmo assim, as vendas caíram cerca de 20% em relação ao ano passado. A precaução do consumidor foi notada nas pesquisas da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

 

— O consumidor está mais cauteloso pela incerteza com o futuro do emprego e optando por usar o 13° salário para quitar dívidas, para não entrar em 2019 endividado — afirma Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC.

 

Este será o segundo Natal com crescimento de vendas consecutivo, estima a CNC, após quedas em 2015 e 2016. O avanço, porém, deve ser de 3,1%, abaixo dos 3,9% de 2017, alcançando faturamento de R$ 34,6 bilhões.

 

Natal da lembrancinha

 

A inflação média do país ficou abaixo de 4%, mas a alta do dólar e das tarifas administradas, como energia elétrica e combustíveis, fez a cesta de bens e serviços típicos do período natalino subir 4,5%, a maior expansão desde 2016. No ano passado, esta cesta teve recuo de 0,5% às vésperas do Natal, segundo estimativa da CNC.

 

— Os consumidores enxergam uma melhora na economia, frente a 2017. Estão mais otimistas, mas, na prática, isso ainda representa muito pouco. As pessoas querem presentear, mas falta folga no orçamento para isso. E, quanto menor a renda, mais gente planejando gastar menos no Natal — destaca Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio do Ibre/FGV.

 

A sondagem da FGV mostra que, este ano, a intenção de compra do brasileiro subiu levemente sobre 2017, mas continua abaixo de 2014, ano em que teve início a recessão. Os mais pessimistas são os consumidores de menor poder aquisitivo. Na faixa dos que têm renda mensal de até R$ 2.100, 61,1% pretendem gastar menos, diz a pesquisa da FGV.

 

O Natal do “amigo oculto” ou da lembrancinha está desenhado ao considerar o preço médio do presente, que recuou 9,7% neste Natal, para R$ 94,40. Esse valor caiu em três das faixas de renda pesquisadas, com exceção da mais alta (acima de R$ 9.600).

 

Nos shoppings, a saída foi fazer sorteios para atrair clientes. Tanto o Plaza Shopping Niterói como o NorteShopping sortearam iPhones. No Botafogo Praia Shopping, o movimento foi maior ontem: o número de carros passando pelo estacionamento aumentou 8% em relação à semana passada. Outro indicador de alta foi a promoção que vai sortear uma viagem para Orlando, que registrou alta de 24% na participação ante a de 2017. (* estagiária, sob supervisão de Luciana Rodrigues )

 

Fonte: O Globo/RJ

 

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

22/01/2019 12:06 - Alta dos alimentos faz inflação das famílias pobres ter aceleração maior em 2018
22/01/2019 12:06 - FMI: economia do Brasil deverá crescer 2,5% em 2019
22/01/2019 12:05 - Em Davos, Bolsonaro afirma querer restaurar confiança no Brasil
21/01/2019 11:27 - Cresce procura por investimentos de maior risco e rentabilidade
21/01/2019 11:26 - Brasil patina na integração à Indústria 4.0, tema do Fórum de Davos deste ano
21/01/2019 11:25 - Em Davos, Bolsonaro defenderá 'refundação da economia brasileira'
21/01/2019 11:24 - PIB cresce 0,3% no trimestre encerrado em novembro de 2018
21/01/2019 11:23 - Mercado prevê inflação de 4,01% e alta de 2,53% no PIB para este ano
18/01/2019 12:03 - Varejo paulistano sobe 3,6% na primeira quinzena do ano
18/01/2019 12:02 - Intenção de consumo cresce 5,1% em janeiro, afirma CNC

Veja mais >>>