Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

16/10/2018 11:19 - Varejo reage no Dia das Crianças, mas está longe de reaver perda acumulada

Entre as datas mais importantes para o varejo brasileiro, as vendas para o Dia das Crianças cresceram, em média, 7,6% nos últimos dois anos. O movimento de alta, no entanto, não foi suficiente para compensar as perdas de 13% acumuladas entre 2015 e 2016, período mais duro da recessão econômica no País.

 

Os dados fazem parte de mapeamentos de atividade do varejo levantados por entidades como Serasa Experian, Boa Vista SCPC e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

 

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, o Dia das Crianças deste ano foi o melhor dos últimos seis anos (+4,7%) ainda que não tenha sido o bastante para recuperar as perdas de 4,7% em 2015 e 8,1% em 2016. “O caminho de retomada do varejo ainda é longo, principalmente porque não há fortalecimento efetivo da renda do brasileiro”, resumiu a professora de economia e especializada em movimentação do varejo pela USP, Bianca Reis.

 

O indicador do Serasa leva em conta o movimento de vendas entre os dias 05 e 11 de outubro, e aponta que apesar da alta, o crescimento nas vendas para 12 de outubro foi menor que o incremento verificado no Dia das Mães (+5,7%).

 

Quem também mapeou o comportamento do varejo no Dia das Crianças foi a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). De acordo com o indicador, as vendas avançaram 2,2% este ano, o que representa um crescimento menor que o verificado em 2017 (+2,7%). Os resultados somados (4,9%) não foram o bastante para reaver os 7,6% perdidos ao entre 2015 e 2016. “Em comparação com as demais datas comemorativas do ano, o Dia das Crianças acompanha o maior otimismo do consumidor em suas compras, mesmo que em um ritmo menor”, resumem os economistas da Boa Vista.

 

Para mensurar o mercado, a Boa Vista usa as consultas realizadas ao banco de dados da Boa Vista SCPC em todo o País. Neste ano foram consideradas as consultas realizadas entre 1 a 12 de outubro.

Crédito ou débito?

 

Outro sinal de melhora, ainda que reticente, nas vendas se deu pelo uso do cartão de crédito para finalizar a compra do presente. Segundo dados Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) houve alta de 7,71% nas compras feitas no credito, quando comparado com o ano passado.

 

A alta se dá após salto de 8,25% visto em 2017, e amortiza as perdas de 3,59% em 2015 e o tombo de 12,2% registrado em 2016. “Mesmo com avanço de 7,71% em 2018, as vendas a prazo amargam um resultado 1,30% menor do que em 2014, por exemplo”, diz o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

 

Neste ano, segundo levantamento do SPC Brasil e da CNDL, os presentes mais procurados foram roupas e calçados (38%), bonecas (37%), aviões e carrinhos de brinquedo (21%), com gasto médio de R$ 187,00.

 

Compra antecipada

 

Para o especialista em varejo virtual, Emerson Camaraddi, o crescimento das vendas para o Dia das Crianças pode ter sido maior, se levado em conta a crescente inserção de brasileiros no comércio digital. “Temos um consumidor que se programa mais, e isso significa comprar presentes antes do período comemorativo, muitas vezes pela internet”, comenta.

 

Para o especialista, a liberação do PIS/Pasep também pode ter estimulado a compra antes de outubro, seja no ambiente digital ou físico.

 

De acordo com estimativa do Ebit e Nielsen, as vendas por meio de lojas virtuais para a data movimentariam R$ 1,9 bilhão, uma alta de 9% na comparação anual. Quanto ao número de pedidos, o avanço seria de 8%, passando de 4,1 milhões para 4,4 milhões, enquanto o tíquete médio deve registrar ligeira alta de 1%, de R$ 428 a R$ 432 no período.

 

“O número também representa apenas as vendas que foram feitas dentro do mês de outubro, e não contam com as aquisições que foram realizadas mais por oportunidade que por necessidade”, explica.

 

Um sintoma desta busca por preços foi sentido pelo portal Cuponomia, que reúne ofertas e cupons de desconto para compras no comércio eletrônico. De acordo com a empresa, o número de códigos promocionais utilizados no e-commerce para compra de brinquedos para o Dia das Crianças teve um aumento de cerca de 60%, em relação ao mesmo período do ano passado. “Os consumidores que compraram os presentes com antecedência pelo e-commerce conseguiram economizar entre 5% a 20% nos produtos, utilizando os códigos promocionais”, comenta a empresa.

 

Fonte: DCI

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

19/03/2019 11:56 - Depois da indústria e comércio, serviços encolhem
15/03/2019 14:44 - Setor registra maior número de demissões em janeiro desde 2015
15/03/2019 14:42 - Resultado fraco faz varejo revisar avanço em 2019
15/03/2019 14:37 - Volume de serviços no Brasil tem queda inesperada em janeiro
15/03/2019 14:32 - IGP-10 registra inflação de 1,4% em fevereiro
14/03/2019 11:23 - Varejo tem início de ano com alta modesta, projetam analistas
14/03/2019 11:20 - Confiança na retomada econômica ainda não se traduz em investimentos
14/03/2019 11:19 - Comércio varejista tem alta de 0,4% de dezembro para janeiro, diz IBGE
14/03/2019 11:14 - Alesp aprova reajuste de 4,97% para o salário mínimo paulista
13/03/2019 12:00 - Menos de 20% da população poupa recursos no mês

Veja mais >>>